Gravidez

Como é o desenvolvimento fetal no segundo trimestre da gravidez?

A gravidez é o período na vida da mulher em que ela mais precisa conhecer a si mesma! É nesse momento que ocorrerão diversas mudançasfísicas e emocionais — que transformarão a sua rotina: o bebê vai se desenvolvendo e alterando o seu corpo, seu modo de ver o mundo e, também, suas relações afetivas.

Por isso, é essencial entender muito bem como acontece o desenvolvimento fetal em cada trimestre da gravidez! Só assim, é possível compreender todas as mudanças que o organismo experimentará com o crescimento do seu pequenino.

Para ajudar nesse processo, trouxemos informações importantes sobre o desenvolvimento fetal no segundo trimestre da gravidez. Venha conferir e se deliciar-se com esse mundo mágico!

Como está o bebê no segundo trimestre da gravidez?

No fim do terceiro mês de gestação, o feto já possui todos os seus órgãos formados. Porém, é somente no segundo trimestre da gravidez que esses órgãos iniciam o seu amadurecimento.

Paralelamente, o tato e a visão também começam a se desenvolver e o bebê já pode ouvir alguns sons externos, inclusive, a voz de sua mãe. O cordão umbilical engrossa e continua levando os nutrientes necessários para o feto.

A seguir, falaremos das características importantes que marcam o desenvolvimento do bebê em cada um dos meses do segundo trimestre da gravidez:

Quarto mês de gestação

O desenvolvimento do seu filho acelera, fazendo com que o seu rosto comece a tomar forma. Ele mede aproximadamente 19 cm e pesa cerca de 200 gramas. É nesse período que os órgãos genitais externos se formam e é possível descobrir o sexo do bebê, mas isso vai depender da posição em que ele estará no momento do ultrassom!

Devido ao desenvolvimento muscular — com aumento tanto do tamanho como da força dos músculos — o bebê já faz alguns movimentos, como mexer os braços, as pernas, os pulsos e, até mesmo, algumas caretas, que são reflexos dos sinais emitidos pelo cérebro. Ele dorme cerca de 18 horas por dia e é muito ativo quando está acordado.

Nesse mês, os rins passam a funcionar e a produzir urina, a qual é devolvida para o líquido amniótico que fica ao seu redor. Seus ossos de tornam mais densos e alguns movimentos respiratórios também podem ser ensaiados. O coraçãozinho bate acelerado e já pode ser ouvido no exame médico.

Também é no quarto mês que começam a surgir os primeiros pelos, que são fininhos e cobrem todo o seu corpinho. Junto com essa penugem, já é possível perceber as sobrancelhas, os cílios e a formação dos cabelos do bebê.

Dica: Brincando em casa: como estimular o bebê ainda na barriga?

Quinto mês de gestação

O quinto mês se inicia na 18ª semana de gestação. Nesse mês, o tamanho médio do bebê é de 26 cm e seu peso de 500 gramas. Porém, essas medidas podem variar muito, principalmente nesse período, devido ao crescimento e ao desenvolvimento acelerado.

O bebê é muito ativo: dá chutes praticamente durante todo o tempo que está acordado e faz movimentos de agarrar. Assim, a mulher começa a sentir com mais intensidade a movimentação do bebê no seu útero, o que traz muita emoção para ela. No fim do quinto mês, o papai também já pode perceber os movimentos do seu filho colocando a mão na barriga da mamãe.

É nesse período que começam a aparecer as unhas, as impressões digitais se formam, assim como as raízes dos dentes definitivos. Ao mesmo tempo, os ossos iniciam a sua produção das células sanguíneas, chamadas de glóbulos vermelhos.

Sexto mês de gestação

O último mês do segundo trimestre da gravidez é marcado por uma atividade intensa do bebê, visto que ele já está bem desenvolvido e ainda tem muito espaço dentro do útero. Apesar disso, ele dorme bastante: aproximadamente 16 a 20 horas por dia.

Nessa fase da gestação, os órgãos internos do bebê continuam a amadurecer e a maior parte deles começa a exercer as suas funções. Os pulmões já estão estruturalmente prontos para respirar, mas ele começa a funcionar somente após o nascimento da criança.

O cérebro do bebê cresce — processo que dura até os 5 anos de idade —, os reflexos passam a operar e ele já começa a engolir e expelir o líquido amniótico para treinar a deglutição. Além disso, a inervação da boca e dos lábios já está formada, por isso, é normal que ele chupe o dedo constantemente.

Acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

Na 23ª semana, já é possível perceber o movimento dos olhos enquanto o bebê dorme, sendo que as suas pálpebras começam a abrir em torno de 26 semanas. Sua íris começa a tornar-se azulada e a sensibilidade aos sons externos fica cada vez mais apurada.

