Gravidez

34 semanas de gravidez

Essa é a linha de chegada da fase final da gestação. As 34 semanas de gravidez correspondem à metade dos 8 meses, e o bebê já está quase saindo. Por isso, o momento é de relaxar, se preparar para o parto e ficar bem tranquila.

Nos próximos tópicos, você vai saber sobre as últimas mudanças no corpo da mãe, a finalização do desenvolvimento do feto e outras informações relevantes para a espera do grande dia do nascimento do seu filho ou filha. Confira!

Desenvolvimento do bebê

O neném já está praticamente pronto dentro da barriga da mãe. Faltam apenas alguns detalhes de desenvolvimento, mas mesmo que ele nasça antes da hora, o principal já está pronto. As chances de se manter vivo e com saúde é de mais de 90%.

Esse é o momento não apenas da mãe se preparar, como o bebê também. Por isso, o desenvolvimento fetal tem mais a ver com a preparação para o nascimento. A criança cria uma importante camada de gordura ao redor da pele. Esse óleo ajuda no momento do parto, para que ele passe com maior facilidade.

Essa gordura também é importante para manter a temperatura do corpo da criança assim que ela nasce. A natureza e o corpo humano inventaram essa proteção a mais para que ela não passe por um choque térmico.

Ainda faltam alguns detalhes para que os sistemas imunológico e respiratório fiquem 100% prontos, mas é pouca coisa. Em questão de dias tudo ficará pronto para que o bebê nasça completamente saudável.

Outra parte que ainda está em formação é o olho, principalmente a pigmentação da íris que ainda vai passar por algumas transformações.

Um detalhe importante é sobre o crânio do bebê. Para que a cabeça e o corpo passem com mais facilidade no momento do parto, os ossos da cabeça são mais maleáveis e não ficam totalmente conectados. Isso é normal e necessário. Com algumas semanas após o nascimento, a criança termina a formação óssea da cabeça.

O feto já está bem grande, do tamanho de um melão. Ele provavelmente já possui mais de 2 quilos e cerca de 40 centímetros.

Dica: Moleira do bebê: o que você precisa saber?

Sintomas da fase gestacional

Agora é hora do seu corpo também se preparar para a chegada da criança. Por isso, a mãe tem sintomas próprios do parto, como se fosse uma espécie de treino para o grande dia.

É comum ficar bem inchada, sentir algumas dores, contrações, falta de ar, enjoos e náuseas. É possível também que a mulher sinta dormência, principalmente na região das pernas.

Um sintoma curioso é que os seios começam a coçar. É muito comum, não se preocupe. Porém, se irritar demais, é melhor falar com o seu médico.

As contrações podem causar cólica de intensidade moderada ou forte. Se for preciso, fale com o obstetra e peça um medicamento para aliviar a dor ou, quando necessário, controlar as contrações.

Mudanças no corpo da mãe

Esse é um momento de menores mudanças no corpo da mãe, já que ela está praticamente pronta para receber o bebê. Você deve ganhar alguns quilinhos no final, o peito cresce mais um pouco, mas nada que cause muita diferença com relação à semana anterior.

O ideal é que você use e abuse dos momentos de relaxamento, lazer, e converse com o seu filho ou filha pela barriga. A hora é de se concentrar para ter um parto bom e relaxado. As mudanças no corpo são mínimas a partir de agora. Por isso, fique calma que vai dar tudo certo.

Acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

Cuidados com a saúde

A fase final é muito importante para a saúde da mulher. Ela deve fazer uma série de atividades que a ajudem a relaxar e manter a concentração para o parto.

Massagens, meditação e yoga são muito importantes. Aprender a respirar é essencial — isso traz relaxamento e, também, alívio das dores na hora do parto.

Você já ouviu falar em auto-hipnose? É uma técnica de relaxamento por meio da respiração que serve para diminuir a ansiedade e diminuir as dores do parto. É uma boa opção de se aprender.

Os cuidados durante esse momento da gestação são mais como forma de treinamento para o grande dia. Mantenha, claro, as dicas de antes: se alimentar bem, beber muita água, fazer exercícios físicos mais leves e por menos tempo, dormir da melhor forma possível. Tudo isso é essencial.

Dicas e curiosidades da semana

A principal dica é treinar bastante os movimentos e atividades de relaxamento para ter um bom parto. Entre as principais curiosidades, está o fato da descida do testículo para o saco escrotal do bebê, caso você esteja esperando por um menino. Esse processo inicia exatamente nas 34 semanas de gravidez, mas pode durar mais tempo do que isso.

Outra curiosidade é que o seu bebê passa a ganhar muito peso nas últimas semanas. Depois que ele nasce, essa rapidez ao engordar vai diminuir bastante. Se ele fosse manter o ritmo, com um ano de idade teria mais de 90 quilos. Curioso, não é mesmo?

O bebê soluça dentro da sua barriga. Um sintoma é a sensação de pulinhos dentro dela. É muito comum nenéns soluçarem. Não se sabe ao certo o motivo disso, mas ocorre com bastante frequência.

Faça o seu plano de parto, organize tudo o que for necessário e não aguarde surpresas. É preciso agir dessa forma, porque a criança não diz antes aos pais e ao médico a hora que vai nascer.

Dica: 10 coisas que você não pode esquecer de fazer antes da chegada do bebê

Armazenamento de células-tronco

O armazenamento de células-tronco do cordão umbilical é uma atitude valiosa para quem pensa no futuro do bebê e da família, já que elas podem ser usadas para tratar até 80 doenças do sangue e do sistema imunológico, como leucemias, linfomas, falências medulares e outras doenças da medula óssea.

Acontece que o parto é a única oportunidade para fazer a coleta dessas células, por isso a decisão precisa ser avaliada o quanto antes e as 34 semanas de gravidez são uma boa época para isso.

Só para você ter uma ideia da importância dessa decisão, a chance de utilização desse material cresce com o passar dos anos e é muito maior do que as pessoas imaginam (1 em 217 ao longo da vida). O sangue do cordão umbilical, rico em células-tronco, é uma fonte consagrada há mais de 30 anos e mais de 35.000 transplantes já foram realizados em pacientes. 

Além disso, importantes centros de pesquisa no mundo estudam o uso das células-tronco tanto do sangue quanto do tecido do cordão para o tratamento de doenças extremamente comuns, sendo várias ainda sem cura. Os resultados têm sido animadores. As principais pesquisas realizadas são para para o tratamento de: paralisia cerebral, AVC, autismo, diabetes, artrite, doenças cardíacas, lesões esportivas, entre outras.

A Cordvida é uma empresa especialista em armazenamento de células-tronco a partir de tecidos do cordão umbilical e do sangue, sendo certificada pela American Association of Blood Bank (AABB) por 7 vezes consecutivas. Somos o laboratório brasileiro que mais liberou amostras para tratamentos de pacientes e 100% dessas amostras estavam totalmente viáveis para uso. 

Clique no banner e conheça nossos planos de armazenamento!

Qualquer dúvida que tiver sobre o assunto, é só entrar em contato com um de nossos consultores!

Agora que você já sabe tudo sobre as 34 semanas de gravidez, continue em nosso site e confira dicas sobre as próximas semanas de sua gestação!

Categorias: Gravidez , Terceiro trimestre de gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.