Gravidez

Gravidez mês a mês: a saúde da grávida no oitavo mês da gestação

No oitavo mês de gestação, a saúde da grávida requer cuidados simples e eficazes para contornar problemas comuns, mas que podem causar sintomas que parecem mais intensos, por surgirem durante a gravidez.

Em mais um artigo da série “Gravidez mês a mês”, vamos mostrar maneiras de evitar hemorroidas, de conseguir caminhar sem se cansar se demais, de se alimentar sem sentir o estômago repleto logo na primeira mordida, entre outras dicas para quem está vivendo essa fase.

Vamos aprender tudo o que é preciso saber sobre a saúde da grávida no oitavo mês de gestação?

Interação bebê e mamãe

O bebê já está maior — embora ainda vá ganhar cerca de 230 g por semana até seu nascimento — e já consegue ouvir muito do que a mamãe e o papai falam, e outras pessoas próximas da barriga da mãe também. Isso porque os cinco sentidos do bebê já estão apurados.

Os chutes também aumentam, embora ele se mexa menos, pois o espaço dentro do útero está menor, afinal ele já está bem grandinho. Se isso é motivo de alegria, tanto para a mamãe quanto para quem consegue ver joelhos e cotovelos proeminentes na barriga, também é a razão de algumas queixas de dores que a gestante sente. Mas a emoção de sentir o bebê se mexendo é mais forte e capaz de superar a maioria dessas dores.

Aumento do útero e do líquido amniótico

A partir da semana 29, quando começa o oitavo mês de gestação, a mamãe vai se sentir mais cansada, porque o útero está ainda maior. O líquido amniótico estará com cerca de 700 ml e continua aumentando de volume. Consequentemente, o peso da barriga será maior.

Compressão dos órgãos da mamãe pelo bebê e as consequências

As mudanças no útero e no líquido amniótico favorecem a compressão dos órgãos vizinhos, como os pulmões, a bexiga e o estômago. Assim, a vontade de fazer xixi será mais frequente e respirar também fica mais difícil, deixando a mamãe mais cansada. A dica é evitar ambientes poluídos (se há menos ar sendo aproveitado pelos pulmões, que ele não seja impuro), descansar bastante e fazer exercícios de respiração.

Já a compressão do estômago da mamãe dificultará sua alimentação. Comer poucas porções por vez e mais vezes por dia e mastigar bem os alimentos são práticas que ajudam na digestão. Outra dica é evitar alimentos que causam gases.

Caminhar fica mais difícil por causa do cansaço e dos frequentes inchaços de pés e pernas. Sempre que possível, a gestante deve sentar e colocar as pernas para cima, além de fazer (ou receber) massagens e usar as meias de compressão que o médico recomendar.

A chegada do colostro

No oitavo mês, os seios estão doloridos e inchados, e um dia a mamãe perceberá que sairá dos seus bicos um líquido amarelado, o famoso colostro, que avisa que as mamas começarão a produzir leite em breve. A tendência é que esse líquido comece a se acumular em volta dos mamilos, por isso, deve ser feita no local uma higienização com óleos próprios.

Fazer massagens nas mamas e nos mamilos é importante e, inclusive, ajuda com a retenção de líquidos nos seios. O acúmulo de líquidos ocorre em todo o corpo, aliás, e massagear e beber mais água ajudam a desinchar. Nesse período, a mamãe ainda notará um aumento das secreções vaginais.

As primeiras contrações

É nesse mês que a gestante começa a sentir as primeiras contrações, mas, calma, essas não são aquelas doloridas que antecedem o parto e que tanto causam ansiedade nos meses anteriores só de pensar em sua chegada.

Essas contrações têm um nome complicado: Braxton Hicks. Mas não se assuste, pois elas não causam dor, embora provoquem sensações estranhas e repentinas, como se o útero estivesse sendo apertado. Elas preparam a mamãe para as contrações reais, quando o bebê estiver pronto para nascer.

Atenção com a alimentação!

Já estamos na metade do terceiro trimestre, certo? Por isso, o bebê já está desenvolvido o suficiente para precisar de mais nutrientes para se manter saudável. Nessa fase, é importante que a mamãe ingira alimentos ricos nas vitaminas C e A, além de ferro, ácido fólico, fósforo e também de cálcio.

Também devem ser acrescentados à dieta da gestante alimentos para o intestino não ficar preguiçoso. Inclua frutas, verduras e cereais por serem ricos em fibras. Mas para que as fibras funcionem, elas precisam estar hidratadas, e isso é conseguido com boa ingestão de água e de frutas ricas em água, como a melancia e o melão.

Como prevenir ou controlar as azias?

A maioria das mamães já esqueceu os enjoos do começo da gravidez. Em vez deles, agora é a azia que pode aparecer. Ela é bem incômoda e algumas medidas podem ajudar a evitar a sensação:

  • Evite ingerir: café, doces, gordura, alimentos e frutas ácidas e condimentos picantes;
  • Coma poucas porções e mais vezes ao dia;
  • Mastigue muito bem os alimentos;
  • Beba um pouco de água gelada se tiver azia.

Consultas médicas mais frequentes

No oitavo mês, é preciso ir mais ao médico para monitorar um eventual parto prematuro ou surgimento de problemas de saúde da grávida, como as hemorroidas e a pré-eclampsia, doença que eleva a pressão arterial durante a gestação e pode trazer danos graves à mãe e ao bebê.

Como evitar as hemorroidas?

As hemorroidas nada mais são do que varizes na região anal. Com tantas mudanças no corpo da futura mamãe, principalmente a menor circulação de sangue nas pernas e o peso do bebê, é muito comum a ocorrência de hemorroidas. Para evitá-las ou amenizar seus sintomas, a dica é ajudar o intestino a funcionar bem tomando mais água e ingerindo alimentos ricos em fibras.

Caminhadas leves e banhos de banheira por 10 minutos podem ajudar muito, principalmente se a mamãe puder tomar vários desses banhos ao longo do dia.

As temidas pré-eclâmpsia e eclâmpsia

A hipertensão arterial que ocorre na gravidez é chamada de pré-eclâmpsia e pode aparecer por volta do terceiro trimestre. Já a eclâmpsia é a forma grave da doença, que coloca em risco a vida da mamãe e também do bebê. Por isso, é tão importante ir a todas as consultas com o médico que acompanha a gravidez e relatar a ele sintomas como pressão alta, inchaços nas pernas e pés e aumento exagerado e repentino do peso.

Tirou suas dúvidas sobre a saúde da grávida no oitavo mês? Se ainda restarem algumas ou se quiser comentar como está sendo, ou foi, seu oitavo mês de gravidez, conte pra gente nos comentários!

Categorias: Gravidez , Terceiro trimestre de gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.