Gravidez

Entenda os impactos do verão nas gestantes

Calor, suor, queda de pressão e desidratação costumam ser as palavras que as grávidas mais associam à chegada do verão. A verdade é que a estação mais esperada pela maioria das pessoas pode ser a mais desconfortável para quem está carregando um bebê e todo o excesso de peso que vem com ele.

Apesar dessas dificuldades, se a grávida tomar alguns cuidados extras dá para aproveitar o sol e o calor sem sofrimento e desfrutar da praia, das piscinas e dos alimentos gelados da estação.

Quer entender quais os impactos do verão nas gestantes e o que deve ser feito para aliviá-los? Confira tudo aqui no nosso post!

Como o calor influencia o corpo humano?

O excesso de calor ativa diversos mecanismos de controle de temperatura corporal por meio da termorregulação. Inicialmente há uma dilatação dos vasos da pele, o que permite a perda de calor para o ambiente, principalmente pelos pés, mãos e orelhas. Quando a dilatação é excessiva, a pressão sanguínea cai e pode provocar desmaios.

O suor também surge como um mecanismo importante de termorregulação. Uma vez eliminado na pele pelas glândulas sudoríparas, o suor evapora, absorvendo calor da pele e refrescando o corpo durante o processo.

Os tipos de roupas e tecidos usados podem impedir ou facilitar a evaporação do suor, alterando a eficácia dessa etapa da termorregulação, assim como o nível de ventilação do ambiente.

Em uma quantidade menor, a evaporação de água da pele e das vias respiratórias também contribui para o controle do calor, sendo responsável pela sensação de boca e garganta seca e pelos pequenos sangramentos nasais.

E na gestação? Como a termorregulação ocorre?

Com o metabolismo mais acelerado da gestante, a produção de calor pelo corpo da mulher é maior, o que piora a sensação térmica naturalmente. Juntando-se a isso o desconforto do corpo maior e mais pesado, a situação piora ainda mais.

Além disso, a grávida é mais sensível às alterações de pressão arterial e de desidratação já que elas podem comprometer o fluxo sanguíneo para a placenta e, consequentemente, a saúde do bebê. A qualquer sinal de que o bebê não está recebendo sangue suficiente surgem as tonturas e os desmaios, forçando a grávida a parar qualquer atividade física, repousar e se hidratar.

Quais os sintomas que o verão gera na grávida?

  • Inchaço das pernas e pés
  • Suor excessivo
  • Desidratação
  • Tontura
  • Fraqueza
  • Desmaios
  • Manchas na pele
  • Infecções fúngicas como candidíase

Como aliviar esses sintomas?

Para se sentir bem durante todo o verão, a grávida deve tomar diversos cuidados:

Vestimentas

Opte por peças leves, com cores claras e feitas de tecidos que facilitam a transpiração e a perda de calor como o algodão. Vestidos largos, batinhas, macacões, regatas e saias são os grandes aliados da moda gestante.

Na praia, é importante não ficar com o biquíni molhado durante muito tempo para evitar o surgimento de candidíase, uma infecção fúngica comum nas gestantes que gera um corrimento esbranquiçado.

Exercícios físicos

Mesmo com o calor é importante que a grávida mantenha a rotina de atividade física, já que além de ajudar no controle de peso e melhorar a saúde da gestante, os exercícios ajudam a evitar o inchaço nas pernas e nos pés, prevenindo as varizes.

Na hora de se exercitar é importante usar roupas frescas, proteger a pele do sol e caprichar na hidratação, além de que os exercícios devem ser leves e de baixo impacto, como a caminhada. Para aliviar o calor, é recomendado realizá-los no início ou ao final do dia, quando o sol está mais baixo, ou mesmo dentro da água com a caminhada na piscina, a hidroginástica e a natação.

Alimentação

A alimentação no verão deve ser rica em alimentos frescos e naturais. A hidratação do corpo deve ser a principal preocupação e ser obtida pelo consumo de água, chás gelados, sucos naturais e água de coco. Frutas e saladas também são muito bem-vindas durante todo o dia.

Evite alimentos industrializados, bebidas muito doces, enlatados e embutidos já que eles contribuem para a desidratação e para o inchaço do corpo.

Proteção da pele

Durante a gravidez é comum o surgimento de manchas marrons no rosto chamadas de melasma. Para evitar essa situação é importante que a mulher use protetor solar o tempo todo, mesmo em dias nublados, e opte pelos produtos com FPS 50 ou maior. O uso de chapéus de abas largas e bonés ao sair de casa também é essencial.

Além disso, não dá para descuidar da hidratação da pele do corpo só porque o creme faz a pele ficar toda pegajosa no verão. Busque aplicar produtos com uma consistência mais leve e menos amanteigada ou aqueles que hidratam a pele durante o banho, retirando o excesso com a água.

Ventilação

Busque sempre ficar em ambientes arejados e bem ventilados, mas cuidado com o ar-condicionado. Como a gestante já tem a imunidade mais baixa, as variações bruscas de temperatura e a circulação do ar podem facilitar o surgimento de infecções virais.

O ar condicionado também costuma ser mais seco, então, quem quiser usufruir dele durante a noite deve colocar um balde com água ou uma toalha molhada por perto para aumentar a umidade do ambiente e não ficar ainda mais desidratada.

Banhos

Tomar banhos mornos e frios é um ótimo jeito de aliviar o calor e reduzir a temperatura do corpo, não havendo um limite para o número de banhos por dia. No entanto, o sabonete deve ser usado apenas uma vez já que o produto resseca a pele quando em excesso.

Se o calor apertar mesmo, também vale fazer compressas frias no pescoço e no rosto ou mastigar gelo.

Massagens

Se o inchaço for um dos maiores incômodos do verão, as massagens com drenagem linfática ajudam a retirar o excesso de líquido do corpo e a aliviar o problema. Algumas mudanças na rotina, como colocar as pernas pra cima sempre que possível e não passar muito tempo em pé ou na mesma posição, também são importantes para reduzir o inchaço.

Gostou das nossas dicas para passar o verão durante a gravidez? Conte pra gente o que mais você faz para aliviar o calor e ter mais saúde nessa estação do ano!

Categorias: Gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.