Gravidez

9 dicas para preparar a casa para a chegada do bebê

A chegada do bebê traz para os membros da família muitas emoções ao mesmo tempo: felicidade, amor, medo, carinho, ansiedade. Ter uma nova pessoinha em casa muda a rotina de todo mundo e cria uma expectativa enorme! São muitos detalhes para pensar e colocar em ordem antes da chegada do bebê, e preparar a casa para recebê-lo é uma parte muito importante.

Algumas adaptações que serão necessárias somente serão percebidas quando seu pequeno começar a desafiar a gravidade, a segurança de certos espaços e testar alguns limites que você vai se perguntar como deixou passar despercebidos. Enquanto o bebê vai descobrindo o mundo, você vai percebendo outras mudanças que serão necessárias na casa para fazer com que ele explore tudo em segurança.

A boa notícia é que muita coisa já pode ser pensada e colocada em prática enquanto você aguarda o grande dia de ter seu bebê nos braços. Para que você se organize melhor, trouxemos algumas dicas que vão te ajudar a preparar a casa e torná-la um ambiente acolhedor e seguro para seu pequeno. Confira!

9 dicas para preparar a casa para receber o bebê

1. Preze pelo conforto e pela praticidade

Vemos tanta coisa para bebês que queremos comprar tudo! Mas nessa hora é bom ter foco e pensar no que você realmente vai precisar e usar de fato.

Não adianta comprar móveis bonitos se são pouco práticos, pois podem acabar atrapalhando, além de comprometer a segurança da criança. Confira nossas 5 dicas lindas para decorar o quartinho do seu bebê!

Funcionalidade também é importante

Pense na funcionalidade dos móveis. Um berço mais alto te ajuda a não ter que se abaixar o tempo todo após o parto. Uma cômoda que também sirva como trocador facilita a locomoção e acesso aos objetos necessários.

Manter a banheira no banheiro pode ser melhor que levá-la para o quarto a cada banho. Mas é preciso bom senso. Ainda que esse arranjo acelere e facilite o manejo na hora do banho, não será funcional se a casa só tem um banheiro, se o espaço é pequeno e mais pessoas precisam usar o box.

As banheiras que têm suporte ou tripé também são mais práticas, já que facilitam sua postura — você pode ficar em pé, sem ter que se abaixar muito para banhar o bebê — e dão mais comodidade na hora de dar o banho no pequeno. O conforto de vocês dois é essencial e deve ser planejado com carinho e atenção.

2. Certifique-se de que a casa está bem limpa

O recém-nascido é muito frágil e ainda não teve tempo de desenvolver muitas das defesas do organismo. Seu corpo está começando a ter contato com os micro-organismos do ambiente e expô-lo a muitos agentes de uma única vez pode trazer riscos para sua saúde. Por isso, ao preparar a casa para sua chegada, alguns cuidados com a limpeza, ventilação e objetos serão necessários.

Limpeza

O quartinho do bebê não deve ser varrido para evitar levantar poeira e espalhar o pó pelos móveis e objetos. A limpeza deve ser diária com um pano úmido, tanto no chão quanto nos móveis.

Ventilação

Mantenha os cômodos, especialmente os mais frequentados pelo bebê, sempre ventilados e arejados. Fique atenta a vazamentos e infiltrações que possam causar mofos e umidade. Eles são muito prejudiciais à saúde respiratória do bebê. Converse com o pediatra para avaliar a necessidade do uso de umidificadores de ar no quarto da criança nos dias mais secos.

Cuidados com cortinas e objetos de decoração

Evite o uso de objetos que possam acumular poeira e que favoreçam a proliferação de ácaros. Almofadas e bichinhos de pelúcia não devem ficar dentro do berço e é preciso que sejam limpos com frequência.

Os protetores de berço e as cortinas também devem ser lavados com regularidade. Assim como o mosqueteiro. Vale lembrar que esse é um acessório importante se o local onde você mora tem muitos mosquitos e pernilongos, especialmente o Aedes aegypti que transmite dengue, zika e chikungunya.

Os tapetes são desnecessários no quarto do recém-nascido. Se desejar utilizá-los opte pelos modelos infantis emborrachados. São mais fáceis de limpar e acumulam menos sujeira e poeira. Se escolher os modelos tradicionais, faça a limpeza regular, longe do quarto para evitar espalhar a poeira no ambiente. Evite os modelos muito felpudos que podem soltar linhas e causar alergias respiratórias.

Cuidados com os bichinhos de estimação

Os bichinhos de estimação não são prejudiciais para os bebês, sendo inclusive, ótimos companheiros. Mas alguns cuidados são necessários para evitar alergias.

É preciso ficar ainda mais atenta aos cuidados com a higiene do bichinho, manter a tosa em dia para evitar que ele solte muito pelo. A boca dos animais de estimação deve ficar longe do rosto do bebê.

3. Use protetores de tomadas

Quando seu bebê começar a engatinhar o mundo vai abrir mais uma porta com milhões de possibilidades que ele ainda não experimentou, mas vai querer testar todas. Portanto, ao prepara a casa para sua chegada, a atenção deve ser triplicada! Um cuidado especial é com as tomadas, que devem ficar protegidas com protetores. O bebê pode colocar os dedinhos ou tentar encaixar brinquedos nos buraquinhos e acabar levando um choque.

Opte por modelos simples de protetores, pois aqueles com bichinhos e muito coloridos vão despertar ainda mais a curiosidade do pequeno.

