Células-Tronco

Conheça a diferença entre células-tronco do tecido e do sangue do cordão umbilical

As técnicas mais modernas de coleta e processamento de células-tronco permitem o armazenamento tanto das células do sangue quanto do tecido do cordão umbilical de bebês recém nascidos. Você sabe qual é a diferença entre esses dois tipos de células-tronco e quais as aplicações de cada uma na medicina? Confira o texto abaixo para saber o que diferencia as células-tronco do tecido e do sangue do cordão umbilical!

O que são as células-tronco do sangue do cordão?

As células-tronco do sangue do cordão umbilical, coletadas logo após o parto, são conhecidas também como células-tronco hematopoéticas. Essas células podem ser utilizadas no tratamento de diversas doenças de origem sanguínea e imunológica. Por esse motivo, muitos especialistas incentivam a coleta e o armazenamento dessas células do bebê logo após o seu nascimento para que possam ser usadas no futuro, se necessário.

A utilização desse tipo de célula-tronco é praticada há mais de 25 anos na medicina e tem beneficiado várias pessoas que apresentam condições clínicas que exigem esse tipo de terapia celular. Acredita-se que uma pessoa que vive até os 70 anos tem chances bem altas, 1 em 217 de precisar de algum tipo de tratamento com células-tronco hematopoéticas em alguma etapa da vida. Por isso é tão interessante considerar a coleta e o armazenamento desse material.

Quais são as vantagens do uso das células-tronco do sangue do cordão?

As células-tronco do sangue do cordão umbilical apresentam algumas vantagens quando comparadas às da medula óssea de um adulto:

  • Elas exigem um grau menor de compatibilidade para o sucesso do transplante;
  • A probabilidade de rejeição é menor do que a das células-tronco da medula de outro indivíduo;
  • Foram expostas por menos tempo a fatores ambientais que poderiam comprometer sua viabilidade;
  • Sua coleta é simples, não invasiva e não envolve anestesia geral, além de ser totalmente indolor e de não oferecer riscos para a mamãe ou para o bebê;
  • Uma vez coletadas, são criopreservadas e ficam disponíveis imediatamente em caso de necessidade.

Saiba mais sobre nossos planos de armazenamento. Clique abaixo e entre em contato conosco!

Quais doenças podem ser tratadas com as células-tronco hematopoéticas?

Mais de 80 doenças podem ser tratadas com as células-tronco do sangue do cordão umbilical. Dentre as mais conhecidas podemos citar as leucemias, os linfomas, a talassemia, a aplasia de medula entre outras.

O que são as células-tronco do tecido do cordão umbilical?

O tecido do cordão umbilical possui células-tronco do tipo mesenquimais que são capazes de se diferenciar em células de outros tecidos, como o ósseo, o muscular e o cartilaginoso.

Isso deu impulso a todo um novo campo de pesquisa, a medicina regenerativa, que busca a recuperação de lesões e de tecidos danificados com células-tronco, permitindo a renovação dessas células e o restabelecimento da função do tecido.

Quais são as vantagens do armazenamento das células-tronco mesenquimais?

As células-tronco mesenquimais do cordão umbilical apresentam algumas vantagens quando comparadas a outras células mesenquimais adultas:

  • Por serem mais imaturas, as células-tronco do tecido do cordão expressam um marcador típico de células-tronco embrionárias, o que pode sugerir que estas células tenham um potencial terapêutico maior que o das células de adultos.
  • A coleta de células-tronco do tecido do cordão é simples, não invasiva e não envolve anestesias, além de ser totalmente indolor e de não oferecer riscos para a mamãe ou para o bebê.
  • As células-tronco do tecido do cordão ficam criopreservadas e, portanto, disponíveis imediatamente em caso de necessidade.

Quais doenças podem ser tratadas com as células-tronco mesenquimais?

Como essas células começaram a ser utilizadas pela ciência mais recentemente, elas ainda não chegaram à prática médica, mas as pesquisas em diversos centros investigam o uso delas no tratamento de doenças extremamente comuns na nossa população, como diabetes tipo 1, diabetes tipo 2, cirrose hepática, infarto do miocárdio, doença de Alzheimer, autismo, câncer de mama queimadura e lesões do joelho.

Um importante ensaio clínico demonstra que a célula-tronco hematopoiética do sangue do cordão umbilical é capaz de se expandir em até 12,2 vezes quando colocadas em cultura junto com células-tronco mesenquimais da medula óssea. Isto contribuiu para a recuperação 37,5% mais rápida da medula óssea em tratamento e deixa assim ressaltada a importância da coleta dos dois tipos de células, as do sangue e do tecido do cordão umbilical.

Para as famílias que querem armazenar essas células logo após o parto, mesmo sem a finalização dos estudos, é possível coletá-las e armazená-las também através do método de criopreservação.

Você ainda tem dúvidas sobre a importância de armazenar as células-tronco do cordão umbilical do seu bebê logo após o parto? Entre em contato conosco e conheça um pouco mais sobre essas técnicas que podem ser muito importantes para você no futuro!

Categorias: Células-Tronco

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    (CRM 98.256/SP)
    Graduação em Medicina - Faculdade de Medicina de Jundiaí, 1999;
    Residência Médica em Clínica Médica e Patologia Clínica/Medicina Laboratorial na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Especialização em Hematologia e Hemoterapia na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Título de Especialista em Patologia Clínica/Medicina Laboratorial pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial - SBPC.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.