Tipos de parto / Pós parto

9 dicas para prevenir a depressão pós-parto

A depressão pós-parto é um fenômeno muito comum após o nascimento do bebê. Estima-se que aproximadamente 60% das mulheres sintam uma tristeza profunda ou melancolia após darem a luz, sendo que 40% destas desenvolvem a depressão e, 10% apresentem a forma mais severa.

É importante saber o quanto isso acontece pois uma das sensações que mais ocorrem é o sentimento de isolamento. Saber que não está passando por isso sozinha e que pode ser superado faz muito bem.

No entanto, antes de falarmos sobre como prevenir a depressão pós-parto, precisamos entender o que é a depressão pós-parto e como diferenciá-la do “baby blues”. 

O que é a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto se instala gradualmente, ao longo de semanas ou meses, e traz uma sensação de impotência e falta de capacidade, comprometendo as atividades do dia a dia.

É necessário fazer a diferenciação entre a depressão e o “baby blues”. O “baby blues” nada mais é do que uma tristeza que se instala logo após o parto. Grande parte das gestantes apresentam essa tristeza mas, diferente da depressão, ela some em poucos dias.

Causas da depressão pós-parto

O período pós-parto é marcado por intensas mudanças tanto internamente quanto externamente. Internamente ocorrem oscilações hormonais intensas, com grande queda na quantidade de hormônios, o que pode ser um fator importante no desencadeamento da depressão pós-parto.

Externamente, ocorrem diversas mudanças na rotina da nova mamãe. Menos horas de sono, menos tempo para si própria e mudanças nas relações afetivas são alguns dos fatores que também contribuem para a instalação da depressão pós parto.

Mulheres que apresentem histórico de depressão antes ou durante a gravidez devem ficar especialmente atentas e buscar suporte emocional e médico antes mesmo do nascimento do bebê.

Sintomas da depressão pós-parto

Os sintomas podem variar bastante de pessoa para pessoa mas os mais relatados são:

  • Tristeza profunda e duradoura
  • Desesperança
  • Culpa
  • Distúrbios de sono
  • Distúrbios alimentares
  • Cansaço e falta de energia
  • Desinteresse sexual
  • Ansiedade e irritabilidade
  • Sentimento de incompetência
  • Sentimentos negativos em relação à criança

Outros sintomas podem aparecer ou alguns dos citados acima podem não se manifestar. O importante é conhecer a si mesma e ao desconfiar de uma depressão, procurar um médico o quanto antes.

Como prevenir a depressão pós-parto?

Não existe uma maneira certa e infalível de prevenir a ocorrência da depressão pós-parto. No entanto, existem várias medidas que podem ser tomadas para diminuir a chance dela acontecer.

Alimente-se bem

Alimentar-se de forma equilibrada, preferencialmente, antes, durante e após a gravidez faz muito bem ao organismo e quanto mais saudável você estiver, menor a chance de apresentar depressão. Aquele famoso ditado “você é o que você come” se mantém relevante: comer bem, em qualquer época da vida, só lhe trará benefícios.

Faça exercícios físicos

Assim como se alimentar bem, realizar atividades físicas tem diversos impactos positivos na vida. Para quem sofre de depressão, é especialmente importante. Ao praticar exercícios físicos, ocorre liberação de endorfina, um hormônio relacionado a sensação de bem estar, e de dopamina, envolvida no controle de movimentos, emoções, humor e memória.
Atividades físicas comprovadamente atenuam os sintomas da depressão pós-parto, portanto é importante se programar para tornar essas atividades parte da rotina.

Evite colocar muita pressão em si mesma

Seja para a mamãe de primeira viagem ou experiente, a chegada de um bebê pode trazer uma grande sensação de pressão, de perfeccionismo. Isso é muito compreensível, uma vez que todas as mães querem oferecer apenas o melhor para seus filhos.

No entanto, é importante lembrar que somos todos humanos e aprendemos ao longo do tempo. Portanto, não se culpe se as coisas não correrem exatamente como você imaginou. Aprenda a aceitar seus limites e respeitar seu corpo e mente.

Se informe

Ler sobre a gravidez, o nascimento e quais as reações mais comuns da mãe após dar a luz pode trazer bastante tranquilidade. Muitas mulheres, ao passar por um período de depressão, tem a sensação de serem as primeiras e únicas a passar por isso. Saber que isso é uma ocorrência comum e tratável traz maior serenidade para enfrentar os obstáculos.

Procure se rodear de pessoas queridas

O apoio da família e amigos reduz bastante o estresse, diminuindo a chance de desenvolver a depressão pós parto. Durante a gravidez, procure se manter próxima de quem te faz bem e avise que você pode passar por períodos difíceis após dar a luz. O apoio do parceiro ou parceira é especialmente importante, já que é a pessoa mais envolvida nessa gestação além de você.

Converse com outras mamães

Como citado acima, é muito bom ter a sensação de que você não está sozinha e não é a única a passar por dificuldades. Procure entrar em contato com outras mamães e trocar experiências. Nos primeiros dias após o nascimento do bebê pode ser difícil manter um contato pessoalmente, então faça proveito da internet. Existem diversos fóruns destinados a esse tópico onde as mamães pode desabafar e aprender umas com as outras.

A medida que as semanas forem passando, busque um contato mais pessoal, como conversar com outros pais numa aulinha de natação ou até mesmo em fraldários.

Seja realista sobre mudanças em sua vida

Antes do nascimento, procure se preparar psicologicamente para todas as mudanças que irão ocorrer. Seu corpo irá mudar, sua rotina, você dormirá muito menos do que costuma dormir. Saiba que isso irá acontecer e busque encarar essas mudanças com bom humor. É essencial que seu parceiro ou parceira também esteja ciente e preparado para isso.

Cultive sua relação com o bebê

Converse, brinque, conte sobre seu dia para o bebê. Essa é uma forma muito importante e efetiva de evitar os efeitos do estresse pós parto pois aumenta o vínculo entre vocês e dá sentido a esse período de grandes mudanças que você está passando.

Saiba separar um tempo para você

Esse talvez seja o item mais difícil, especialmente para as mamães de primeira viagem. No entanto, é um dos mais importantes. O nascimento de um filho não pode estar associado a perda de sua individualidade, é essencial que você tenha momentos só seus. Esses momentos são ótimos para relaxar, refletir e aprender a delegar tarefas. É muito comum as mães ficarem em cima do bebê nos primeiros dias para ter certeza que tudo está correndo bem.

Mesmo assim, tente controlar esse impulso de não sair do lado do bebê, deixe ele sob os cuidados de alguém que você confia e vá ler um livro, escutar música, ligar para amigos. O importante é reservar um tempo pra você.

Gostou de nossas dicas para evitar a depressão pós-parto? Tem mais alguma que gostaria de acrescentar? Deixe seu comentário pra gente!

Categorias: Tipos de parto / Pós parto

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.