Gravidez

Aprenda a lidar com esses 4 incômodos comuns ao final da gravidez

Estar grávida é um momento fascinante na vida de qualquer mulher. O corpo da gestante muda radicalmente, hormônios fazem aflorar sentimentos e preocupações que antes não existiam e a futura mamãe começa a sentir uma necessidade imensa de se preparar emocionalmente para a chegada do bebê. Mas também é comum sentir alguns desconfortos, principalmente no final do processo entre o sétimo e o nono mês. Aprender a lidar com esses incômodos é fundamental para evitar o estresse e o cansaço antes do parto. Veja algumas soluções para 4 probleminhas comuns no final da gravidez:

Prisão de ventre

A prisão de ventre é um sintoma bastante comum entre as gestantes. Ele pode começar nos primeiros meses da gravidez e se agravar ao final do período. Doses extras de hormônio despejadas no organismo e o peso do útero em crescimento podem contribuir para deixar o intestino preguiçoso.

Dica: 5 dicas naturais para tratar e prevenir a prisão de ventre na gravidez

Para evitar excesso de gases e o desconforto ao evacuar o recomendável é beber muita água (até mesmo dobrar a quantidade de líquido ingerida), fazer alguma atividade física leve regularmente (como a caminhada) e ingerir alimentos com gordura natural como azeite, castanhas, amêndoas (mas tudo em doses moderadas).

Dor nas costas

As dores nas costas, mais precisamente na região lombar, acontecem por causa do aumento de peso e do deslocamento do centro de gravidade do corpo (por causa da projeção da barriga). Mais para o final da gravidez o processo de encaixe do bebê na região pélvica aumenta a sensação dolorosa. Para amenizar os sintomas o ideal é controlar o ganho de peso durante a gestação, fortalecer a musculatura das costas com exercícios e praticar alguns movimentos que alonguem essa região. A hidroginástica, a yoga e o pilates são bastante indicados para a maioria das mulheres. Mas não esqueça de consultar o seu médico antes de se exercitar.

Inchaço

O inchaço nos pés e pernas é mais comum do que se imagina. Isso acontece porque, quando grávida, a mulher tende a reter mais líquidos e as veias e vasos sanguíneos ficam mais comprimidos por causa do aumento do útero, prejudicando o fluxo do sangue.

Dica: Descubra as causas do inchaço na gravidez e saiba como evitá-lo

Para aliviar o desconforto o ideal é fazer alguma atividade física, evitar o excesso de sal e fazer drenagem linfática (escolha um profissional qualificado) para remover os excessos de líquido. Além disso, o médico pode indicar o uso de meias compressoras.

Cansaço

O cansaço na gestação é quase inevitável e no último trimestre ele tende a se agravar. O peso da barriga aumenta muito, a mulher começa a ter dificuldades para respirar e se locomover e isso gera falta de oxigenação em alguns momentos. É fundamental que nesse período a gestante se preocupe em fazer exercícios de respiração para controlar a entrada de ar, atividades de relaxamento como yoga ou massagem também ajudam a eliminar o estresse e regular o fluxo de energia no corpo. Também é indicado o consumo de alimentos revitalizantes e energizantes como maçã e folhas verdes e boas (e tranquilas) noite de sono — dormir pelo menos oito horas é crucial.

Clique no banner e tire todas suas dúvidas sobre o armazenamento de células-tronco do cordão umbilical!

Como você pode ver, esses incômodos podem ser aliviados se a gestante der atenção especial ao seu estilo de vida e à sua rotina alimentar. O corpo precisa de cuidados redobrados nesse período. Exercícios, sono, hidratação e uma alimentação balanceada podem ajudar muito e até fazer alguns desses sintomas desaparecerem por completo.

Quer saber mais sobre esse e outros temas relativos à gestação? Continue acompanhando o nosso blog! Se tiver dúvidas ou sugestões, deixe um comentário para nós!

Categorias: Gravidez , Terceiro trimestre de gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.