Células-Tronco

[Guia gratuito] Verdades e mitos sobre o armazenamento das células-tronco do cordão umbilical

O armazenamento de células-tronco do cordão umbilical é um tema relativamente novo para a grande maioria da população mundial, especialmente quando abordamos a realização dessa prática em bancos privados. Uma das maiores dificuldades de quem trabalha e acredita nos benefícios do uso dessas células para o tratamento de doenças e o avanço das pesquisas científicas, é enfrentar as inseguranças por parte dos pais. 

Não é a falta de confiança ou de segurança nos serviços prestados que afastam os possíveis interessados nessa prática, mas sim a falta de informação específica sobre o assunto, que ajuda a responder às questões mais comuns relacionadas ao tema: Como é feita a coleta? Por que ela é importante? Como ela pode me ajudar? Para que essa técnica seja praticada e utilizada com maior frequência no Brasil e no mundo, é preciso começar a reforçar e estender o diálogo sobre esse assunto.

A ciência já descobriu que as células-tronco, diferentemente das outras, têm capacidade de se diferenciar em qualquer outro tipo de célula do organismo humano, por esse motivo a sua utilização é tão estudada. Embora tenhamos que percorrer um caminho muito extenso para compreender melhor como e por que essas células são capazes de se diferenciar, já é possível usufruir dos seus benefícios no tratamento de várias doenças que precisam reconstruir tecidos celulares específicos.

O nosso objetivo é que você, interessado em compreender por que o armazenamento de células-tronco do cordão umbilical é tão importante para a saúde humana, consiga utilizar este material como uma fonte de informações verídicas e seguras sobre essa prática, para que possa fazer seu julgamento em relação à decisão de contar ou não com a ajuda dessa técnica.

Assista o vídeo a seguir e entenda o que é o armazenamento de células-tronco do cordão umbilical.

O que são bancos de armazenamento?

Para começar a entender melhor o universo do armazenamento de células-tronco do cordão umbilical, é preciso compreender como funcionam todas as etapas do processo. Começaremos falando um pouco sobre os bancos de armazenamento.

Os bancos de armazenamento são centros especializados de coleta e armazenamento de células-tronco, que recebem essas células e mantêm devidamente conservado esse material genético. Esses bancos podem ter administração pública ou privada e estão espalhados por vários países. Os bancos de administração pública são aqueles que recebem células-tronco do cordão umbilical de pacientes que optam por doar esse material biológico para utilização no tratamento de doenças. No Brasil, essas doações para bancos públicos de armazenamento são feitas em maternidades conveniadas com a rede BrasilCord, e a coleta dessas células só é realizada após uma autorização da mãe do bebê.

Os bancos de administração privada são aqueles que recebem células-tronco de bebês de pais que optam por pagar pelo armazenamento desse material biológico, para que a família possa usufruir dos benefícios do uso dessas células no futuro. No Brasil, esses bancos estão espalhados por todo o país, oferecendo um serviço de qualidade e segurança na hora da coleta e armazenamento das células-tronco.

A técnica de armazenamento, que é praticada nos EUA desde 1989, na Europa desde 1997 e no Brasil desde 2001, já permitiu a coleta de aproximadamente 3,6 milhões de amostras de células-tronco em todo o mundo somente nos bancos privados, o que possibilitou o tratamento de doenças como a leucemia ou anemias graves, assim também como estudos para o controle de doenças como diabetes e paralisia cerebral.

Dica: Doenças em estudo com as Células-tronco do Cordão Umbilical

Por que células do cordão umbilical?

A seguir discutiremos as diferenças entre os tipos de células-tronco e por que as células do cordão umbilical são tão importantes.

Dividimos as células-tronco em dois grandes grupos: as adultas e as embrionárias.

Adultas

São as células-tronco encontradas em indivíduos após o seu nascimento, geralmente abundantes no cordão umbilical e na medula óssea. Elas podem ser utilizadas para desenvolver células sanguíneas e do sistema imunológico, como também para se diferenciar em cartilagens, ossos, músculos, tendões e gorduras. Como essas células já são consideradas adultas, não existe campo para argumentação ética sobre a sua utilização em projetos de pesquisa ou para o tratamento de doenças.

Embrionárias

São as células-tronco encontradas no embrião que está no 5o dia de vida após a fecundação, um estágio conhecido como blastocisto. Essas células tem a capacidade de se transformar em qualquer outra célula do corpo humano e, por esse motivo, têm uma ampla possibilidade de serem utilizadas em vários processos terapêuticos. Por ser coletada durante o processo de desenvolvimento do embrião, sua utilização ainda é questionada em relação à ética do procedimento.

Os bancos públicos e privados armazenam, exclusivamente, células-tronco adultas, geralmente coletadas no tecido e no sangue do cordão umbilical. Essa coleta é um procedimento seguro e que não oferece riscos para a saúde da mãe ou do bebê. Ela só é realizada após o parto e no momento em que o cordão foi clampeado e cortado. Tanto a coleta das células-tronco do sangue do cordão, como a do tecido do cordão são simples, levando menos de cinco minutos para serem concluídas e podendo ser realizadas em partos normais ou cesarianas.

As técnicas realizadas em bancos especializados são seguras e contam com tecnologia avançada para garantir o isolamento e armazenamento seguro das células-tronco. Conhecida também como criopreservação, essa técnica permite o armazenamento das células em baixas temperaturas, que chegam até -196oC, garantindo a sua sobrevida para utilização por muito tempo. Alguns estudos relataram o uso dessas células após 23 anos de armazenamento, mantendo suas características funcionais e sua viabilidade para transplante.

Dica: Por que a CordVida é referência em armazenamento de células-tronco?

O que é mito?

Como afirmamos, o uso das células-tronco para tratamentos terapêuticos é rondado por várias inseguranças e mitos que influenciam na decisão de muitas pessoas em optar por esse processo de armazenamento privado das células do cordão umbilical.

É necessário discutir os argumentos apresentados por quem é contra a utilização da prática e também oferecer o ponto de vista de quem defende o armazenamento dessas células. Essa leitura é muito importante para que você possa criar o seu ponto de vista sobre a técnica e para que conheça as informações reais sobre os benefícios do armazenamento de células-tronco do cordão umbilical.

O uso das células-tronco do cordão umbilical já é uma realidade na ciência e na medicina. No entanto, buscar informações confiáveis sobre o tema pode ajudar na decisão final sobre o armazenamento deste material valioso. Quer continuar a ler sobre os mitos e verdades que influenciam a escolha dos pais na hora de decidir sobre o armazenamento de células-tronco do cordão umbilical? Baixe o nosso e-book no banner abaixo e confira também tudo que o futuro nos reserva em questões terapêuticas para o uso destas células. 

Clique no banner e baixe já:

Categorias: Células-Tronco , Guias Gratuitos

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    Dra. Roberta Pasianotto Costa Trofo

    (CRM 98.256/SP)
    Graduação em Medicina - Faculdade de Medicina de Jundiaí, 1999;
    Residência Médica em Clínica Médica e Patologia Clínica/Medicina Laboratorial na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Especialização em Hematologia e Hemoterapia na Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP;
    Título de Especialista em Patologia Clínica/Medicina Laboratorial pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial - SBPC.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.