Gravidez

Problemas que podem ser identificados com o ultrassom gestacional

Se você acredita que o ultrassom tem como única função revelar o sexo do bebê, está cometendo um engano! Esse é o exame mais importante durante a gestação, pois é através dele que o médico faz o acompanhamento do avanço da gravidez e do desenvolvimento do seu pequeno.

Apesar de ser um exame comum e conhecido, muitos pais ainda têm muitas dúvidas sobre o ultrassom gestacional. Ele ajuda os médicos a identificar problemas durante a gravidez e na saúde do bebê — como doenças, síndromes fetais e malformações.

Conheça os principais problemas e complicações que podem ser identificados através dos diferentes exames de ultrassom gestacional:

Ultrassom gestacional obstétrico

É o tipo de ultrassom mais comum, realizado diversas vezes durante a gestação. Determina o tempo de  com grande precisão e a quantidade de líquido amniótico presente. Através do ultrassom obstétrico é possível identificar doenças como a anencefalia (ausência de cérebro) e hidrocefalia (acúmulo de líquido no cérebro). Também detecta malformações cardíacas e de outros órgãos, além de modificações na coluna vertebral.

É possível ainda ouvir os batimentos cardíacos do bebê, confirmar se a gestação está ocorrendo no útero e detectar possíveis infecções, como a rubéola.

Dica: Dúvidas comuns sobre o ultrassom gestacional

Ultrassom morfológico

É realizado entre 18 e 20 semanas de gestação. Avalia detalhadamente o desenvolvimento do bebê, incluindo órgãos internos, e detecta ainda a posição da placenta no útero. Nesse exame é possível identificar com mais precisão a ocorrência de malformações, como problemas de formação cerebral, fenda labial (lábio leporino), deformações na coluna vertebral, anencefalia e hidrocefalia.

Pode-se verificar ainda se existem malformação cardíacas, dos rins e de membros, e identificar quais as chances de o bebê desenvolver doenças genéticas.

Ultrassonografia com Doppler

É realizado a partir da 32ª semana de gestação. Não apresenta nenhum risco para a mãe ou o bebê, e é baseado em um efeito físico que mostra o útero de maneira colorida e acústica. A partir desse exame é possível medir o fluxo de sangue nos vasos do bebê para avaliar seu crescimento, o amadurecimento da placenta e a quantidade de líquido amniótico.

O ultrassom com Doppler fornece aos médicos informações sobre deficiências crônicas ou agudas da nutrição do bebê e indica se a placenta está desenvolvendo corretamente sua função.

Clique no banner abaixo e tire todas suas dúvidas sobre ultrassom!

Translucência Nucal (TN)

O ultrassom gestacional que mede a translucência nucal deve ser realizado por todas as gestantes entre a 11ª e 13ª semana de gravidez. Seu objetivo é verificar o acúmulo de líquido na nuca do bebê.

Através desse exame o médico pode apontar qual o risco de malformações, alterações cromossômicas, como a Síndrome de Down, e síndromes genéticas. Além disso, avalia possíveis irregularidades pulmonares e cardiovasculares, alterações no metabolismo e infecções congênitas.

O TN aponta o risco de alguma doença, podendo ser necessários exames complementares para que o diagnóstico seja mais preciso.

Dica: Ultrassom intravaginal: como funciona e para que serve esse exame?

Ultrassom gestacional 3D e 4D

São exames mais sofisticados, utilizados como complemento de outros tipos de ultrassom. São usados principalmente em casos de diagnóstico de uma malformação como o lábio leporino. Esse tipo de ultrassom permite que o médico tenha uma imagem melhorada da anatomia do bebê (e dá para ver bem como é o seu rostinho).

Fazer o ultrassom gestacional pode auxiliar no diagnóstico de problemas, doenças e disfunções durante a gestação. Através dos diversos tipos desse exame, o médico pode chegar a diagnósticos mais precisos e iniciar o tratamento necessário ainda no útero. Também é possível verificar a possibilidade de uma cirurgia após o nascimento para casos mais graves, como a cardiopatia, e evitar maiores problemas. Por isso, não deixe de fazer o ultrassom!

Armazenar células-tronco do cordão umbilical é uma oportunidade única de poder fazer a diferença na saúde da sua família! Entre em contato com a nossa equipe e saiba mais!

Você sabia da importância do ultrassom gestacional? Possui mais alguma dúvida? Então compartilhe com a gente nas redes sociais!

Categorias: Gravidez , Pré-natal , Saúde na gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.