Gravidez

Beta HCG e o diagnóstico de gravidez: entenda como é essa relação

O beta HCG é um hormônio típico da gravidez. Por esse motivo, raramente você ouve falar sobre ele quando não está gestante. Existem duas formas de medir sua presença: pela urina e pelo sangue. Sendo esse último mais eficaz e sensível do que o primeiro. Quer entender melhor sobre o hormônio Beta HCG e gravidez? Continue a ler este post!

Qual a relação do hormônio beta HCG com a gravidez?

O hormônio beta HCG, também chamado de gonadotrofina coriônica humana, é produzido durante a formação da placenta, pelo trofoblasto, uma estrutura do embrião. Ele pode ser detectado no sangue a partir de 6 dias após a fecundação do óvulo. E com o passar do desenvolvimento da placenta, a taxa de hormônio vai aumentando.

Dica: Estou grávida, e agora? Conheça os primeiros cuidados

Seu valor atinge o pico por volta de 9 semanas da gestação. Depois, vai baixando progressivamente e desaparece um mês após o parto.

Esse hormônio tem como função manter o corpo lúteo, o qual é essencial para que a gravidez aconteça. Um dos objetivos do corpo lúteo é liberar a progesterona. Talvez você não se lembre de todas essas informações mais técnicas das aulas de biologia, mas o corpo lúteo é formado todos os meses, no ciclo menstrual. Quando a gravidez não acontece, ele dura em torno de 14 dias — a depender do ciclo — e depois se desfaz.

Entendeu por que o beta HCG é tão importante? Sem ele, o corpo lúteo não seria mantido.

O exame deu beta HCG positivo?

Parabéns, você espera um bebê! Não sei se você é uma mamãe de primeira viagem, mas a expectativa e felicidade são sempre grandes, não importa o número de gestações, não é mesmo?

Como dito no início, o beta HCG pode ser detectado pelo exame de urina e também pelo exame de sangue. O exame de urina, o famoso teste de farmácia, é o mais fácil de ser feito. Quase toda farmácia vende e não precisa de receita médica para comprá-lo. Seu preço varia de R$ 10 a R$ 100, sendo capaz de medir a presença do hormônio a partir de 20 IU/l. Algumas marcas só medem a partir de 50 IU/ l.

Já o exame de sangue precisa ser feito com pedido médico. Apesar disso, ele é mais sensível — consegue mostrar a dosagem a partir de 5 mlU/ml. Outra diferença entre eles é que enquanto o exame de urina é apenas qualitativo, o de sangue é qualitativo e quantitativo.

Acompanhe cada estágio do período da gestação, além de solucionar diversas dúvidas que envolvem esse momento único. Veja no banner abaixo:

Como assim qualitativo e quantitativo?

Essa classificação se refere ao tipo de resultado que é mostrado em cada teste. Enquanto o exame de urina é somente qualitativo — pois apenas mostra se há ou não a presença do hormônio beta HCG —, o de sangue consegue mostrar a quantidade aproximada dele encontrada no organismo.

Saber a quantidade é útil para analisar alguns fatores, como o tempo aproximado de gravidez e se está tudo dentro do esperado. Por exemplo, uma gestação ectópica, que é aquela que acontece fora do útero, apresenta os níveis alterados.

Você sabia que o casal que passa por um tratamento de fertilidade tem consideráveis chances de passar por esse tipo de gravidez? Assim, o médico já sabendo dessa singularidade do casal, normalmente solicitará dois exames de sangue para serem feitos em dias diferentes.

Serão analisadas as taxas do hormônio em cada dia, pois sabe-se que nessas gestações os valores do beta HCG crescem de forma mais lenta do que nas outras.

Da mesma forma, uma gravidez de gêmeos costuma apresentar as taxas de beta HCG diferentes. São mais elevadas do que a gestação de um único bebê.

Assim, de forma genérica, os valores hormonais para cada época da gestação são os seguintes:

·       0 a 5 mlU/ml – não está grávida;

·       5 a 50 mlU/ml – 3 semanas;

·       5 a 426 mlU/ml – 4 semanas;

·       18 a 7340 mlU/ml – 5 semanas;

·       1080 a 56.500 mlU/ml – 6 semanas;

·       7650 a 229.000 mlU/ml – 7 a 8 semanas;

·       25.700 a 288.000 mlU/ml – 9 a 12 semanas;

·       13.300 a 254.000 mlU/ml – 13 a 16 semanas;

·       4060 a 165.500 mlU/ml – 17 a 24 semanas;

·       3640 a 117.000 mlU/ml – 25 a 40 semanas.

Vale lembrar que esta tabela apresenta valores aproximados em relação ao tempo de gravidez. O exame mais fidedigno para datar a gestação é a ultrassonografia mais precoce da gravidez (em torno de 6-7 semanas de gestação), através da medida no embrião.

Quando os valores se mostram inferiores ao esperado para cada fase, pode ser indício de que algo não vai bem, como um aborto, gravidez anembrionária — quando o bebê não se desenvolve — ou gravidez ectópica. O especialista analisará os resultados para decidir que tipos de acompanhamentos precisarão ser feitos.

Dica: Você sabe quando uma gravidez é considerada de risco?

Existe a possibilidade de falso positivo e falso negativo?

Segundo especialistas, para o exame de urina ser feito é aconselhável que se espere 15 dias depois da relação sexual. Isso porque, se feito de forma precoce, pode dar um falso negativo, já que a quantidade de hormônio na urina ainda é pouca. Um xixi muito diluído também pode provocar alteração no resultado. Já o falso positivo para o exame de urina pode acontecer em caso de um tumor.

Ainda sobre o teste de urina, há duas possibilidades que podem confundir o seu resultado. Quando acontece um borrão da tinta da fita, impedindo de ler com clareza, ou quando a linha colorida evapora e muda de cor. Essa evaporação pode acontecer se você deixar mais tempo do que o necessário. O ideal é seguir as orientações exatas da caixa e, no caso de dúvidas, fazer mais um.

No exame de sangue, o falso negativo também acontece se for realizado muito cedo. Porém, como ele é mais sensível do que o de urina, é capaz de mostrar um resultado confiável antes dele.

O falso positivo no exame de sangue também acontece se a paciente tiver um tumor específico, mas isso é bem raro. Outra forma dessa alteração ocorrer, apesar de também ser difícil, é quando a mulher ingere medicamentos com taxa hormonal grande, como a pílula do dia seguinte, ou ainda antidepressivos.

Saiba como preparar-se para uma gestação tranquila e saudável no banner abaixo:

Acompanhar o desenvolvimento da gestação é muito gostoso. É importante você fazer todos os exames do pré-natal que o médico solicitar. São eles que vão analisar se está ocorrendo tudo dentro do esperado com você e seu bebê, ok? Tenha ainda uma alimentação saudável, que forneça todos os nutrientes para que o bebê possa se desenvolver da melhor maneira possível e ter um nascimento sadio.

Se você gostou dessas informações sobre o hormônio beta HCG e gravidez, não deixe de assinar a newsletter e ficar por dentro de tudo o que você precisa para a sua gestação!

Categorias: Gravidez , Pré-natal

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.