Gravidez

O que é icterícia e como lidar com ela?

Icterícia neonatal. Esse é o nome de uma condição que, apesar de parecer complicado, pode ser normal e simples de resolver. Neste texto vamos mostrar o que é icterícia, seus tipos, suas causas, seus sintomas, e quando é preciso se preocupar de verdade com a saúde do bebê. Confira:

O que é icterícia?

Essa alteração, muito comum no recém-nascido, é ocasionada pelo aumento de uma substância de pigmento amarelo fabricado naturalmente pelo organismo chamado bilirrubina, que é o resultado da quebra das células vermelhas do sangue. Normalmente, quando é formada, a bilirrubina vai para o fígado e de lá é excretada pelas fezes e pela urina. Mas em alguns casos ela pode se acumular no corpo, causando a icterícia.

E icterícia neonatal?

A icterícia neonatal (popularmente conhecida como amarelão) ocorre em 60% dos recém-nascidos e, geralmente, não representa riscos, desde que seja detectada e tratada imediatamente. Isso porque se a quantidade da substância for extremamente alta, existe risco de o sistema nervoso central ser afetado pela bilirrubina, causando encefalopatia, doença que pode levar à paralisia cerebral.

Quais são os tipos de icterícia do recém-nascido?

Icterícia fisiológica (normal)

Ocorre em cerca de 60% dos recém-nascidos. Surge entre o 2° e o 4° dias de vida e tende a desaparecer entre a primeira e segunda semana.

Icterícia do bebê prematuro

É muito frequente em prematuros porque eles demoram muito mais tempo para eliminar a bilirrubina. No recém-nascido, as funções do fígado ainda não estão completamente desenvolvidas, então, a bilirrubina se concentra na corrente sanguínea e a cor amarela é vista na pele e nos olhos.

Icterícia do leite materno

Acomete entre 1% a 2% de recém-nascidos que mamam. Começa por volta do 4° ao 7° dia de vida, podendo permanecer por 3 a 10 semanas.

A dificuldade de amamentação também pode causar o problema. O leite materno tem substâncias que auxiliam no processamento da bilirrubina. Quando o bebê não mama direito, o pigmento fica em excesso. Geralmente, o problema é superado quando o bebê começa a mamar normalmente.

Icterícia por grupo sanguíneo incompatível

A icterícia por incompatibilidade de grupo sanguíneo (diferenças entre o fator Rh da mãe e do bebê) entre mãe e bebê já começa no primeiro dia de vida e ocorre quando a mãe e o bebê têm fatores Rh diferentes. Mas não é qualquer diferença! Para que isso ocorra é necessário que a mãe tenha Rh negativo e tenha tido um filho Rh positivo anteriormente. Nessa situação específica, se a mãe tem Rh-, e o filho, Rh+, ocorre uma grande — e, muitas vezes, rápida — destruição dos glóbulos vermelhos. Esse aumento exagerado é maior do que a capacidade do fígado de eliminar a bilirrubina, que tem sua concentração aumentada no sangue.

Consigo detectar que meu bebê está com icterícia?

Como o principal sintoma da icterícia é mesmo o amarelão, as mamães que acharem que a pele do bebê está com uma coloração amarelada e os olhos começando a amarelar, devem colocar o dedo na testa do bebê e pressionar levemente. Ao retirar o dedo, verifique a cor que ficou na região. Se o local continuar amarelo, pode ser sinal de icterícia neonatal.

Lembre-se de que esse teste deve ser feito em ambiente bem iluminado para ser mais bem observado. Nos os bebês negros, você deve observar se os olhos ou as gengivas estão amarelados.

Assim que a mamãe notar a pele do rosto amarelada, pode começar a fazer os banhos de sol diários com duração de 5 minutos e sempre antes das 10 horas. Também tente amamentar o bebê com mais frequência para que ele elimine a bilirrubina pelas fezes.

E lembramos que não é preciso apavorar — viu, mamãe? —, pois essa é uma condição benigna e facilmente tratável. O recém nascido com icterícia deve ser sempre avaliado pelo pediatra.

Outros sintomas do excesso de bilirrubina são

Febre, bebê amuado, pernas e braço começando a amarelar. Ao notar esses sinais no se bebe, o médico deve ser consultado imediatamente.

Como tratar a icterícia no recém-nascido?

Com o bebê sem roupinhas e com uma máscara sobre os olhinhos, são colocadas luzes especiais ao seu redor. A fototerapia ou banho de luz — com luzes fluorescentes azuis —, atinge a estrutura do pigmento no sangue do bebê. Com isso, a bilirrubina será dissolvida e eliminada. Esse tratamento dura, em média, dois dias.

Nos casos bem leves, o pediatra poderá recomendar como tratamento apenas banhos de sol diários de cerca de 15 minutos cada, antes das 10 h e depois das 16 h.

O médico ainda poderá indicar que a mamãe dê mais leite ao bebê do que normalmente. O acompanhamento nos níveis de bilirrubina é feito através de exames de sangue que ajudará o pediatra a definir qual o melhor tratamento para o bebe naquele momento.

Quanto tempo leva para a icterícia desaparecer?

Na grande maioria dos casos, entre sete e dez dias a icterícia neonatal regride espontaneamente sem qualquer tratamento. No entanto, existe a possibilidade de demorar um pouco mais. Consulte sempre o pediatra e tire todas as suas dúvidas.

Quais os cuidados necessários após o tratamento?

Continue com os banhos solares diários, sempre por cinco minutos (pode parecer muito pouco, mas para a pele delicada do bebê esse tempo é suficiente). Prefira o período da manhã ou no finalzinho da tarde, já que o sol é menos intenso. Os raios de sol colaboram para dissolver o pigmento no sangue.

Também continue amamentando conforme a orientação, ou seja, pergunte ao médico se será necessário e por quanto tempo precisará oferecer maior quantidade de leite materno ao bebê.

É importante continuar observando se a coloração do seu bebê voltar a ficar amarelada. Se isso acontecer, leve-o ao pediatra, pois embora não seja comum os níveis de bilirrubina se elevarem novamente, pode ocorrer.

Como prevenir a icterícia nos meus próximos bebês?

A icterícia por incompatibilidade de Rh — a forma mais grave — pode ser prevenida com uma injeção (com um medicamento chamado imunoglobulina anti-D) na mãe até 72 horas do parto do primeiro bebê e visa impedir a formação de anticorpos no sangue da mamãe para evitar riscos aos próximos filhos. E lembre-se, não há qualquer risco para o primeiro bebe!

Gostou do artigo? As informações dadas são novas ou você já sabia o que é icterícia? Se seu bebê já teve o famoso amarelão, conte pra gente como se livrou do problema deixando seu comentário abaixo!

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.