Guias Gratuitos

[Guia gratuito] A chegada do bebê: os preparativos

Não existe momento mais mágico na vida de um casal do que o nascimento do bebê. Não importa se é o primeiro, segundo ou terceiro filho, cada gestação consegue estimular sentimentos únicos e indescritíveis nos pais daquela criança que está chegando. 

A decisão de ter um filho, entretanto, é um passo muito importante e não deve ser tomada sem um certo tipo de preparação. É preciso se informar para estar completamente pronto para a chegada do seu filho e minimizar os riscos de se surpreender com situações que não eram esperadas ou planejadas. Apesar de ser importante se preparar, é preciso entender que não existe nenhum segredo para que vocês se tornem os pais que sonham ser para o seu bebê — com um pouquinho de atenção, carinho e muita dedicação, os preparativos serão apenas mais um momento de muita emoção que você e seu parceiro vão dividir.

Para ficar mais confortável e prontos para o grande dia, preparamos um material completo com todas as orientações que vocês precisam conhecer para que o bebê chegue em um ambiente familiar confortável, organizado e seguro. Que tal iniciar essa etapa importantíssima da gestação com a gente? Desejamos a você uma boa leitura!

O que ninguém te contou sobre as semanas antes do parto

Ouvir as orientações da sua mãe, os conselhos da sua avó e as experiências que suas amigas já vivenciaram durante uma gestação, muitas vezes não é suficiente. Tem certas coisas que ninguém nos conta sobre as semanas que antecedem o parto. Detalhes simples como quando devemos iniciar a licença-maternidade ou como vou saber o momento certo de correr para o hospital. Neste capítulo, vamos responder a essas e muitas outras perguntas que, sem sombra de dúvidas, você vai ter nessas últimas semanas que antecedem a chegada do seu filho

A licença-maternidade

É cada vez mais natural, atualmente, encontrar mães e mulheres que trabalham tanto, ou até mais, que seus companheiros e que, portanto, precisam se programar muito bem para conciliar a gestação com a sua profissão. O período de licença-maternidade, portanto, é uma das grandes preocupações dessas mulheres — e é um assunto que ainda levanta muitas dúvidas, que raramente são solucionadas até o momento do parto.

A primeira informação que você deve saber sobre a licença-maternidade é que esse período de licença trabalhista oferecido para a mulher é um direito de qualquer mãe que trabalha e contribui para a Previdência Social (INSS). Não somente as mulheres que atuam com carteira assinada têm direito a esse benefício: aquelas com trabalhos temporários, terceirizados e autônomas também podem usufruir desse direito, desde que estejam em dia com a contribuição ao INSS. 

Durante esse período, além de ter o direito de repousar em casa após o nascimento de seu filho, a mulher deve receber um salário equivalente ao oferecido durante o seu período de trabalho (para as que trabalham como empregados efetivos pelo regime da CLT) ou similar à contribuição do INSS (para as mulheres que não atuam com carteira assinada), até o retorno às atividades profissionais. O afastamento considerado mínimo para todas as empresas tem duração de quatro meses (120 dias), podendo chegar até seis, de acordo com a escolha do empregador.

A recomendação é que a licença-maternidade tenha início 28 dias antes da data prevista do parto, podendo ser antecipada em caso de orientação médica, em caso de repouso absoluto. Algumas mulheres, entretanto, podem seguir trabalhando até o dia do nascimento do bebê, desde que tenham autorização médica para isso. 

A licença para o pai também é um assunto que ainda levanta muitas dúvidas para o casal. De acordo com a legislação trabalhista, os pais têm direito a cinco dias de afastamento remunerado após o nascimento dos filhos. Períodos de licença maiores que o estabelecido por lei devem ser acordados com a empresa.

Dica: Cuidados essenciais que você deve ter nos últimos dias de gravidez

Mudanças financeiras com a chegada do bebê

Você já deve imaginar que, para ter um filho com bastante conforto e segurança financeira, é preciso fazer um planejamento de possíveis gastos e custos que vocês passarão a ter a partir do nascimento da criança. Não somente as contas do mês vão se alterar, mas vocês provavelmente vão precisar gastar um pouco mais para modificar a estrutura da casa, garantir o acompanhamento médico da mãe e do bebê e também garantir a segurança da família. 

