Curiosidades da gravidez

Conheça as particularidades de cada fase da gestação

As 40 semanas de gravidez se dividem em três trimestres, cada um deles com características específicas que refletem o desenvolvimento do bebê — que primeiro será um embrião, para então se tornar um feto — e as transformações do corpo da mamãe. Ao longo desse período há fases da gestação que trazem sintomas e sentimentos bem marcados, por isso, as conversas das grávidas têm sempre pontos comuns de dúvidas e curiosidades.

Nem todas as mulheres vão apresentar todos os incômodos que marcam essas fases. Para algumas eles vão passar quase despercebidos, ocorrendo em momentos esporádicos. Outras podem senti-los de forma mais intensa e, em casos extremos, vão precisar de medicação para controlá-los.

Neste artigo trazemos uma lista das particularidades que marcam as fases da gestação. Vamos explicar por que elas ocorrem e como amenizá-las. Boa leitura!

Quais são as fases da gestação?

Em geral, as fases da gestação acompanham os trimestres de desenvolvimento. No primeiro trimestre, por exemplo, aparecem os sintomas mais característicos do anúncio da gravidez — enjoos, cansaçosono excessivo, tonturas etc.

Na primeira fase os sintomas se parecem com uma tensão pré-menstrual: os seios ficam mais inchados e doloridos e pode aparecer um mal-estar geral. O segundo trimestre é conhecido como a lua de mel da gestação, sendo uma fase mais tranquila para a gestante.

Dica: Como deve ser a dieta para grávida no segundo trimestre de gestação?

O terceiro trimestre é marcado pela ansiedade com a proximidade do parto e mais incômodo com o tamanho da barriga e a sobrecarga sobre os órgãos e ossos maternos — é a fase dos inchaços, maiores cuidados com a pressão e o diabetes gestacional e a preparação para o nascimento.

Abaixo listamos as particularidades de cada fase. Confira!

1. Enjoos e náuseas

Podemos dizer que essa é a primeira fase da gestação. A maioria das grávidas terá esses sintomas — já que eles são causados pelo aumento na concentração dos hormônios progesterona, estrogênio e HCG. Eles acontecem até a 12ª semana da gravidez, ficando aos poucos mais raros. Ocorrem com mais frequência pela manhã, mas também podem ser sentidos ao longo do dia.

Cerca de 10% das mulheres grávidas vão seguir na fase dos enjoos até metade do segundo trimestre, por volta da 18ª semana.

A fase das náuseas e enjoos pode ser branda — causando um leve mal-estar — ou bastante severa, sendo acompanhada de vômitos. Em casos mais raros, a mulher pode desenvolver hiperêmese gravídica — os vômitos e náuseas são tão frequentes que ela não consegue se alimentar, podendo desidratar e perder nutrientes importantes para ela e o bebê. Nesses casos, a gestante deve ser internada para receber soro e nutrientes pela veia, para evitar complicações.

Para amenizar essa fase, o ideal é se alimentar logo que se levantar da cama. Ter uma bolacha de água e sal na cabeceira e na bolsa ajuda a aliviar o mal-estar, especialmente quando ele vier acompanhado de tonturas. Também é importante fazer refeições leves em intervalos menores, a cada duas horas ou duas horas e meia.

Descubra como ter uma gravidez mais saudável. Clique no banner e confira!

2. Cansaço e fadiga

A fase do cansaço e da fadiga acontece em dois momentos durante a gestação: no início e no fim da gravidez, mas também tem suas particularidades em cada um desses momentos. O cansaço do início está mais relacionado às mudanças hormonais, em especial a progesterona, que provoca um aumento no sono e mudanças de humor.

No fim da gravidez o cansaço e a fadiga são causados pelo aumento natural de peso e do volume de sangue que circula no corpo da mulher, sobrecarregando o organismo. A gestante fica mais lenta e cansada. Em ambos os momentos a recomendação é descansar sempre que possível.

3. Quedas de pressão e surtos de calor

O hormônio estrogênio aumenta a vascularização da gestante podendo levar a surtos de calor, queda de pressão e aumento dos batimentos cardíacos, devido ao maior fluxo sanguíneo.

Usar roupas leves e dar preferência a ambientes ventilados, ajuda com o calor. Sempre que sentir uma queda de pressão, sente-se e coloque a cabeça entre as pernas e espere o mal-estar passar ou deite-se
e eleve os membros inferiores simultaneamente. Comer alguma coisa salgada, como um biscoito de água e sal, também alivia a indisposição.

4. Dores corporais

Do fim do segundo trimestre em diante se inicia a fase das dores. O peso do bebê e todas as mudanças corporais mexem com o centro de equilíbrio da mulher — ela passa a se projetar para frente, para equilibrar a barriga — o que leva a dores lombares.

As dores nas pernas também podem se tornar intensas, devido ao aumento do fluxo sanguíneo e o sobrepeso, podendo, ainda, aparecer varizes e câimbras.

Dica: Varizes na gravidez: o que causa e como tratar?

Praticar exercícios físicos é a melhor forma de lidar com a fase das dores. Lembrando sempre de pedir ao seu obstetra para liberar as atividades físicas antes de iniciá-las. Natação, pilates, caminhada e outras opções de baixo impacto são as mais recomendadas. Elas ajudam a controlar o ganho de peso e fortalecem a musculatura, reduzindo a incidência das dores.

5. Perda de libido

A fase da indisposição para o sexo chega com o fim da gravidez. Muitas mulheres experimentam um aumento de libido no segundo trimestre e essa fase de perda de apetite sexual pode ser frustrante. Mas, como na maioria das outras fases, a culpa é dos hormônios.

Próximo à data do parto, o corpo materno aumenta a produção de prolactina — o hormônio que estimula a produção do leite materno — podendo levar a um ressecamento vaginal e redução da libido durante a amamentação.

Além disso, o tamanho da barriga também dificulta encontrar uma posição confortável para a gestante. Conversar com o parceiro sobre esse momento e explorar outras formas de carinho e intimidade é o melhor para essa fase.

6. Baixa autoestima

Muitas gestantes passam pela fase de baixa autoestima em algum momento da gravidez. As muitas mudanças que acontecem com o corpo — ganho de peso, manchas na pele (melasma), acne, estrias, varizes — além dos hormônios que agem sobre o humor, geram desconforto e comprometem o bem-estar da grávida consigo mesma.

Nesse momento, é preciso que a mulher tenha toda a atenção e o apoio da família e especialmente do companheiro, para que esses incômodos não tragam problemas emocionais maiores.

As fases da gestação podem ser uma loucura, mas passam. Com alguns cuidados, uma boa alimentação e o aconchego do companheiro, dos familiares e amigos, todos esses desconfortos ficam para trás e vocês podem curtir ao máximo os preparativos para a chegada do novo membro da família.

Orientações que você precisa para que o seu bebê chegue em um ambiente familiar confortável, organizado e muito seguro. Confira!

Quer saber mais sobre o que acontece com o seu corpo e como é o desenvolvimento do bebê em todas as fases da gestação? Leia também o nosso artigo: Gravidez semana a semana — tudo o que você precisa saber!

Categorias: Curiosidades da gravidez , Gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.