Criança

Aprenda a forma correta de cortar as unhas do bebê

A chegada do bebê vem junto com muitos desafios e novidades. Além do primeiro banho, da primeira mamada, da primeira fralda, das primeiras trocas de roupa e da primeira vacina, o bebê também passa pelo primeiro corte de unhas, trazendo muita ansiedade para os pais. E não dá para escapar da tarefa por muito tempo, já que com as unhas grandes o bebê corre o risco de arranhar o rostinho e acabar se machucando.

Quer aprender então qual a forma correta de cortar as unhas do bebê? Vamos ensinar tudo aqui no post. Confira!

Quando devo cortar as unhas do bebê pela primeira vez?

Muitas vezes, o bebê já nasce com as unhas grandes, sendo o primeiro corte realizado na própria maternidade, normalmente com orientação da equipe de enfermagem. Assim, não há um tempo mínimo que deve ser esperado para cortar as unhas do bebê, mas como no início elas ainda são bem fininhas e até flexíveis, o corte pode ser mais difícil. Por isso, alguns pais preferem usar uma lixa ou até esperar alguns dias até que as unhas fiquem mais firmes, protegendo as mãos da criança com luvas ou meias nesse meio tempo.

Qual cortador de unhas devo usar?

Para o bebê, é recomendado usar uma tesoura pequena com pontas redondas própria para isso, não havendo o risco de machucar a pele dele. Pode ser necessário também usar uma pequena lixa.

Já existem no mercado cortadores de unha com lupa, que aumentam sua visão do local de corte, facilitando a tarefa e reduzindo o risco de lesões.

É importante que tanto a tesoura quanto a lixa sejam usadas para cortar apenas as unhas do bebê, evitando a contaminação e reduzindo o risco de infecções.

Como deve ser feito o corte das unhas?

Para cortar as unhas do seu bebê, siga este passo a passo:

  • Procure um ambiente tranquilo, bem iluminado, sem barulhos ou distrações;
  • Busque a tesoura e a lixa e garanta que elas estão bem limpinhas;
  • Lave suas mãos;
  • Garanta que você e o bebê estão em uma posição confortável;
  • Segure a mãozinha da criança, pressionando a ponta do dedo para baixo, deixando a unha mais visível;
  • Realize um corte reto e não busque arredondar os cantos;
  • Não deixe a unha muito curta para reduzir o risco de inflamações;
  • Se necessário, lixe os cantos das unhas para que o bebê não se arranhe.

Como eu garanto que o bebê não vai se mexer enquanto eu corto as unhas?

É importante segurar a mãozinha do bebê com firmeza para garantir que ele não vai se mexer, sendo possível fazer isso sozinho em um ambiente sem muitas distrações. Mas caso se sinta mais inseguro, principalmente nos primeiros cortes, você pode contar com a ajuda de uma segunda pessoa. Assim, enquanto um segura a mãozinha do bebê o outro faz o corte das unhas.

Outra opção é cortar as unhas enquanto o bebê está dormindo ou mamando. Mas não dá para confiar que a criança continuará quieta durante todo o tempo, então não deixe de segurar a mãozinha com firmeza.

Cortar as unhas machuca o bebê?

Não. Assim como quando você corta as suas unhas, não se machuca. O corte das unhas não provoca qualquer dor no bebê então não precisa se preocupar com isso caso a criança comece a chorar. O choro é apenas devido ao leve incômodo que ela pode ter ao não poder movimentar a mãozinha na hora do corte.

Se o choro te desconcentra muito e acaba te impedindo de cortar as unhas adequadamente, vale a pena tentar realizar a tarefa enquanto o bebê está adormecido.

Por que é importante cortar as unhas do bebê?

Além de haver o risco do bebê arranhar o rosto, ou até os olhinhos, e acabar se machucando, as unhas compridas permitem o acúmulo de sujeiras e micro-organismos o que é um perigo já que o neném vive colocando a mão na boca.

Com que frequência devo cortar as unhas do bebê?

As unhas do bebê crescem rápido, então geralmente é necessário cortar as unhas da mão toda semana e as do pé numa frequência um pouco menor. Mas se as unhas crescerem mais rápido do que isso, é só dar uma aparadinha — ou lixada — rápida.

Dá para roer ou descascar as unhas do bebê em vez de cortá-las? Posso fazer isso?

Não. Essas técnicas não são recomendadas por serem de difícil controle e aumentar a chance do bebê se machucar — e a ferida se infectar com algum micro-organismo, já que tanto as unhas do adulto quanto a boca são considerados ambientes altamente contaminados.

O que fazer caso a unha do bebê encrave?

Se o canto da unha do bebê começar a ficar vermelho, inflamado e parecer que o bebê está sentindo dor no local, é preciso ter alguns cuidados especiais e ficar de olho na progressão do quadro.

Molhar os dedos da criança com água morna e sabão duas vezes por dia e aplicar uma pomada cicatrizante ou um óleo, massageando o local com movimentos circulares costuma resolver o problema. Se a inflamação começar a se espalhar, com todo o dedo ficando vermelho, e o bebê desenvolver febre, procure o pediatra.

Como evitar que a unha do bebê encrave?

É só não cortar as unhas dele muito curtas e sempre em movimento reto, sem arredondar nas laterais. Além disso, deve-se evitar sapatos, meias, luvas e macacões de pé muito apertados já que a pressão e o atrito predispõem à formação da unha encravada.

Na época que a criança começa a engatinhar e arrastar as mãozinhas no chão, é quando as unhas encravadas mais comumente aparecem. Redobre os cuidados para que isso não ocorra.

Agora que você já sabe como cortar direitinho as unhas do seu bebê, não deixe de conferir os outros posts do blog! E qualquer dúvida é só deixar um comentário aqui embaixo pra gente!

 

Chamadas para social media

  1. Você já sabe como cortar as unhas do bebê? Confira nossas dicas para esse momento de muita ansiedade lá no blog!
  2. Você sabia que os bebês também podem ter unha encravada? Vamos contar tudo sobre isso e como evitar esse problema no nosso post. Confira!
  3. Já ouviu falar que não pode cortar a unha do bebê no primeiro mês? Esse post é para você! Vamos desvendar todos os mitos sobre o tema! Confira!

Categorias: Criança

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.