Programar-se financeiramente para a chegada do bebê é extremamente importante e por esse motivo, listaremos abaixo alguns pontos que devem ser levados em consideração na hora de criar essa nova planilha de gastos: 

• Peças de enxoval para o bebê; 

• Itens de higiene pessoal para crianças; 

• Compra de móveis para o bebê (berço, trocador, poltrona de amamentação etc.); 

• Outros itens indispensáveis para o bebê, como cadeirinha de carro (sem ele nem se permite sair da maternidade), carrinho, bebê conforto, banheira e afins;

• Possíveis reformas na casa (especialmente no quartinho do bebê); 

• Gastos com fraldas, medicações, vacinas e fórmulas infantis (quando necessário); 

• Contratação de plano de saúde para a mãe e para a criança; 

• Possível ajuda externa, como a contratação de uma enfermeira especializada em recém-nascidos, uma babá ou folguista por exemplo. 

Ao conhecer todos os possíveis gastos que vocês terão a partir do nascimento, é mais fácil se planejar e compreender o quanto vocês precisarão economizar por mês para que tenham uma vida confortável e segura para todos os membros da família.

Dica: 3 formas de investir no futuro do seu filho antes mesmo do nascimento

Como saber se o bebê está chegando

Com a licença-maternidade combinada com a empresa e as contas organizadas para absorver os novos gastos, é preciso ficar atento a mais um ponto importante: quais são os sinais de que está chegando a hora do parto?

Muito se diz sobre o que a gestante começa a sentir quando o trabalho de parto começa, porém, poucas pessoas sabem apontar exatamente o que acontece com o corpo da futura mamãe e como se preparar para essa situação tão peculiar. 

A primeira informação que toda gestante deve ter em mente é: o trabalho de parto é uma condição que muda muito de uma mulher para outra. Ou seja, o que sua mãe ou suas amigas sentiram podem ser sintomas que você não venha a sentir durante o seu trabalho de parto. Vale a pena relembrar também que ele não começa de repente, mas é uma união de várias mudanças fisiológicas e metabólicas que acontecem no corpo da futura mamãe, que ajudam a prepará-la para o nascimento do bebê. Alguns dos sinais mais comuns de que a chegada do bebê está próxima são: 

• É comum encontrar mulheres que apresentam dores lombares como uma consequência das cólicas que começam a ocorrer na região do útero

• A presença de muco vaginal de coloração mais escura, como uma discreta borra de sangue, também é considerada comum em mulheres próximas do trabalho de parto; 

• As contrações começam a se tornar mais frequentes, ficando cada vez mais intensas e ocorrendo em intervalos de períodos bastante curtos. Quando elas começam a acontecer com intervalos de 10 ou 20 minutos, esse é um sinal de que o trabalho de parto está bem próximo;

• O rompimento da bolsa é um dos sinais mais tradicionais de que o trabalho de parto chegou. Nessas situações, caso você esteja fora da maternidade é preciso imediatamente se encaminhar para lá e informar o seu médico. Vá com calma para a maternidade, pois um bebê pode perfeitamente nascer saudável mesmo se a bolsa tiver rompido até 48 horas antes do parto. 

Se você observar esses sinais em datas próximas ao parto, entre em contato com o seu médico em qualquer situação de dúvida. Não tenha medo de procurá-lo sempre que julgar necessário!

Preparar-se para a chegada do bebê é extremamente importante para que os futuros pais se sintam seguros, confiantes e bem informados. Para mais detalhes, baixe nosso e-book. Nele você vai entender tudo sobre a hora do parto, incluindo os principais tipos e seus sinais, além de aprender a preparar a mala da maternidade e a deixar a casa confortável e segura para o grande dia.

Baixe o e-book completo e esteja pronta para iniciar esta nova etapa:

Categorias: Guias Gratuitos , Terceiro trimestre de gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.