Criança

Vai viajar com seu recém nascido? Temos dicas de ouro para você

A partir dos 3 meses de idade, geralmente, o bebê é uma ótima companhia para viajar. Isso acontece porque além de estar mais crescidinho e acostumado com mudança de ambientes, a própria mãe já terá tido mais tempo para se recuperar do parto. Porém, é sempre bom ter cuidados especiais nessa hora e pecar pelo excesso, afinal, é apenas um bebê e ele ainda precisa de muita segurança. Se você precisa ou quer muito viajar com o recém-nascido, anote algumas dicas sobre como fazer a sua viagem melhor e mais tranquila. Confira!

Dicas para viajar com o recém-nascido

Equipamentos necessários

Como os recém-nascidos ainda são pequenininhos e ainda não têm firmeza no corpo, invista em um bebê conforto que serve para as cadeirinhas do carro ou até para algumas poltronas de avião — e ainda te ajudar a movimentar o bebê de um lugar para o outro sem acordá-lo. A inclinação da cadeirinha deve deixar o bebê a 45 graus, caso ele engasgue ou vomite. Lembre-se de procurar por uma com o selo do Inmetro, uma vez que ela será a proteção para o seu pequeno.

Alimentação

Procure alimentar o bebê em intervalos curtos e com pequenas quantidades. Para aqueles que não são alimentados pelo leite materno, leve itens não perecíveis, armazenando-os em recipientes que mantenham a temperatura. Leve um babador para esses momentos, edredom para caso a temperatura diminua e pare a cada duas horas, mais ou menos, para alimentá-lo com mais calma e evitar enjoos.

Minifarmácia

Normalmente, os bebês ficam enjoados durante viagens — principalmente de carro. Por isso, é importante levar medicamentos para enjoo, vômito, bem como febre e dor, mas somente os prescritos pelo pediatra. Leve fraldas extras, pomadas e lencinhos umedecidos para a higiene do bebê e não se esqueça de um protetor para o pescoço do bebê, já que a cabecinha dele pode ficar chacoalhando de acordo com a estrada por onde o carro passar.

Distração

Evite longos trajetos (com mais de seis horas), pois o bebê pode sentir muito desconforto e irritação. Leve o brinquedo que ele mais gosta, principalmente chocalhos, chupetas ou aqueles que façam mais barulhos para distraí-lo. Coloque uma trilha sonora mais suave e que o deixe mais tranquilo e descansado.

Levar ou não uma babá?

A opção de levar consigo uma babá ou uma auxiliar para ajudar nos cuidados com seu filho fica a critério dos pais, mas é sempre bom ter um adulto viajando ao lado do bebê para que ele fique menos tenso com a viagem.

E caso a intenção da viagem seja comemorar um pouco mais essa fase e retomar o romance, leve a babá para cuidar do pequeno enquanto você faz um programa a dois.

Viajar de carro ou avião?

A viagem de carro deve ser feita na menor velocidade possível (que ainda seja segura e viável, claro). Isso se deve ao fato de poder haver mudança de pressão na descida para o litoral ou subida para a montanha, e isso incomoda bastante o bebê. Ao parar, dê de mamar ao pequeno para despressurizar as suas vias áreas e poder seguir viagem.

Em relação ao avião, alguns bebês podem sentir a mudança de pressão (mesmo com a pressurização da cabine), então as recomendações são as mesmas das viagens de carro. Outro problema do avião trata-se de o pequeno ficar muito tempo em um ambiente fechado, uma vez que seu sistema imunológico ainda não está completo, podendo ficar mais suscetível à infecções.

Uma viagem segura com o seu recém-nascido é o começo de um momento único para você e o seu bebezinho. Por isso, atente-se às nossas dicas, tome os cuidados essenciais e boa viagem.

E então, alguma outra dica para viajar com o recém-nascido? Comente abaixo e compartilhe conosco suas experiências.

Categorias: Criança

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.