4. Mantenha objetos perigosos longe das mãos do bebê

Objetos e produtos potencialmente perigosos devem ser mantidos longe da curiosidade e mãozinhas do bebê. Enfeites de porcelana ou porta-retratos de vidro, por exemplo, devem ficar nas prateleiras mais altas, onde o pequeno não alcance.

Tenha cuidado também com moedas, brinquedos e objetos pequenos que podem ser engolidos, especialmente se há uma criança maior em casa, com brinquedos para faixa etária mais elevada. Os riscos de partes pequenas são ainda maiores.

Produtos de limpeza e medicamentos

Produtos de limpeza e medicamentos merecem atenção especial. Eles são alguns dos principais responsáveis por acidentes domésticos sérios com crianças. Por isso, devem ser armazenados nas prateleiras mais altas dos armários.

Não use produtos de limpeza fora de suas embalagens originais, especialmente aqueles que são armazenados em garrafas pet de refrigerante e água. A criança pode confundi-los e beber o que há dentro.

Cuidados com a cozinha

É muito bonitinho e divertido ver as crianças pequenas brincando de batuque com as panelas da cozinha. Mas esse é um espaço perigoso e a criança não deve ficar nele sem a supervisão de um adulto.

Se o fogão estiver sendo utilizado, a criança não deve ficar na cozinha de forma alguma! Facas, garfos e outros utensílios perfurocortantes devem ficar nas gavetas mais altas.

5. Instale redes de proteção nas janelas

Deixar as janelas abertas é importante para que o ar circule dentro da sua casa, mas quando se tem uma criança pequena, é essencial instalar redes de proteção nas janelas. Acidentes geralmente acontecem por distração dos pais e cuidadores.

E é bom lembrar que as crianças não tem consciência do que é perigoso e é muito fácil que subam em cadeiras para espiar o que há na janela. Ou mesmo que queiram sair por elas quando não veem um adulto por perto. Com a rede de proteção você ficará mais tranquila e seu pequeno poderá brincar à vontade e em segurança.

6. Guarde um espaço na cozinha para as coisas do bebê

A alimentação de seu bebê é diferente da dos adultos, então ele terá muitos objetos que só serão usados por ele, como mamadeiras, pratinhos, chupetas e esterilizadores. Separe um espaço na cozinha para colocar apenas as coisinhas da criança.

Dessa maneira você encontrará tudo quando precisar, evitando a dor de cabeça de ter que procurar a mamadeira quando o bebê estiver chorando com fome.

7. Cuidado com as escadas

Se sua casa tiver escadas, instale portões com travas inteligentes. Assim que se movimentar com mais autonomia, é certo que seu bebê vai querer descer os degraus sozinhos, o que é muito perigoso. Ele pode escorregar ou se desequilibrar, podendo se machucar seriamente.

Os portões serão manuseados apenas por pessoas com uma altura suficiente para fazê-lo, deixando os pais mais sossegados. Caso não seja possível instalar um portão em todas as escadas, coloque uma barreira tanto no início quanto no fim. E fique atenta para ver se essas barreiras não precisam ser ajustadas à medida que o bebê cresce.

8. Proteja as quinas dos móveis

Se até os adultos trombam na quina dos móveis, imagine as crianças que ainda estão desenvolvendo o senso de equilíbrio. Além disso, assim que começam a andar, elas têm a altura exata das pontas, facilitando que batam a cabecinha ou a testa.

A melhor forma de preparar a casa para evitar esses acidentes é colocar protetores emborrachados nos móveis, especialmente aqueles que têm quinas mais afiadas. Para o quarto do bebê, escolha sempre móveis com quinas arredondadas.

9. Cuidados com o transporte do bebê

Já na saída da maternidade é preciso ter cuidado com o transporte do bebê. A cadeirinha do carro deve fazer parte do enxoval. A utilização é obrigatória. Porém, mais importante que evitar uma multa de trânsito é dar segurança ao seu pequeno. Para os primeiros meses, o modelo adequado é o bebê-conforto que, em geral, será utilizado até a criança alcançar os 9 quilos. Alguns modelos se estendem até os 13 quilos.

É importante que você observe se o modelo que está comprando é testado e aprovado pelo INMETRO. É esse selo que garante a qualidade e a segurança do produto. Não abra mão do bebê-conforto na saída da maternidade, mesmo se você for usar um táxi para voltar para a casa. A cadeirinha deve ser colocada no banco traseiro do carro, de frente para o encosto e ficar presa pelo cinto de segurança.

Clique no banner e acesse o guia gratuito para saber tudo sobre os preparativos para a chegada do bebê:

Não espere um acidente acontecer, previna-se ao preparar a casa, o carro e a rotina para a chegada do bebê! É comum deixarmos algumas coisas para depois, até porque são muitos afazeres e novidades para os pais com um recém-nascido. Mas coloque como prioridade a adaptação da sua casa para a segurança do novo membro que acabou de chegar. É melhor prevenir do que remediar!

São muitas informações interessantes para considerar ao preparar a casa para a chegada do bebê, não é verdade? Aproveite as dicas e informe outras mães e pais sobre a importância de organizar um ambiente seguro. 

Se você gostou, compartilhe esse artigo em suas redes sociais! E não deixe de assinar nossa newsletter para receber mais dicas!

Categorias: Gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
    Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
    Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ; Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.