Criança

8 doenças que podem ser identificadas no teste do pezinho

O teste do pezinho, também conhecido como triagem ou rastreio neonatal, é um exame simples e muito eficaz. Com apenas algumas gotas de sangue colhidas do calcanhar do bebê, inúmeras doenças congênitas podem ser diagnosticadas precocemente, tornando o tratamento e acompanhamento da doença muito mais efetiva e elevando significativamente a qualidade de vida do recém-nascido. Ele é realizado a partir do terceiro e até o sétimo dia de vida. Na maioria das vezes, o exame é feito no próprio hospital onde foi feito o parto, antes da alta médica do bebê. Porém, também pode ser colhido em postos de saúde ou clínicas especializadas.

Venha conferir 8 doenças que podem ser identificadas no teste do pezinho!

Fenilcetonúria

A fenilcetonúria é uma doença genética, causada pela deficiência de uma substância chamada fenilalanina, presente em leite, carnes, ovos, peixes e alguns refrigerantes dietéticos.

Se não diagnosticada e tratada corretamente, a criança pode vir a desenvolver problemas neurológicos irreversíveis.

Hipotireoidismo Congênito

O hipotireoidismo congênito decorre da falta dos hormônios tireoidianos, que são a T3 e T4. Essa deficiência, se não corrigida, pode levar a um quadro de retardo mental e alterações físicas. O tratamento consiste apenas em repor com medicamentos esses hormônios que estavam em falta, com isso, o bebê consegue se desenvolver normalmente.

Anemia Falciforme

A anemia falciforme é uma doença do sangue, que consiste na mudança da forma normal das hemácias, prejudicando a oxigenação adequada das células e órgãos. Resultado? Desenvolvimento ruim de um ou outro órgão, além de crises de dor e predisposição a ter mais infecções. O tratamento consiste em adequações na rotina e hábitos, medicamentos e, em alguns casos, transfusões sanguíneas.

Fibrose Cística

A fibrose cística é uma doença rara, genética e que leva a alterações respiratórias no bebê. Pode ser triada pelo teste do pezinho e confirmada pelo exame do suor. O tratamento é feito com medicamentos, oxigênio e fisioterapia respiratória.

Sífilis Congênita

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível, causada por uma bactéria. Pode ser transmitida ao bebê caso a mãe esteja infectada, e ocasiona alterações neurológicas, além de malformações nos ossos e olhos. O teste para sífilis deve ser realizado ainda no pré-natal, pois, caso a mãe esteja infectada, é possível começar um tratamento e evitar que a doença passe para o filho. Porém, mesmo que a mãe não tenha tomado a medicação correta, pode-se confirmar pelo exame do pezinho se a criança tem a doença e aplicar o tratamento adequado.

Galactosemia

A galactosemia é uma doença causada pela deficiência do bebê em digerir o açúcar presente no leite, podendo levar a alterações no sistema nervoso central e nos olhos. O tratamento deve ser feito com algumas restrições alimentares e suplementação de algumas substâncias.

Rubéola Congênita

A rubéola é causada por vírus e pode ser transmitida ao bebê caso a mãe esteja infectada. Pode levar a alterações cerebrais, catarata, malformações cardíacas e, principalmente, surdez.

Toxoplasmose Congênita

A toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário e pode passar da mãe para o bebê, caso esteja infectada pelo toxoplasma. Assim como a sífilis, a toxoplasmose também deve ser rastreada no pré-natal, porém, com o teste do pezinho, também é possível confirmar se há a presença da doença no bebê, aplicando o tratamento correto.

Você já conhecia a importância do teste do pezinho? Quer saber mais sobre esses e outros exames que mantém a saúde de seu bebê? Não deixe de assinar nossa newsletter!

Categorias: Criança

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
    Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
    Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ; Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.