Criança

Cuidados com o bebê: como fazê-lo se adaptar ao ambiente durante uma viagem

Nada é mais angustiante para os pais de bebês pequenos do que ver o filho incomodado durante uma viagem. Eles sabem que se a criança não estiver se sentindo bem, o trajeto será muito mais cansativo do que normalmente já é.

Mas não precisa ser assim, se você estiver grávida e fica ansiosa quando pensa em como será viajar com o seu filho assim que ele nascer, ou se já está se preparando para isso, vai tirar muito proveito com nossas dicas de cuidados com o bebê durante a viagem.

Confira e entenda como ajudar seu recém-nascido a se adaptar ao novo ambiente durante toda a viagem — tanto na ida e volta quanto durante o passeio em um ambiente estranho.

Crie uma rotina para o bebê

Ao começar a adaptação com antecedência, a mamãe cria uma rotina para o bebê fazendo com que ele se adapte aos novos horários. Reorganize os momentos de acordar, comer, tomar banho e dormir.

Oriente-se pelo fuso horário local ao determinar a hora de realizar as tarefas citadas, tendo em mente que quanto mais diferente for do local onde vocês moram, mais difícil será a adaptação. Por isso, comece a mudar a rotina pouco a pouco, hora a hora, pelo menos uma semana antes da viagem.

Faça o bebê dormir e acordar cedo

Se as férias incluem um bebê, não tem jeito: o ideal é que o pequeno e quem mais estiver viajando com ele durmam e acordem mais cedo. Isso porque tanto os recém-nascidos quanto os bebês maiores se sentem mais dispostos pela manhã.

Assim, o ideal é programar os passeios para esse período do dia, lembrando que nos horários de sol mais forte (geralmente entre 10 h e 15 h) deve-se buscar as sombras e deixar o bebê com roupas fresquinhas, sempre com chapeuzinho.

Na parte da tarde, faça passeios livres e tranquilos. Isso também vale se você estiver viajando com excursão ou com família grande. Ou seja, eventualmente, cogite se separar do restante do grupo para o bem-estar do bebê.

Ao respeitar os horários do pequeno, você ajudará a diminuir os riscos de ele abrir um berreiro desconcertante dentro de locais públicos como restaurantes, igrejas, ônibus de turismo ou mesmo no carro.

Deixe o bebê gastar muita energia

Bebês que já engatinham podem, e devem, circular bastante para gastar energia. Em alguns momentos do dia, procure deixá-lo livre para explorar o local, desde que seja em um espaço seguro e sempre com supervisão, sua ou de alguém de confiança. Essa medida é para que ele não se machuque e nem atrapalhe a circulação dos adultos e das crianças maiores.

Esse gasto de energia facilitará o sono durante a noite, tanto do bebê quanto dos outros membros da família — que precisam repousar para que o dia seguinte seja proveitoso e agradável para todos.

Seja criativa nos momentos ociosos

Durante a viagem, é comum haver momentos em que não há nada para fazer ou que os pais precisam descansar no quarto em que estão hospedados. Para evitar que o bebê se sinta irritado com a ociosidade, explore sua própria imaginação. Vale trocar dicas de brincadeiras com amigos pelas suas redes sociais, por exemplo.

Invente brincadeiras para distrair a criança, prolongue os banhos fazendo desse momento um divertimento (com patinhos e outros brinquedos de plástico), conte histórias, leia para ele, faça-o rir, entre outras atividades. Essas dicas também servem para os dias de chuva.

Leve o objeto preferido do bebê

Pode ser um paninho, um bicho de pelúcia ou de plástico. Qualquer objeto que faça parte do cotidiano lúdico do seu filho fará com que ele fique mais tranquilo e se sinta, naturalmente, mais seguro.

Deixe-o dormir com o objeto e leve-o com você nos passeios, assim, sempre que o bebê começar a ficar inquieto, dê o brinquedo para ele.

Prepare-se para os imprevistos com a saúde do bebê

Imprevistos não são desejados por ninguém, mas podem acontecer durante a viagem com os pequenos. Por isso, converse com o pediatra antes de sair para viajar, principalmente se a viagem for longa e se o clima e a alimentação local for muito diferente do que vocês estão acostumados.

Nessa consulta pré-viagem ou em um diálogo pelo telefone, o pediatra dirá quais são os medicamentos que você poderá usar em casos de doença. Questione se você pode telefonar ou passar uma mensagem por WhatsApp para ele em casos mais sérios ou quando estiver com muitas dúvidas.

Atente-se para a alimentação do bebê

Se a mamãe ainda estiver gestando seu filho, ela deve resistir às tentações das comidas típicas do local e procurar se alimentar de forma leve e, preferencialmente, sem sair da sua dieta tradicional. Isso é importante porque o alimento que o feto recebe vem do que as mães ingerem. Assim, fique longe de iguarias exóticas e com molhos fortes e apimentados.

Essa dica também vale para as mulheres que estão amamentando, pois o leite carrega consigo os componentes dos alimentos que a mamãe comer.

Os bebês em fase de desmame devem ingerir os mesmos alimentos que consomem em casa. Convença-se de que é você que deve provar da gastronomia local (se não estiver gestando ou amamentando, como dissemos) e não o bebê.

Se não for possível providenciar alimentos aos quais ele já esteja acostumado, vale oferecer a refeição de potinho. Mas sempre opte por marcas de sua confiança e com as quais ele já esteja habituado. Na dúvida, pergunte ao pediatra sobre a alimentação ideal para o bebê.

Não descuide da higiene do bebê

Durante as viagens, principalmente as turísticas, o excesso de afazeres e a mudança dos costumes diários podem fazer com que alguns hábitos de higiene sejam esquecidos pelas mamães, afinal, eles são muitos.

Para que isso não ocorra, anote todos os cuidados que você tem com o seu filho e tente fazer todos eles, mesmo se estiver cansada (divida essa tarefa com o papai e com a vovó, por exemplo), porque um bebê sujinho se sente muito desconfortável.

Pense nos cuidados com o bebê que ainda está na sua barriga

Ao elaborar o texto, também pensamos nos cuidados com as gestantes que vão viajar. As dicas são:

  • Busque uma posição aconchegante no assento — use almofadas ou travesseiros, se for o caso;
  • Alimente-se de forma leve para não se sentir estufada;
  • Faça pausas durante o trajeto e aproveite esses momentos para caminhar e ativar a circulação do sangue nas pernas. Acredite! os benefícios também se estenderão ao bebê.

Seguindo todas as nossas dicas, seu bebê se sentirá seguro, satisfeito e muito feliz, mesmo estando em novo e “estranho” ambiente.

Está mais segura com relação aos cuidados com o bebê durante uma viagem? Aproveite para nos seguir nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e YouTube) e ficar por dentro de outras dicas tão especiais como essas para garantir o bem-estar do seu pequeno.

Categorias: Criança

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
    Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
    Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ; Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.