Gravidez

7 dicas infalíveis para amenizar pés inchados na gravidez

É normal ficar com as pernas e pés inchados na gravidez. Este problema se inicia por volta dos 6 meses de gestação, aumentando cada vez mais até a hora do parto, devido às alterações hormonais, a retenção de líquidos e até mesmo, ao aumento de tamanho do útero. Para evitar este inchaço, é recomendado tomar alguns cuidados.

Quer saber quais são as causas deste inchaço, que incomoda tanto as grávidas, e as principais dicas para amenizá-lo de uma vez por todas? Continue a leitura!

Acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

O que provoca o inchaço?

Com a gestação, o útero vai aumentando o seu volume gradativamente devido às alterações hormonais, e no terceiro trimestre, graças ao crescimento rápido do feto, acaba por provocar uma alta compressão das veias do abdômen (ilíacas e veia cava inferior), dificultando a circulação do sangue das pernas de volta para o coração, se tornando a principal causa para os pés inchados na gravidez.

Mas não é só essa compressão das veias causada pelo útero que justifica o inchaço: durante a gravidez, há uma maior retenção de líquidos, que também se torna um fator responsável pelo inchaço dos tornozelos, rosto, pernas e mãos. Os sintomas vão aumentando conforme a gravidez avança, e permanecem até alguns dias após o parto.

Além disso, existem mulheres que têm uma predisposição ao desenvolvimento de varizes nas pernas, que é altamente influenciada pela gestação. Isso é causado principalmente pela influência genética, mas a elevada concentração sanguínea do hormônio progesterona contribui e muito para o agravamento de varizes e vasinhos pré-existentes, ou mesmo para o aparecimento de novas varizes durante este período.

As mulheres que ganham peso excessivamente durante a gravidez também apresentam tendência ao inchaço nos pés, e fatores externos, como o calor, também contribuem para piorar o problema.

Dica: Cuidados no verão: o que uma grávida deve fazer durante essa temporada?

Quais são as dicas para evitar os pés inchados na gravidez?

Existem algumas dicas simples que podem ajudar a controlar as pernas e os pés inchados na gravidez, proporcionando mais conforto neste período. Confira!

1. Controle o consumo de sal

É um fator fundamental, pois, quanto mais sal no organismo, mais os líquidos serão retidos. Portanto, é bom evitar queijos, azeitonas, salsichas, linguiças, salame, peito de peru, shoyu, etc., que são alimentos ricos em sódio.

Além disso, deve-se tomar cuidado com o consumo indireto deste vilão até mesmo em alimentos que não são salgados, como os refrigerantes diet. Uma latinha dessa bebida costuma ter o dobro de sódio dos refrigerantes normais.

Alguns hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura tanto para você quanto para o seu bebê. Confira as dicas no banner abaixo:

2. Pratique atividades físicas

A circulação venosa das pernas está relacionada com os músculos da panturrilha, e quanto mais eles estiverem tonificados, mais facilitado é o trabalho das veias e dos vasos linfáticos. Pessoas sedentárias têm uma circulação venosa bem menos favorável e, com isso, a tendência para o inchaço nas pernas e nos pés é bem maior.

Para preveni-lo, é importante que a gestante se mantenha ativa, fazendo pelo menos uma caminhada de meia hora, em passos mais rápidos, duas vezes por dia, além de outros exercícios físicos, sempre recomendados pelo médico obstetra.

3. Use meias de compressão

Outra medida que pode ajudar na prevenção ou controle do inchaço nas pernas é o uso de meias de compressão. A maneira correta de usá-las é vesti-las pela manhã, antes de o inchaço aparecer (que geralmente é no decorrer do dia) e ficar o máximo de tempo com elas, preferencialmente até a hora de dormir. As meias até o joelho, ou seja, as meias 3/4, são mais que suficientes para a maioria das gestantes.

4. Abuse da drenagem linfática

A drenagem linfática consiste em massagear os linfonodos (gânglios linfáticos) e os membros para ajudar a diminuir a retenção de líquidos acumulados, sendo uma excelente saída para o inchaço dos pés na gravidez. É um procedimento que costuma ter ótimos resultados, dependendo da adaptação da paciente ao tratamento, do tamanho do inchaço e do controle de outros fatores, como o consumo de sal.

Dica: Inchaço na Gravidez: por que acontece e como minimizar?

5. Utilize cosméticos especiais

Você também pode recorrer a cremes ou géis para o inchaço, ricos em óleos essenciais, que acalmam e aliviam a sensação de cansaço nas pernas. Para melhores resultados, é recomendável aplicá-los por meio de massagens até serem totalmente absorvidos pela pele.

6. Alimente-se bem e beba muita água

Aumente o consumo de cereais integrais, verduras e frutas, principalmente o mirtilo — que favorece a circulação sanguínea e ajuda a combater o inchaço. Também não podem faltar na sua dieta alguns alimentos que beneficiam a fluidez do sangue, como alho, peixe e cebola, e que tenham efeito diurético, como melancia e pepino.

E para limpar o organismo do maior número de toxinas e ajudar a combater a retenção de líquidos, o segredo é beber muita água, de preferência de um litro e meio a dois litros por dia.

Certas decisões e cuidados tomados na gravidez incidem diretamente na saúde e no futuro do seu bebê. No banner abaixo veja o que você pode fazer antes do seu nascimento.

7. Repouse sempre

Evite ficar muito tempo de pé, e quando for se sentar, utilize um apoio de pés e mude de posição com frequência. Já quando for se deitar, mantenha as pernas elevadas com a ajuda de uma almofada: essa medida ajudará consideravelmente na diminuição do inchaço.

Existem medicamentos capazes de causar inchaço nos pés e nos tornozelos como efeito colateral. Caso suspeite que a inflamação esteja relacionada com a medicação que você está tomando, consulte seu médico para que ele possa alterar o tratamento.

Vale lembrar também que, se surgirem outros sintomas além das pernas e pés inchados na gravidez, como formigamento, dor na nuca, ganho de peso excessivo ou dificuldade para movimentar os dedos das mãos, deve-se procurar o médico. Esses sinais podem indicar a presença de alguma complicação da gravidez, como pressão alta, diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia — que exige repouso absoluto da gestante e em alguns casos mais sérios, a administração de medicamentos para baixar a pressão sanguínea.

Você gostou de saber sobre como prevenir e combater o inchaço nos pés durante a gestação? Então, aproveite e confira mais informações sobre as diversas causas deste problema que incomoda tanto as futuras mamães!

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.