Criança

6 dicas para estimular a fala do bebê!

Os primeiros anos de crescimento dos filhos são cheios de descobertas e momentos mágicos para a família, sendo que cada aprendizado da criança vem acompanhado de muita alegria. Nesse contexto, a ansiedade de ver o bebê andando e conversando pela casa só aumenta. Todos querem estimular a fala do bebê.

A expectativa pelas primeiras palavrinhas é ainda maior, visto que a fala aumenta a interação entre os pais e seus filhos. Geralmente, a criança começa a emitir sons parecidos com sílabas — como “ma” e “pa” — por volta de 6 meses de idade, o que já é motivo de muita risada e emoção para toda a família.

No entanto, para que a fala da criança continue se desenvolvendo de forma adequada, é preciso alguns estímulos. Existem maneiras muito simples de fazer isso, que podem, inclusive, ser adotadas enquanto os pais se divertem com os seus bebês. Confira, a seguir, algumas dicas que trouxemos para você estimular a fala do bebê.

Desenvolvimento da fala

Provavelmente, o desenvolvimento da fala é um dos momentos mais esperados pelos pais. Apesar da ansiedade, essa fase de espera deve ser vivida com muita paciência, visto que o bebê só emite as suas primeiras palavrinhas aos 12 meses, enquanto a pronuncia de frases coerentes só é feita perto dos 3 anos de idade.

Apesar disso, cada criança tem o seu tempo natural de desenvolvimento, sendo que elas podem começar a falar um pouco mais rápido ou mais tardiamente do que as outras da mesma idade.

Por outro lado, o bom desenvolvimento depende de práticas que estimulam a habilidade de fala do bebê, ajudando-o a adquirir um vocabulário amplo de palavras de maneira mais rápida.

6 dicas para estimular a fala do bebê

Para diminuir a expectativa e contribuir com o aprendizado do pequeno, os pais podem adotar as seguintes práticas:

1. Converse muito com o seu filho

É extremamente importante que os pais conversem muito com os seus filhotes, a fim de estimular o desenvolvimento adequado da sua fala. Isso porque a compreensão é desenvolvida anteriormente à habilidade do bebê pronunciar as suas primeiras palavrinhas.

Dessa forma, quanto mais palavras a criança conhece, maior será a sua capacidade de reproduzir os sons e, consequentemente, de começar a falar. Daí a importância da conversa, visto que ela funciona como uma fonte de novas palavras.

Você pode aproveita as tarefas rotineiras para conversar com o seu bebê, como os momentos da refeição, da amamentação ou da troca de fraldas. Assim, durante o banho, por exemplo, descreva o que vai fazer — “a mamãe vai lavar o seu cabelo” — apontando e dizendo os nomes dos objetos que estiver utilizando, como o sabonete ou a própria água.

Quando for passear, apresente as árvores, a grama, os animais e os outros elementos que estão a sua volta. Com o tempo, o bebê passa a reconhecer as palavras que nomeiam as partes do seu corpo e os objetos utilizados na sua rotina, o que é um pulo para que ele comece a pronunciá-las.

2. Conte histórias para o seu bebê

Contar histórias é outra forma de ajudar a ampliar o vocabulário do seu filhote. Existem diferentes formas de fazer isso. Uma excelente opção é contar sobre como foi o seu dia, dizendo os lugares que você visitou, os objetos que você viu e as pessoas conhecidas que encontrou no caminho.

Você também pode ler livros e poemas infantis para o seu bebê. Durante a leitura, vá mudando a entonação da sua voz, imite os sons dos elementos — como a buzina de um carro, o barulho da chuva ou o latido de um cachorro — e utilize fantoches para representar os personagens da história.

Assim, o bebê se sentirá ainda mais interessado pelo que está sendo falado por você, o que ajuda a prender a sua atenção e, ainda, a estimular a sua imaginação.

3. Dê oportunidade para o seu bebê falar

Incentive a fala do bebê, dando oportunidade para que ele pronuncie as palavras. Para tanto, você pode formular perguntas a ele: “você quer comer essa maça gostosa?”, “vamos tomar água?”, “vamos lavar o seu pé?”. Nesse sentido, é essencial que você não responda por ele e, sim, que deixe ele tentar falar.

Da mesma forma, não antecipe os desejos ou os sentimentos do seu bebê. Por exemplo, caso ele aponte para uma bola, pergunte: “você quer brincar de bola?”. Se ele responder com gestos ou expressões, verbalize para ele o que você entendeu: “sim, vamos brincar com a bola”.

4. Utilize a linguagem não verbal para estimular a fala

Ao contrário do que muitos acreditam, a linguagem não verbal também é um excelente recurso para estimular a fala do bebê. Mas como assim? O ponto chave dessa questão é a utilização de gestos e palavras dentro de um determinado contexto.

Um exemplo é quando você aponta para um livro que está perto de uma estante e diz para o seu bebê: “a mamãe vai pegar um livro”, caminhando em direção ao objeto e segurando-o para que ele veja. Assim, o livro está no mesmo contexto da estante, o que ajuda a criança na associação de uma palavra com a outra.

Associando a palavra ao objeto, fica muito mais fácil para que o bebê decore a sua pronuncia. Dessa forma, quanto mais palavras e gestos dentro do mesmo contexto forem utilizadas, mais amplo se torna o vocabulário da criança.

5. Cante para o seu bebê

Cantar é outra forma muito eficiente de auxiliar no desenvolvimento de fala do bebê. A música tem diversos benefícios para o estímulo da linguagem oral, tais como as repetições e as rimas. Juntos, esses elementos ajudam na memorização das palavras e, como consequência, no aprendizado e na posterior verbalização por parte do bebê.

Além disso, enquanto canta, você deixa a sua fala mais melódica, ritmada e atraente para a criança, fazendo com que ela se sinta mais estimulada a tentar imitar e reproduzir os seus sons.

6. Demonstre interesse pela fala do seu filho

Demonstrar interesse é indispensável para que a criança se sinta segura para falar as suas primeiras palavrinhas. Por isso, sempre que o seu bebe estiver tentado pronunciar as palavrinhas olhe nos seus olhos para que ele perceba que você deseja ouvi-lo.

Demonstre paciência e, no lugar de ficar antecipando o que ele quer falar, dê tempo para que ele pronuncie com calma as palavras. É importante que você nunca corrija quando ele falar algumas palavrinhas erradas, apenas fale outra frase, pronunciando corretamente a mesma palavra.

Viu só como atitudes simples ajudam a estimular a fala do bebê? Comece a colocar essas dicas em práticas e ajude o seu filhote a sair falando pela casa.

Para se divertir ainda mais com seu filho, confira as 4 brincadeiras com bebês de até 6 meses que ajudam no relacionamento com a criança!

Categorias: Criança

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
    Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
    Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ; Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.