Gravidez

Manual da grávida: guia de saúde da gestante

A gravidez costuma ser uma fase de muita alegria e expectativa para a futura mamãe e toda a família, e a responsabilidade de gestar uma vida é uma das mais aguardadas por muitas mulheres. Por isso, é importante ter consciência de que os seus cuidados durante os nove meses afetam diretamente o seu bebê.

Por mais ansiosa ou confusa que você possa estar nesse momento único, saiba que preparar-se para uma gestação tranquila e saudável pode ser mais simples do que parece. Alguns hábitos e atitudes simples podem fazer toda a diferença e proporcionar uma experiência mais gostosa (e segura) tanto para você quanto para o seu filho.

O que acontece com o corpo durante a gravidez?

Muitas vezes, antes mesmo de ter o resultado “positivo” nas mãos e descobrir a gravidez, o corpo da mulher já está passando por mudanças para abrigar o novo membro da família. A ausência de menstruação é o sinal mais evidente da gestação, mas existem várias alterações na forma física que são características dessa fase. 

Dica: 6 sintomas de gravidez que você não conhecia

Algumas mudanças são mais agradáveis: os seios crescem, o cabelo e a pele adquirem mais viço (o conhecido “brilho natural” da gestante) e a barriguinha começa a aparecer gradualmente. Mas outras podem ser mais desagradáveis e causar incômodos e desconforto, como enjoos, sonolência, vontade frequente de urinar, aumento de peso, prisão de ventre e sensibilidade nos seios. 

Para entender melhor o que acontece no corpo da futura mamãe durante a gravidez, é importante conhecer os hormônios envolvidos nessa fase tão delicada da vida da mulher:

  • Estrogênio: é o hormônio sexual feminino, produzido pelos ovários e responsável pelas características femininas do corpo.
  • Progesterona: é o hormônio responsável por preparar o útero para receber o embrião, sendo produzido tanto nos ovários quanto na placenta.
  • Gonadotrofina coriônica (HCG): é o hormônio exclusivo da gravidez, cujos níveis aumentam vertiginosamente a partir da segunda semana, sendo utilizado nos exames para confirmação da gestação
  • Melanotrófico: é o hormônio que estimula a pigmentação da pele. Durante a gestação, pode ser responsável pelo aparecimento de manchas (melasma gravídico). 
  • Prolactina: responsável por estimular a produção de leite.
  • Ocitocina: é responsável pelas contrações do útero no final da gravidez e no parto, e também tem um papel importante no vínculo afetivo da mãe com o bebê. 

Todos esses hormônios fazem parte da gravidez em diferentes momentos, mas os sintomas envolvidos em cada fase podem se prolongar por vários meses ou desaparecer repentinamente. Confira o que acontece no corpo da mulher a cada mês:

1º mês

Mesmo sem saber que está grávida, a mulher já sente algumas mudanças: podem ocorrer dores nos seios, irritabilidade e aumento da sensibilidade, causados pela liberação do hormônio HCG. Muitas vezes os sintomas são confundidos com a TPM

2º mês

Começam os enjoos e náuseas, causados pela produção de hormônios, e o útero começa a aumentar, comprimindo a bexiga e aumentando a necessidade de idas ao banheiro. 

Dica: 18 dicas básicas e essenciais para mamães de primeira viagem!

3º mês

Já se percebe um ligeiro aumento no peso, mas os enjoos persistem, assim como as variações de humor e dores de cabeça. O aumento no volume de sangue circulando pelo corpo, necessário para suprir as necessidades do feto, podem tornar as veias da barriga, dos seios e das pernas mais visíveis.

4º mês

As náuseas vão diminuindo ou desaparecem por completo e a gestante se sente mais energizada e disposta. A barriga começa a aparecer, e algumas mulheres já conseguem sentir o movimento do bebê, ainda que de forma bem sutil a partir do próximo mês, principalmente na primeira gestação.

5º mês

Os cabelos e as unhas ficam mais fortes e com brilho, e os pelos do corpo crescem com mais rapidez. O coração bate mais rápido e já é possível sentir o bebê se mexendo na barriga. A alimentação e o sono se tornam cada vez mais importantes, e nessa fase a gestante pode sentir azia. 

Dica: Brincando em casa: como estimular o bebê ainda na barriga?

6º mês 

Por causa do aumento da barriga, a pele se estica, fazendo com que surjam coceiras na área, sendo importante a aplicação de óleo ou hidratante para amenizar o problema. O aumento de peso e volume da barriga também causam dores nas costas ou varizes.

7º mês 

O cansaço aumenta cada vez mais, e as alterações hormonais começam a preparar a mulher para o parto. A falta de ar pode acontecer, especialmente quando deitada de barriga para cima, e é importante ficar atenta a inchaços que podem indicar pressão alta. 

8º mês

Muitas mulheres já produzem o colostro (líquido que vem antes do leite materno), e as contrações são mais fortes, preparando o corpo para o parto. O ganho de peso pode ser maior nessa hora, e a localização do bebê (próximo aos pulmões) pode causar dificuldade para respirar.

9º mês

O bebê já se encaixa na bacia, se preparando para o parto, e a barriga continua comprimindo a bexiga, aumentando a frequência de idas ao banheiro. Os seios podem ficar inchados devido ao início da produção de leite, e as dores na púbis e na lombar indicam que os ossos da bacia começam a se abrir. 

As 40 semanas de gestação trazem consigo mudanças físicas e emocionais que serão lembradas para sempre. Os desconfortos passageiros e as marcas da gravidez no corpo da mulher, em pouco tempo, serão substituídos pela alegria em gerar uma nova vida.

Agora você já conhece os sintomas de cada fase da gravidez e sabe quais mudanças ocorrem no corpo da mulher a cada mês. Quer aprender mais? Continue a leitura baixando o nosso e-book completo. Nele você vai conhecer também os principais exames realizados no pré-natal, os hábitos que devem fazer parte da rotina da mulher grávida e os que devem ser evitados, além de muitas dicas sobre alimentação, que vão te ajudar a manter uma gestação ainda mais saudável

Baixe o e-book agora mesmo clicando no banner abaixo.

Categorias: Gravidez , Guias Gratuitos , Saúde na gravidez

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.