Gravidez

O que o tamanho do bebê pode indicar sobre sua saúde? Descubra agora!

O tamanho do bebê dentro da barriga da mãe importa? Quanto é o normal de se engordar durante uma gravidez? E se a criança não estiver se desenvolvendo direito, o que fazer?  Essas dúvidas são feitas em algum momento por uma mulher gestante.

Todos esses questionamentos precisam ser solucionadas para que você possa entender melhor do universo próprio da gestação. Por isso, confira as orientações abaixo e saiba mais sobre o assunto!

Quanto uma mãe pode engordar na gravidez?

De acordo com a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica, uma grávida pode engordar de 7 a 15 kg durante todo o período gestacional. O ideal é que, nos três primeiros meses, ela aumente o peso em 2 kg e, após isso, meio quilo por mês. Pessoas com sobrepeso não devem engordar mais de 11 kg, mas, se você tiver um corpo saudável e mantiver uma alimentação e vida equilibrada, pode-se chegar aos 15 kg, até mesmo pelo tamanho do bebê.

O ideal é fazer um pré-natal completo, seguir com exames de ultrassom e ter ajuda especializada como de um nutrólogo, por exemplo, para não engordar mais do que o necessário. Às vezes, o peso obtido pode ser maior do que pensou, mas talvez isso ocorra pelo fato de o neném estar saudável dentro da sua barriga.

Clique no banner e tire todas suas dúvidas sobre o ultrassom!

Por isso, invista em um acompanhamento médico de qualidade e siga atentamente a todas as recomendações para evitar possíveis problemas durante e após a gestação.

Como saber se o tamanho do bebê está certo?

Não existe um cálculo exato para definir uma formação adequada em todos os pequenos. Cada um possui as suas particularidades, tamanhos, formas, entre outras características físicas. O que há é uma média que vai ser calculada e analisada pelo médico ao fazer ultrassons detalhados da situação real do seu filho.

Em uma gravidez tradicional, são 40 semanas no total. Isso pode variar um pouco para mais ou menos. A partir da terceira semana, a fecundação ocorre de fato e o neném passa a ser formado. Abaixo, você verá qual o tamanho médio que a criança deve ter na sua barriga com o passar das semanas:

3ª a 10ª semana

Esse é o início da transformação de um embrião em um feto de verdade. É quando o óvulo fecundado ganha milhões de células e inicia a formação de órgãos importantes, como o coração e o fígado. Normalmente, nessa etapa, ele pode chegar aos 40 milímetros e pesar apenas cinco gramas.

Dica: O primeiro trimestre de gravidez: o início de uma nova vida

Essa é a fase que a mulher tem mais dores e enjoos, por conta de toda a transformação que o corpo passa. É nessa etapa que a criança vai começar a desenvolver também membros como os pés, mãos e as orelhas. Por isso, preciso muita atenção aos exames feitos durante esse período para saber se a formação ocorre de forma natural.

11ª a 20ª semana

Agora chegou à fase da evolução do corpo e mente do seu filho. O sistema nervoso dele inicia o trabalho e ele passa, enfim, a ser uma vida completa dentro do seu útero. O feto começa a ganhar a forma de bebê, além de ter sensações e ações de um ser humano nascido como urinar, chupar o dedo e diferenciar a claridade da escuridão.

O pequeno já tem 15 centímetros no final da vigésima semana e possui cerca de meio quilo. A chance de aborto espontâneo diminui muito e os enjoos acabam. Ele também já tem todos os movimentos de quando estiver com nove meses, ou seja, o médico precisa estar atento para perceber se tudo caminha da maneira correta.

20ª a 30ª semana

Você passou da metade da gestação, está indo para a fase final. O seu filho já cresceu bastante e a barriga passa a aumentar de tamanho bem mais do que no início da gravidez e isso vai te gerar alguns problemas, como dificuldade de respirar, dores e inchaço nos pés e articulações, possibilidade de hipertensão, entre outros incômodos.

Dica: Como é o desenvolvimento fetal no segundo trimestre da gravidez?

Além de estar atenta à sua própria saúde, esse é um momento crucial no crescimento da criança. O cérebro e a genital vão começar o seu processo de desenvolvimento e merecem atenção especial para que tudo ocorra bem. Essa é a hora de você descobrir, enfim, qual é o sexo do bebê.

A evolução é bem mais rápida e exige cuidados de observação na coluna e medula óssea. A menina ou o menino vai chegar aos 25 centímetros, além de ultrapassar um quilo. O ultrassom, novamente, é quem vai te ajudar a saber se está tudo certo.

30ª a 40ª semana

Enfim, o final da gestação. O seu corpo começa a entender que o neném está pronto para nascer e te dá dicas disso, como contrações e dores diversas. Ele vai chegar aos 50 centímetros e passar dos três quilos, podendo chegar até mesmo aos quatro quilos. É a hora de finalizar o desenvolvimento do corpo humano e virar dentro do útero para ficar na posição certa para o momento do parto.

E se houver algum problema?

Caso o neném não cresça o suficiente e não desenvolva os ossos e órgãos como se espera, o médico vai diagnosticar essas características ao realizar os exames e te auxiliar para poder fazer com que a criança tenha uma vida saudável.

Não é preciso se desesperar. Apenas 1% dos pequenos nascem com alguma malformação e, mesmo assim, a maioria delas são alterações que não influenciam em nada a vida da menina ou do menino que está por vir. Existem situações que são reversíveis a partir de cirurgias, a depender do órgão e da intensidade, e outras irreversíveis.

Tudo que ocorrer com você e o recém-nascido vai ser passado pelo médico. Não tenha medo de perguntar sobre nada: é seu direito e dever dele tirar todas as dúvidas.

Gostou desse texto sobre a importância do tamanho do bebê no andamento da gravidez? Agora que você já sabe como vai lidar com esse assunto com responsabilidade, que tal começar a escolher um enxoval lindo para o seu filho?

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.