Gravidez

Como é o desenvolvimento fetal nos 3 primeiros meses de gravidez?

Da 1ª à 13ª semana de gravidez, o equivalente aos três primeiros meses, são muitas as mudanças que ocorrem no corpo do seu bebê. O período que se inicia com apenas um celulazinha, acaba com um organismo praticamente formado e funcional, e com o seu filho pronto para começar a crescer e ganhar peso. É claro que cada bebê se desenvolve de um jeito, com um ritmo próprio, mas dá para ter uma boa ideia do que está acontecendo dentro do útero.

Quer descobrir tudo que ocorre no desenvolvimento fetal nos 3 primeiros meses de gravidez? Confira!

De célula a embrião

Após o encontro do óvulo com o espermatozoide em uma das tubas uterinas, o zigoto começa a se mover em direção ao útero onde ele deve se implantar. Mas o desenvolvimento não para por aí! A multiplicação das células é acelerada e de zigoto o embrião passa a ser mórula — uma bolinha maciça de células — e então blastocisto — uma bolinha oca. Nessa época, a mulher pode nem imaginar que está grávida, mas como a contagem da gravidez se inicia por convenção na data da última menstruação, é como se já estivesse começando a 3ª semana.

Dica: Bebê saudável: cuidados que começam ainda na gestação

Implantação

Quando o embrião chega ao útero, cerca de 10 dias após a fertilização, se implanta na parede e começa a desenvolver os primórdios da placenta, que vai conectar seus vasos aos vasos uterinos e servir de fonte de nutrição, e o saco amniótico, que vai envolver e proteger o bebê durante toda a gravidez. Até que a placenta se forme (aproximadamente com 8 semanas de gestação), quem faz a nutrição do embrião é uma estrutura chamada de vesícula vitelina. Outro acontecimento é a produção do hormônio beta-HCG, que é detectado pelos testes de gravidez.

Nessa época, o embrião já é um disco de células lá no meio do blastocisto e começa a dar funções para cada célula, dividindo-se em camadas. A camada de cima dará origem a todo o sistema nervoso, tanto o cérebro e a medula quanto os nervos. A do meio, ao coração e aos vasos, aos ossos, aos músculos e aos rins. A camada de baixo, aos pulmões, ao intestino e à bexiga.

Desenvolvimento dos órgãos

Na 5ª semana, o embrião tem apenas 0,5 cm de comprimento, mas o coraçãozinho já começa a bater — embora ainda não dê para ouvir no ultrassom. Os rins, o fígado e os intestinos também já estão se desenvolvendo, e o tubo neural, que dará origem ao cérebro e à medula, está acabando de se formar. É ele que pode ter problemas caso a mulher tenha uma deficiência de ácido fólico, gerando má formações como a espinha bífida e a meningocele.

Os bracinhos e as perninhas começam a dar sinal ainda na forma de brotos e já começam a se mexer na próxima semana. O rostinho começa a se formar, com o surgimento das narinas e o desenvolvimento da retina. Esse período é crucial para o desenvolvimento do bebê, por isso, o consumo de álcool e outras drogas e infecções como a rubéola podem trazer consequências tão graves.

Baixe o e-book e acompanhe o dia-a-dia de uma das fases mais importantes da sua vida!

Quase pronto

Por volta da 8ª semana de gravidez, o embrião já tem a maior parte de suas estruturas formadas, mede cerca de 1,6 cm e passa a ser oficialmente chamado de feto. O coração está batendo, o sangue já está formado, os dentes estão surgindo no palato, os dedinhos da mão e do pé já estão aparecendo e as pálpebras já começam a cobrir os olhos.

Mais pro finalzinho do primeiro trimestre, os órgãos genitais começam a se formar, embora ainda não dê para identificar o sexo no ultrassom. A placenta já está bem desenvolvida e assume pelo ovário a produção da progesterona, o hormônio que mantém a gravidez e reduz o risco de abortos. O rostinho já está quase pronto e todos os órgãos vitais estão formados e funcionando — a exceção são os pulmões, que só ficam prontos mesmo bem no final da gravidez. Surgem as impressões digitais e os reflexos, que ele vai manter até uns 6 meses depois do nascimento, como o de sucção e o de apertar tudo o que é posto na mão dele. O bebê se movimenta bastante, só que você só vai sentir esses movimentos no próximo trimestre, já que agora ele ainda é bem pequeno, medindo apenas 8 cm e pesando cerca de 25 g.

Se tiver qualquer dúvida sobre o desenvolvimento do seu bebê nos três primeiros meses, deixe um comentário! Aproveite também para conferir outros posts do blog e ficar por dentro de tudo que acontece na sua gestação!

Categorias: Gravidez , Primeiro trimestre de gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.