Há um ganho de peso substancial nesse período, fazendo com que o bebê se torne mais proporcional em relação a sua altura. Ele passa a acumular gordura, porém, ainda é magro — pesa cerca de 700 gramas — e pode chegar aos 30 centímetros de comprimento.

Há, também, um aumento da densidade dos ossos, a pele torna-se rosada e cada vez mais grossa. Ao mesmo tempo, suas glândulas sudoríparas — responsáveis pela produção do suor — começam a se formar.

Como está a mamãe no segundo trimestre da gravidez?

Não é só o bebê que se desenvolve, mas a mamãe também experimenta muitas mudanças no seu corpo durante o segundo trimestre. Confira:

Crescimento da barriga

Acompanhando o desenvolvimento do feto, o útero e a barriga crescem, fazendo com que a mamãe ganhe peso rapidamente: algumas mulheres podem engordar de 5 a 7 quilos até o terceiro trimestre da gestação.

Como o corpo e a cintura tornam-se mais largos no início do segundo trimestre, é comum que a mulher se sinta gorda. Mas com o passar das semanas, a barriga fica mais bem delineada, de forma que a gravidez se torne bem mais visível, fazendo com que esse incômodo passe.

Por causa do crescimento acelerado e da movimentação do bebê, aparecem as dores nas costas, na virilha, no abdômen e nas coxas, além de desconfortos musculares, nos ossos do quadril e de câimbras. Há, também, uma mudança no eixo de equilíbrio da mulher devido ao peso da sua barriga.

Disposição e sono

Nesse período da gravidez, o corpo já está mais adaptado às mudanças físicas e hormonais da gestação. Assim, apesar dos desconfortos causados pelo peso da barriga, a gestante costumar sentir-se mais disposta, visto que as náuseas e a fadiga cessam.

Além disso, a qualidade do sono aumenta, fazendo com que a mulher consiga dormir melhor. Como consequência, ela acordar mais descansada e com mais energia. Portanto, essa é uma boa época para começar a praticar uma atividade física orientada.

Dica: 3 formas de investir no futuro do seu filho antes mesmo do nascimento

Frequência urinária

Como o útero cresce e fica mais pesado, a compressão sobre a bexiga se eleva. Por esse motivo, é normal que a gestante passe a sentir vontade de urinar com mais frequência, o que aumenta as suas idas ao banheiro.

Trânsito gastrointestinal

Por outro lado, a compressão do útero sobre o aparelho intestinal se eleva com o crescimento da barriga. Além do intestino, o estômago também fica mais apertado por causa do volume uterino, tonando a digestão mais lenta. Como consequência, pode se instalar as azias e a constipação ou prisão de ventre.

No final do segundo trimestre da gravidez — que é marcado pelo desenvolvimento acelerado — o corpo do bebê está praticamente formado. Seus sentidos já estão mais apurados e, exceto pelo pulmão, todos os órgãos principais funcionam.

Aparecimento de manchas na pele

É muito comum que surjam manchas amarronzadas ou de cor castanha no rosto das mulheres grávidas. Essas manchas são chamadas de cloasmas e, geralmente, elas aparecem durante o segundo trimestre da gravidez e somem logo após o parto.

É nesse período que os bicos dos seios começam a se escurecer e que surge uma linha amarronzada no centro da barriga, ao longo de seu comprimento.

Devido ao crescimento da barriga e ao ganho acelerado de peso, é comum surgirem estrias nas pernas, nas coxas e na barriga.

Desenvolvimento dos seios

Os seios continuam se preparando para a chegada do bebê, aumentando o seu volume e desenvolvendo sua capacidade de produção do leite. Portanto, a gestante pode notar a saída de um líquido amarelado — chamado de colostro — que é o primeiro leite produzido por ela.

Clique no banner e acompanhe os detalhes de cada trimestre da gestação!

Bem-estar emocional

Outra característica desse período é que a gestante costuma ser invadida por um bem-estar emocional. Isso porque o corpo já se adaptou aquela explosão de hormônios e a mulher sente-se menos instável emocionalmente.

Ao mesmo tempo, o risco de malformações do bebê está reduzido e, assim, a mamãe já passou pelos medos de gerar uma criança, o que faz ela sentir-se mais segura. Por causa disso, essa fase da gravidez é considerada uma das melhores pelas mulheres.

O segundo trimestre é marcado pelo desenvolvimento acelerado: os sentidos do bebê já estão mais apurados e, exceto pelo pulmão, todos os seus órgãos principais já funcionam. Apesar disso, ele ainda não consegue viver fora da barriga da sua mãe. Portanto, essa é uma fase crítica e que requer uma atenção especial da mulher. Depois dela, a mamãe e o seu bebê já estarão preparados para a reta final da gestação!

Quer ficar mais antenado sobre o desenvolvimento fetal no segundo trimestre da gravidez e sobre os outros assuntos que envolvem a gestação? Então, assine a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos!

Categorias: Gravidez , Segundo trimestre de gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.