Gravidez

5 erros comuns que as gestantes cometem na alimentação

A gestação é uma época muito especial na vida da mulher, por isso é preciso ter alguns cuidados especiais com a alimentação. Durante a gravidez, a mãe compartilha seus nutrientes com o feto e a deficiência de alimentos variados pode afetar a saúde de ambos. Por isso é importante tomar todo o cuidado com o que você ingere — ou deixa de ingerir. Confira os 5 erros nutricionais comuns que as gestantes precisam evitar durante esse período:

5 erros na alimentação durante a gravidez

Consumir refrigerantes

Refrigerantes e outras bebidas industrializadas ricas em açúcares são prejudiciais e devem ser evitadas especialmente durante a gravidez. Esse tipo de líquido não possui nenhum tipo de componente essencial ao organismo, pelo contrário, tem quantidades muito altas de açúcar, conservantes e corantes que podem prejudicar a saúde da mãe e do bebê, inclusive contribuindo para uma possível ocorrência de diabetes gestacional e outras doenças. Além disso, o gás presente nessas bebidas pode causar mal-estar à gestante.

Dica: Os diferenciais da CordVida: como eles podem impactar a saúde das famílias?

Não adequar a dieta à nova condição

A alimentação durante a gravidez deve ser adaptada. Almoçar sanduíches, consumir frituras e comidas cheias de gorduras e açúcares são hábitos que não podem fazer parte da vida da gestante. Assim que descobrir a gravidez, a mulher precisa se conscientizar que precisará mudar alguns hábitos para o próprio bem — e principalmente do bebê.

O consumo de álcool, cigarro e comidas industrializadas devem dar lugar a uma dieta rica em legumes, verduras e frutas e uma rotina mais tranquila e regular. O café da manhã, por exemplo, é fundamental para uma boa alimentação e não deve ser deixado de lado.

Esquecer a hidratação

Durante a gravidez, a mãe precisa reforçar ainda mais o hábito da hidratação. É importante manter uma garrafinha de água sempre à mão e hidratar-se com frequência. Bebidas como água de coco, sucos naturais e chás variados também ajudam nesse processo e são muito importantes para a saúde da mãe e da criança.

Dica: 10 Decisões na gravidez que impactam a saúde do seu filho

Não seguir as recomendações médicas

Logo que souber que está grávida, a mulher deve procurar orientações com um médico nutrólogo ou um nutricionista. A complementação com ácido fólico, ferro e cálcio deve ser feita conforme recomendação médica e é muito importante para a formação do bebê.

A dieta deve ser variada, contemplando todos os grupos de alimentos essenciais para uma boa saúde. Lembre-se de que para cada pessoa existe uma recomendação, por isso o que um médico receitou para uma amiga não necessariamente vai servir para você. Jamais deixe de ouvir e seguir as orientações do profissional e não volte pra casa com dúvidas, esclareça qualquer questão ali mesmo no próprio consultório.

Fazer intervalos muito longos na alimentação

Alimentar-se com intervalos de 2 ou 3 horas é importante para qualquer pessoa, mas para a gestante essa é uma questão fundamental. Vale ressaltar que comer com mais frequência não quer dizer comer em excesso. Apenas significa que você não deve esperar ficar com fome para comer, pois assim o risco de exagerar é muito maior.

Faça pequenos lanches com frutas, iogurtes desnatados, pães integrais, vitaminas, sucos naturais com hortaliças, porções de grãos e frutas secas — esses alimentos auxiliam na saciedade e são fontes ricas de nutrientes importantes.

Para saber ainda mais como ter uma gravidez saudável para você e seu bebê, confira nosso Manual da Grávida!

 

Descubra como ter uma gravidez mais saudável para você e para o seu bebê

E aí? Conhece outros erros na alimentação durante a gravidez? Uma boa alimentação contribui para uma gravidez mais tranquila, saudável e um neném mais forte e sadio.

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.