Criança

Primeiro banho no bebê: tudo o que você precisa saber

Logo depois do parto, as mamães costumam enfrentar alguns receios em relação aos cuidados com o seu novo filho. As primeiras noites causam aflição. O primeiro banho do bebê costuma também ser motivo de muitas dúvidas, pois como o bebê é ainda frágil e pequeno, surge a preocupação em como realizar todo o procedimento de limpeza sem machucá-lo.

Existem mães que preferem a ajuda da avó da criança, já que é alguém que acumulou muita experiência. Outras, por diversos motivos, não podem contar com essa sorte. Sabendo dessa tensão que acomete a maioria das mulheres nesse começo, com tantas novidades, preparamos um post com várias dicas essenciais para você. Confira!

Primeiro banho do bebê: saiba de uma vez por todas o que fazer

Entre as maiores preocupações nos relatos das mães, principalmente as de primeira viagem, está na hora do banho. O recém-nascido é ainda muito molinho e frágil, e qualquer descuido pode causar um acidente. Até alguns anos atrás, era comum esse primeiro banho ser dado no próprio hospital, pelas enfermeiras, logo após o parto. Hoje em dia, são poucos os lugares que ainda fazem isso, pois a maioria prefere esperar, pelo menos, 24h.

A criança nasce com uma substância chamada vernix, que é uma camada de gordura responsável por manter a temperatura do recém-nascido. Um estudo se baseou nos efeitos dessa espera maior e verificou que os bebês que ficavam mais tempo com a substância no corpo tinham menos chances de desenvolver hipotermia e hipoglicemia.

Ainda assim, pode acontecer da criança ficar mais tempo no hospital, principalmente se nascida de parto cesárea. Nesse caso, a mãe poderá contar com o auxílio das enfermeiras nessa etapa. No entanto, ao chegar em casa, haverá necessidade dela ter mais independência para isso.

Dica: Higiene do bebê: saiba tudo sobre as fraldas!

Importante dizer também que, antes do banho, caso a criança esteja com a fralda suja, a região íntima deve ser limpa com algodão molhado, para que a água da banheira não fique contaminada. Muitos pediatras pedem para evitar o lenço umedecido nos primeiros meses, a fim de que não causem alguma alergia ou irritação na pele.

Existem algumas dicas que, se bem seguidas, costumam facilitar bastante o processo nos primeiros dias. Acompanhe!

Evite corrente de ar

Nesses primeiros dias, a pele do bebê é ainda muito frágil. Assim, qualquer porta ou janela aberta, com o vento entrando em contato com o corpo molhado, pode causar sensação de frio. Escolha um horário do dia em que a temperatura ambiente não esteja muito fria. Além disso, certifique-se de ter fechado o local, antes de pegá-lo para o banho. É possível que ele chore em alguns momentos, por se sentir inseguro, mas mantenha a calma e converse com ele.

Deixe todos os acessórios à mão

Pense antes em todos os utensílios que você vai precisar para o momento. Existem sabonetes neutros para recém-nascidos que podem ser usados também como shampoo. Esse tipo de produto facilita para que você não precise de muitas coisas. Outros itens como: algodão, fralda limpa, muda de roupas, toalha, cotonete, álcool 70%, escova de cabelo também serão usados.

Como ele é ainda muito novo e o banho será rápido, não adianta levar brinquedos. Guarde-os para quando ele conseguir sentar sozinho na banheira.

Confira no banner abaixo sobre a etapa que se inicia após o primeiro dia de vida do seu bebê.

Veja a temperatura da água

A água não deve ser muito quente nem muito fria. A temperatura ideal fica em torno de 34,8 a 37,5ºC. Para que você se sinta mais segura quanto a esse detalhe, existem termômetros específicos, que podem até ser adquiridos em farmácias ou lojas de bebês. Eles dão um direcionamento inicial de como deve estar o ponto da água. Com o tempo, as mães se acostumam e não sentem mais tanta necessidade dele. Outra forma de medir é colocando uma parte mais sensível do seu corpo, como o inferior do antebraço.

Tenha cuidados na lavagem

A posição ideal é segurar o bebê apoiando as costas e a cabeça dele no braço do adulto. Isso dará maior sensação de segurança. Coloque bem pouca água na banheira, o suficiente para conseguir limpá-lo, tirando as sujeiras. Nessas primeiras vezes, os banhos serão bem rápidos, apenas para manter a higiene adequada da criança.

Comece lavando o rosto com um algodão molhado. Aos poucos, vá para o restante do corpo. Na hora de lavar a cabeça, cuidado para não deixar cair água dentro do ouvido e do nariz . Se optar por um sabonete líquido 2 em 1, que sirva para cabeça e corpo ao mesmo tempo, poderá facilitar ainda mais esse procedimento. Outra dica é verificar, em si mesma, se o produto escolhido não arde os olhos.

Dica: O que fazer para prevenir e evitar as cólicas nos bebês

Procure por equipamentos que possam ajudá-la

Além do termômetro de água, existem outros itens que podem facilitar os primeiros banhos. Um deles é uma espécie de encosto emborrachado, que pode ser acoplado na banheira, para que o neném deite e não escorregue. Volta e meia, as indústrias lançam novidades com o intuito de ajudar as mães. Dessa maneira, fique de olho nas últimas informações a respeito dessas facilidades. E, se achar que pode ser útil, invista em uma.

Não desvie a atenção

Toda cautela é pouca nesses momentos. Mesmo alguns segundos que os responsáveis desviem o olhar para fazer alguma outra coisa já são suficientes para que acidentes aconteçam. Se sentir que precisa de ajuda, solicite, antes do banho do bebê, alguém para ficar ao lado e estar preparado para qualquer solicitação. A ideia de ter à mão todos os acessórios que serão usados é justamente para evitar que algo desagradável aconteça. Então, em hipótese nenhuma, deixe o recém-nascido sozinho para buscar algo que foi esquecido.

Depois do primeiro banho do bebê, os próximos passam a ser mais fáceis. Com relação à periodicidade, não existe uma regra. Isso dependerá de fatores, como o clima no local em que o bebê mora, a recomendação do pediatra e a necessidade de fazer uma limpeza maior. Há médicos que sugerem, ao menos, uma limpeza com água, diariamente, apenas nas regiões íntimas, para evitar o contato prolongado com as fezes.

Armazenar células-tronco do cordão umbilical é uma oportunidade única de poder fazer a diferença na saúde da sua família! Entre em contato e conheça nossos planos de armazenamento!

Quer ficar por dentro das melhores dicas sobre os cuidados com o bebê? Assine a nossa newsletter e receba tudo diretamente pelo e-mail!

Categorias: Criança

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
    Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
    Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
    Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ; Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.