Gravidez

Como controlar a ansiedade na gravidez?

O momento de descoberta da gravidez é uma mistura de sentimentos, não é verdade? Mesmo quando o filho já vem sendo planejado pelos pais, sempre surge uma insegurança ao receber a confirmação. Será que vou dar conta de tomar conta do bebê? Como será a gravidez? Se questionar e preocupar é normal, tanto para a mãe quanto para o pai, mas nunca a gravidez deve ser motivo para pânico.

Antes de mais nada, é importante listar os sintomas da ansiedade para ver se você está apenas nervosa com a chegada do bebê ou se sofre de algo mais sério. São eles:

  • Não conseguir relaxar em momento algum;
  • Sentir-se tenso, com medo e preocupado constantemente;
  • Ter pensamentos apenas negativos;
  • Sentir medo exagerado (pavor) sobre alguma situação específica;
  • Não ter controle sobre os próprios pensamentos;
  • Preocupar-se exageradamente com tudo;
  • Sentir palpitação cardíaca;
  • Respirar com dificuldade, ficando frequentemente ofegante.

A partir destes sintomas, veja agora como controlar a ansiedade na gravidez.

Mantenha a calma

Mesmo se a gravidez for inesperada, o anúncio da chegada de um bebê deve ser motivo de alegria e não de sofrimento. Pense em como seus amigos e familiares ficarão felizes e te ajudarão nesta nova fase que se inicia. Se você nunca teve um filho, compre livros e informe-se sobre os primeiros meses de gravidez e as mudanças que seu corpo sofrerá.

Aos poucos você vai entendendo como funciona a gravidez e a ansiedade vai sendo amenizada. Se precisar, faça um curso de gestante e tire sempre todas as suas dúvidas com seu médico. O importante é dar um passo de cada vez.

Clique no banner abaixo e acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Acesso gratuito!

Anuncie no momento certo

Uma prática comum, principalmente entre as grávidas de primeira viagem, é deixar para anunciar a gravidez mesmo para os parentes mais próximos apenas depois das primeiras semanas. Recomenda-se que o anúncio seja feito depois dos três primeiros meses, período em que ainda há chances altas de aborto espontâneo — o risco de perder o bebê na primeira gravidez gira em torno de 50% no primeiro trimestre.

Assim, se você espera o período de risco para contar, pode ficar mais tranquila. Para o pai, no entanto, é essencial que ele saiba logo. No trabalho, por conta da lei trabalhista que proíbe a demissão de funcionárias grávidas, também é bom contar com antecedência máxima, ao menos para seu supervisor.

Dica: Entenda o motivo das mulheres ficarem mais sensíveis no período da gravidez

Cuide do seu corpo

Depois que todos já estão sabendo e você já começou a se informar melhor sobre a gravidez, é hora de focar nos cuidados com seu corpo e, consequentemente, com o bebê. Alimentar-se bem e fazer exercícios regularmente ajudam a manter você e o bebê saudáveis, além de mandar a ansiedade pra lá. Principalmente em tempos de coronavírus, é importante que você faça tudo a seu alcance e se previna contra doenças.

Cuide da sua mente

Além do corpo, é importante que você mantenha a mente calma. Leia livros, faça cursos de coisas que gosta, assista a filmes e séries. Vale tudo para afastar a ansiedade, inclusive o sexo. Não é porque vocês está grávida que não pode sentir prazer. O sexo para gestantes não apenas é permitido como recomendado, como forma de aliviar o estresse.

Durma muito bem

O sono é outro fator importantíssimo para a sua saúde e do bebê. Dormir pelo menos 8h seguidas todas as noites ajuda a manter tanto o corpo quanto a mente em ordem. Para conseguir dormir cedo, evite televisão, celular e computador logo antes de deitar (prefira livros ou revistas, por exemplo). É porque a luz desse tipo de aparelho atrapalha o sono.

Dica: Como dormir bem na gravidez? Conheça 8 dicas infalíveis!

Tome calmantes naturais

Tomar suco de maracujá e chá de camomila pode parecer bobagem, mas ajudam — e muito — a relaxar. A alface, por exemplo, é rico em folato e lactucina e atua como outro calmante natural no organismo. Outros exemplos são a maçã, rica em zinco, carboidratos, selênio e fibras, os ovos, que contêm vitaminas do complexo B, niacina e acetilcolina, e o mel, responsável pela produção de serotonina (hormônio do bem-estar) no corpo. Opte pelos calmantes naturais no seu dia a dia e perceba a diferença que isso vai causar nos seus ânimos.

Prepare-se para a chegada do bebê

Mais para o fim da gestação, é recomendável que você monte um checklist com os principais itens que devem estar prontos para a chegada do bebê. As roupas mais essenciais, o quartinho e a mala da maternidade são alguns dos itens mais indispensáveis para a mamãe. Preparando-se com antecedência, você com certeza vai ficar mais calma no momento do parto.

Descubra como as células-tronco podem ajudar no futuro da sua família. Clique no banner abaixo e fale com um de nossos consultores!

Procure acompanhamento profissional

Em último caso, para as futuras mamães (ou papais) que estiverem sofrendo muito com a ansiedade durante a gravidez, é recomendável que ela (ou ele) procure por um psicólogo ou psiquiatra. Só um profissional no assunto poderá dizer se sua ansiedade está em um nível tão elevado que as soluções anteriores sozinhas não possam resolver. Consulte com um deles e, se necessário, faça terapia durante a gravidez e depois do nascimento do bebê também. Procurar ajuda, ao contrário do que muitos pensam, não é sinal de desespero, mas sim de inteligência emocional, de alguém que quer o melhor para seu filho.

Agora que você já sabe como controlar a ansiedade na gravidez, é hora de aproveitar esse momento e preparar-se para a chegada do seu filho com mais calma e paciência. Aproveite esse momento, que é único na vida dos pais, mesmo se eles já tiveram ou ainda forem ter outros filhos. Afinal, cada bebê é de um jeito, assim como cada gestação.

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.