Células-Tronco

Gestação e coleta do sangue do cordão em tempos de coronavírus

Estar grávida significa enfrentar uma série de emoções, sentimentos, medos e dúvidas. Contudo, para as gestantes que estão vivendo tudo isso agora, ainda é preciso lidar com as incertezas de um vírus pouco conhecido e que vem causando muita insegurança no mundo todo.

Muitos estudos ainda vem sendo realizados e a cada dia novos fatos são explorados sobre à COVID-19. No entanto, muitos pais que estão à espera de um bebê, acabam tendo dúvidas em relação a coleta do sangue do cordão umbilical e a pandemia. Se existe algum risco em realizar a coleta neste período, se os bancos de sangue estão examinando as mães quanto à Covid-19, se houve alguma modificação na operação, entre tantas outras perguntas. 

Siga nosso perfil no instagram e veja as últimas atualizações sobre gravidez e coronavírus, com o Dr. José Bento e Dra. Débora Tonetti!

Se você também tem dúvidas continue a leitura e veja o artigo que preparamos sobre o assunto!

O sangue de cordão umbilical contém coronavírus?

Até onde sabemos o sangue de cordão umbilical não contém coronavírus, mesmo que a mãe esteja doente no momento do parto. É importante esclarecer que há uma diferença entre os estudos que analisam a transmissão da Covid-19 entre mãe e bebê, em comparação com os estudos que testam os sinais de coronavírus no sangue de cordão umbilical; esses são dois tópicos separados.

Quando uma pessoa está doente com um vírus respiratório, é muito raro a sua detecção no sangue. O sangue do paciente mostrará anticorpos para o vírus, mas não o próprio vírus. Por esse motivo, a FDA (Food and Drug Administration) não recomenda testes para rastrear doadores de sangue assintomáticos para Covid-19. É improvável que o vírus apareça no sangue de cordão umbilical.

Um estudo em 2006, patrocinado pela Cruz Vermelha Americana, descreveu a atual pandemia da Covid-19 de forma antecipada. O artigo prevê que durante uma pandemia da gripe o sangue doado estará seguro, mas haverá uma escassez de sangue devido à interrupção das operações dos hemocentros. É exatamente o que está acontecendo agora e, em resposta, a FDA flexibilizou suas restrições aos doadores de sangue.

Dica: 10 dúvidas que as futuras mamães têm sobre a coleta de células-tronco!

Uma garantia adicional de que o coronavírus não aparece no sangue de cordão umbilical ou nos tecidos do parto, vem de um estudo de nove nascimentos em Wuhan, China. As nove mães estudadas estavam todas com pneumonia por Covid-19 e seus bebês nasceram por parto cesariana. Enquanto os bebês ainda estavam no ambiente estéril da sala de parto e antes de terem contato com suas mães, foram coletadas amostras do líquido amniótico, sangue de cordão umbilical e swabs de orofaringe. Mais tarde, o leite materno foi coletado. Todas essas amostras foram negativas para Covid-19, usando o teste definido pelas autoridades americanas CDC (Centers for Disease Control and Prevention) e o teste interno de RT-PCR (teste com melhor especificidade diagnóstica) do hospital.

Portanto, se uma mãe teve Covid-19 durante a gravidez ou mesmo durante o parto, ela não precisa se preocupar que o vírus esteja presente no sangue de cordão umbilical ou nos tecidos da placenta e do próprio cordão umbilical.

Clique no banner abaixo e veja o que você pode fazer hoje para oferecer no futuro mais segurança e conforto na saúde do seu filho!

Os bancos de sangue de cordão umbilical estão examinando as mães quanto à Covid-19?

Sim, os bancos de sangue de cordão umbilical modificaram seus formulários de histórico de saúde materna para perguntar sobre a possível exposição ao coronavírus, mesmo que a presença do vírus no sangue do cordão umbilical ou nos tecidos pós-parto não seja algo esperado. A filosofia é coletar as informações agora, caso elas se tornem importantes posteriormente.

