Gravidez

Sexagem fetal: conheça o exame que descobre o sexo do seu bebê!

A sexagem fetal é um exame que permite a descoberta do sexo do bebê logo no início da gravidez . É um teste seguro, rápido e oferece grande probabilidade de acerto. Essa possibilidade é fantástica para as famílias curiosas ou para os pais que querem definir o nome e a decoração do quarto do seu filho antes mesmo de a barriga começar a crescer.

Neste artigo separamos algumas das principais informações acerca desse procedimento. Venha tirar suas dúvidas conosco, quem sabe você será a próxima gestante a descobrir se terá um menino ou uma menina!

O que é o exame de sexagem fetal?

A sexagem fetal é um teste que tem por objetivo descobrir o sexo do bebê logo nas primeiras semanas de gestação — a partir da 8ª semana de gravidez. Ao contrário da ultrassonografia —, que é um exame de imagem — ela é conduzida em laboratório.

Dica: Do essencial ao apenas útil: saiba o que organizar para a chegada do bebê

O exame pode ser realizado em amostras de sangue ou urina, sendo que cada um deles tem suas peculiaridades. Entenda as diferenças a seguir!

Quais os tipos de exame de sexagem fetal?

Sexagem fetal sanguínea

Assim que a gravidez se inicia, o material genético do feto passa a atravessar a placenta e a circular na corrente sanguínea materna. Esse fato foi descoberto por um cientista chinês chamado Denis Lo. Esse foi o pontapé inicial para o desenvolvimento da sexagem em amostras de sangue da mãe.

Como o teste determina o sexo do bebê?

Para descobrir o sexo do bebê, é feita uma busca pela presença de fragmentos do cromossomo Y, grande responsável por determinar as características masculinas.

As mulheres têm dois cromossomos sexuais X, enquanto os homens têm um X e outro Y. Portanto, se um fragmento Y é encontrado no sangue da mãe, há grande probabilidade de que o bebê seja um menino. Caso contrário, a maior chance é de que seja uma menina.

Alguns hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura tanto para você quanto para o seu bebê. Confira no banner abaixo:

Se a gestação for de gêmeos univitelinos, o resultado do exame vale para ambos os fetos. Mas, se os gêmeos forem bivitelinos, a presença do cromossomo Y aponta que pelo menos um dos bebês é do sexo masculino; a ausência indica que os dois fetos são meninas.

Quais são os procedimentos?

Para realizar o teste, é retirada uma amostra de aproximadamente 5 a 20 ml de sangue venoso no braço materno. A coleta é simples — como aquela realizada nos exames de rotina — e não há a necessidade de jejum ou outro tipo de preparo.

Posteriormente, o sangue é levado para um laboratório de biologia molecular, onde é feita a separação do plasma e o isolamento do DNA. Então, o DNA isolado é utilizado para a busca do cromossomo Y. Tal busca é feita pelo PCR — Reação em Cadeia da Polimerase —, técnica que amplifica as sequências de DNA fetal circulantes no plasma.

Não é necessário pedido médico para a realização do teste. Assim, ele pode ser feito por qualquer família que deseja saber, precocemente, o sexo do seu filho. O resultado fica pronto em cerca de cinco a dez dias, sendo que o tempo exato dependerá dos procedimentos adotados por cada laboratório.

Quando pode ser realizado?

Com o avançar da idade gestacional, maior quantidade de material genético é lançado na corrente sanguínea da mamãe. Dessa forma, quanto mais avançada a gravidez, maior a probabilidade de acerto. O ideal é que o exame seja realizado a partir da 8ª semana. Antes disso, a quantidade de DNA fetal circulante é pequena, o que dificulta as análises e gera resultados inconclusivos ou pouco confiáveis.

Dica: Por que o teste genético pré-concepção é importante?

Qual é a precisão do exame?

A sexagem fetal tem alta precisão, que gira em torno de 96 a 99%. Ou seja, a possibilidade de acerto do sexo por meio desse procedimento é muito elevada. Nos casos em que a mulher passou por transfusão sanguínea ou realizou um transplante de órgão proveniente de doador masculino, o resultado tem menor precisão. Isso também pode ocorrer se a mulher teve um aborto nos últimos três meses.

O exame é seguro?

O exame não oferece prejuízos para a gravidez, sendo seguro tanto para a mãe quanto para o seu filho. Isso porque para realizá-lo basta retirar uma amostra de sangue materno, sem a necessidade de interferência no ambiente uterino.

Qual é o custo?

A sexagem fetal não tem cobertura pelos planos de saúde privados ou públicos, visto que não é um exame essencial para o acompanhamento da gravidez. Por isso, ele só pode ser realizado por via particular, sendo que o seu custo gira em torno de 200 a 1000 reais, dependendo do laboratório e da região do país onde é realizado.

Sexagem fetal urinária

Como o próprio nome já diz, esse modalidade de sexagem é realizada em uma amostra de urina. É um teste de farmácia e que pode ser feito em casa pela própria gestante. O método foi projetado por uma empresa de origem americana, sendo vendido em formato de um kit, com o nome comercial de IntelliGender.

Como é realizado?

Para realizar o teste, deve ser utilizada a primeira urina do dia. Os hormônios presentes na amostra coletada reagem com as substâncias — em forma de cristais químicos — contidas no kit, fazendo com que haja uma mudança de coloração da urina. Após 10 minutos, a leitura do exame já pode ser realizada: a coloração verde indica que o feto é do sexo masculino; por outro lado, a cor laranja aponta que o bebê é uma menina.

Saiba como proporcionar uma experiência mais gostosa e segura tanto para você quanto para o seu bebê. Confira no banner abaixo:

Quando deve ser realizado?

A sexagem urinária deve ser realizada a partir da 10ª semana de gestação para que tenha uma precisão de 82% — antes disso, a chance de erro é grande. Esse teste não é indicado em condições que possam afetar a sua eficácia, tais como: inseminações artificiais, gravidez dupla, tratamentos de infertilidade, presença de ovários policísticos ou relação sexual nas últimas 48 horas.

Ficou claro que você não precisa esperar até o ultrassom morfológico para descobrir o sexo do seu filho, certo? Basta procurar um laboratório de confiança para realizar o exame de sexagem fetal.

Quer receber em seu e-mail informações exclusivas sobre o mundo da gravidez? Então, assine a nossa newsletter e tenha acesso a conteúdos valiosos!

Categorias: Gravidez , Pré-natal

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.