Gravidez

Você sabe qual remédio grávida pode tomar? Descubra aqui!

A gestação é um período repleto de aprendizados, e um dos assuntos que mais gera dúvida e preocupação nas mulheres diz respeito ao uso de medicamentos. Saber qual remédio grávida pode tomar é muito importante tanto para a saúde da mãe quanto do seu bebê.

Por isso, continue a leitura do nosso artigo e descubra quais remédios são permitidos ou não durante a gravidez. Confira e esclareça todas as suas dúvidas!

Por que é importante saber qual remédio grávida pode tomar?

Ao longo da gestação, é comum os futuros pais terem muitas dúvidas sobre a saúde da mãe e do seu bebê, buscando aprender sobre os cuidados necessários com a alimentação, a prática de atividades físicas, o repouso e outros temas.

Um dos assuntos que mais causa preocupação nas pacientes e em seus acompanhantes é saber qual remédio  grávida pode tomar e quais são as fórmulas proibidas.

Trata-se de uma conscientização muito importante, pois o uso de medicamentos contraindicados durante a gravidez pode levar à ocorrência de problemas como aborto e alterações na formação dos órgãos e sistemas do bebê.

Dica: Conheça as particularidades de cada fase da gestação

Isso acontece porque todas as substâncias com as quais o corpo da mulher entra em contato chegam ao organismo do bebê por meio da placenta, incluindo alguns componentes dos medicamentos, o que exige alguns cuidados essenciais.

Quais os cuidados necessários para proteger a saúde de mãe e filho?

O uso de remédios sem orientação médica é ainda mais perigoso durante os três primeiros meses da gestação, embora possam ocorrer complicações em qualquer etapa da gravidez.

Por essa razão, quando surgir o sinal alguma doença, o acompanhamento do obstetra é fundamental para garantir o bem-estar da mãe e preservar as condições ideais para o desenvolvimento de seu filho.

Somente o médico poderá fazer o diagnóstico correto e prescrever os remédios adequados para cada caso, sem oferecer qualquer risco para a manutenção de uma gravidez saudável.

Além de respeitar o intervalo e a dosagem prescrita pelo médico, as grávidas devem seguir as orientações relativas à ingestão dos medicamentos (antes ou depois das refeições, por exemplo) e à possíveis cuidados com a rotina alimentar.

Dessa forma, o primeiro passo para evitar problemas é conhecer quais são os medicamentos permitidos durante a gestação, conforme mostraremos agora.

Acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

Quais medicamentos são permitidos para grávidas?

Segundo a classificação da FDA (Food and Drug Administration, um órgão norte-americano que é referência mundial em saúde pública), os medicamentos dos grupos A e B podem ser usados por grávidas. A seguir, listamos alguns dos mais conhecidos.

Paracetamol

Entre os analgésicos, o paracetamol é um dos remédios permitidos para as grávidas mais comumente receitados pelos ginecologistas e obstetras, por ser bastante seguro e oferecer poucos riscos para o desenvolvimento fetal.

Ele atua no controle da dor e no combate à febre, que estão entre os sintomas de doenças perigosas ao longo da gravidez. O uso recomendado não deve ultrapassar 1 grama do medicamento, sempre de acordo com a orientação médica.

Dipirona

A dipirona também está na lista de analgésicos permitidos durante a gravidez. No entanto, esse remédio só pode ser utilizado se a mulher estiver entre o 4º e o 6º mês de gestação, sendo contraindicado no primeiro e no último trimestre da gravidez.

Durante os três primeiros meses de vida intrauterina, a dipirona pode causar uma série de complicações no desenvolvimento do feto e, no último trimestre, seu uso pode ocasionar problemas de coagulação sanguínea tanto no bebê quanto na mãe.

Sendo assim, o médico determinará a dosagem adequada para cada paciente, de acordo com a intensidade dos sintomas a serem combatido e a idade gestacional.

Ácido fólico

O ácido fólico (vitamina B9) pertence ao grupo de vitaminas essenciais para proteger a saúde da grávida e do seu bebê, assim como a piridoxina (vitamina B6) e a vitamina D3, entre outras.

O papel do ácido fólico (e das demais vitaminas) é tão importante que seu uso costuma ser prescrito pelos médicos até três meses antes do início da gestação. Essa substância é capaz de reduzir o risco malformações no sistema nervoso do feto, atuando desde o momento de formação do tubo neural, até o final do primeiro trimestre gestacional.

Além da ingestão por meio de suplementos alimentares, de acordo com a dosagem recomendada pelo médico para cada paciente, o ácido fólico e as demais vitaminas podem ser conseguidos com a adoção de uma dieta rica em massas integrais, aveia, feijão e beterraba.

Amoxicilina

Por se tratar de um antibiótico, o uso da amoxicilina durante a gravidez deve ser bastante criterioso, dependendo exclusivamente de orientação médica devido aos riscos que essas  substâncias podem oferecer para o feto.

Entretanto, diante de um quadro de infecção urinária ou de outras doenças que podem prejudicar o bebê em um grau mais elevado que os possíveis efeitos adversos do medicamento, o médico prescreverá a amoxicilina em uma dosagem segura.

Agora que você já sabe qual remédio grávida pode tomar, confira a lista de medicamentos que são absolutamente contraindicados durante a gravidez e descubra quais são os efeitos dessas substâncias para a saúde de mãe e filho.

Descubra como ter uma gravidez mais saudável. Clique no banner e confira!

Quais são os remédios proibidos durante a gestação?

De acordo com as diretrizes da FDA, os medicamentos classificados como risco D e risco X são proibidos durante o período gestacional, por oferecerem risco extremo para a mulher e seu filho.

Por isso, é fundamental evitar a automedicação e procurar orientação médica ao menor sinal de adoecimento ou mal-estar. Além disso, é importante conhecer alguns dos principais medicamentos proibidos para as gestantes, entre eles:

  • enalapril;
  • penicilina
  • tetraciclina;
  • minociclina;
  • atorvastatina;
  • ribavirina;
  • finasterida;
  • talidomida.

Entre as disfunções no estado de saúde feminino causados por esses medicamentos estão os sangramentos, as cólicas e o risco elevado de aborto.

Já para a saúde do bebê, o uso de remédios proibidos para as gestantes pode causar malformações em vários sistemas do organismo e atraso no desenvolvimento durante o primeiro ano de vida.

Para evitar todos esses possíveis problemas e garantir uma gravidez saudável, basta fazer o acompanhamento pré-natal, seguir as orientações da equipe médica e manter uma rotina equilibrada, baseada na boa alimentação, e na prática de atividades físicas.

Agora que você já sabe qual remédio grávida pode tomar e qual é a importância de procurar orientação médica antes de tomar qualquer medicação, assine a nossa newsletter e tenha acesso a um conteúdo especializado em gestação saudável e desenvolvimento do bebê!

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.