Dica: O que leva os pais a armazenarem células-tronco dos seus bebês

A maioria dos bancos públicos que coleta doações de sangue de cordão umbilical teve que modificar seus procedimentos devido à Covid-19, simplesmente para reduzir o contato pessoa a pessoa. Por exemplo, entrevistas de consentimento materno podem ser realizadas por telefone. Se você planeja doar sangue de cordão umbilical ou a placenta do seu bebê, verifique com antecedência para descobrir como o programa da maternidade está operando.

Os bancos de sangue de cordão umbilical privados não tiveram que alterar seus procedimentos de coleta, porque a amostra é coletada pela equipe que estará na sala de parto de qualquer maneira.

Assista o vídeo a seguir para mais informações sobre a coleta das células-tronco do cordão umbilical durante a pandemia.

Os bancos de sangue de cordão umbilical modificaram suas operações devido à Covid-19?

Os bancos de sangue de cordão umbilical são serviços essenciais que continuam a operar durante a quarentena. Ironicamente, a pandemia não exigiu nenhuma alteração nas operações laboratoriais dos bancos de sangue de cordão umbilical, mas os bancos tiveram que fazer adaptações à sua logística e à gestão de pessoal.

Quando o sangue ou o tecido de cordão umbilical chegam a um laboratório para processamento, ele é gerenciado com procedimentos de proteção padrão contra patógenos (organismos que causam doenças) transmitidos pelo sangue. Isso inclui funcionários que usam equipamentos de proteção individual e manuseiam amostras de sangue e tecidos sob um sistema fechado (fluxo laminar) que mantém o campo estéril. Portanto, não é necessário tomar precauções adicionais.

Quando um kit de coleta contendo sangue ou tecido de cordão umbilical chega ao laboratório, é colocado em área de recebimento especial, longe das áreas de trabalho. Assim, evita-se o contato com a parte externa do kit e a possível contaminação com coronavírus. Os profissionais autorizados abrem cuidadosamente os kits e transferem as amostras de sangue e de tecido de cordão umbilical para dentro do laboratório.

A maior preocupação que os bancos de cordão umbilical estão enfrentando neste momento é a possibilidade de que sua equipe fique doente com a Covid-19. O pior cenário seria um membro da equipe infectando outras pessoas no trabalho. Para impedir que isso ocorra, os técnicos de laboratório foram agrupados em equipes de trabalho que se alternam para que não tenham contato umas com as outras. Mesmo que uma equipe inteira seja exposta e precise ser colocada em isolamento, as demais poderão continuar trabalhando. Áreas comuns do local de trabalho, como vestiários ou salas de descanso, são limpas repetidamente com desinfetante hospitalar (no caso da CordVida às áreas comuns permanecem fechadas). Os funcionários administrativos trabalham remotamente ou ficam socialmente distantes.

Clique no banner abaixo e saiba mais sobre nossos planos de coleta e armazenamento de células-tronco!

O coronavírus 19 é uma razão para a coleta de sangue de cordão umbilical?

Durante a pandemia da Covid-19, muitos pais estão mais atentos às formas de proteger a saúde do bebê e, como resultado, vimos um aumento nas pesquisas sobre os bancos de sangue de cordão umbilical. No entanto, as chances a longo prazo de usar o sangue ou o tecido de cordão umbilical não foram alteradas pela pandemia. A motivação básica para a coleta do sangue de cordão umbilical é que ele pode beneficiar pacientes que precisam de doadores não relacionados ou pode ser uma forma de medida de saúde preventiva para a sua família.

Fonte: Parent’s Guide to Cord Blood

Categorias: Células-Tronco , Gravidez , Notícias pelo mundo

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    (CRM 98.256/SP)
    Graduação em Medicina - Faculdade de Medicina de Jundiaí, 1999;
    Residência Médica em Clínica Médica e Patologia Clínica/Medicina Laboratorial na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Especialização em Hematologia e Hemoterapia na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Título de Especialista em Patologia Clínica/Medicina Laboratorial pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial - SBPC.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.