Curiosidades da gravidez

Afinal, é possível ficar livre de estrias na gravidez?

Algumas são mais felizardas por não terem, outras nem tanto. As estrias na gravidez preocupam e incomodam a maioria das mulheres. Mas por que ocorrem para algumas e não para outras? Há algo que você possa fazer para evitar o aparecimento? E quando elas surgem mesmo depois de tantos cuidados?

Você encontrará as respostas para esses e outros questionamentos neste post. Então, se você é do time das que gostam de se cuidar e quer evitar esses temidos tracinhos na pele, acompanhe a leitura!

O que são estrias?

As estrias são cicatrizes formadas pelo estiramento da pele, e se desenvolvem depois de haver rompimento das fibras de colágeno e de elasticidade. Nesse processo, há diminuição da espessura das camadas da pele, a derme e a epiderme.

Dica: Cosméticos para grávidas — Afinal, o que pode e o que não pode?

No início, as estrias podem coçar ou arder, mas quando já desenvolvidas não costumam apresentar esses sintomas. Suas colorações podem variar entre avermelhadas, rosas, roxas ou esbranquiçadas. As três primeiras significam que as estrias ainda são recentes. A última é a mais antiga.

Por que elas ocorrem?

A principal causa para as estrias aparecerem é o estiramento da pele. Então, na gravidez, o motivo é pela transformação do corpo da mulher. A barriga aumenta, devido ao crescimento do bebê, os seios crescem para se prepararem para a amamentação, o quadril pode ficar mais largo, o que prepara a mulher para o parto, o bumbum também costuma crescer. Isso, sem contar quando os hormônios não influenciam no aumento do apetite, fazendo a gestante comer muito e ganhar peso.

Quais são os principais fatores de risco para o surgimento estrias?

Na fase da gestação, há mudanças ocorrendo todos os dias. Além disso, há fatores que ajudam a desencadear o aparecimento delas.

Alterações hormonais

Há alguns hormônios como o cortisol, o estrogênio, relaxina e outros que alteram a fibra elástica da pele, tornando-a mais vulnerável ao rompimento.

Clique no banner e saiba quais hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura tanto para você quanto para o seu bebê.

Hereditariedade

A genética também conta nisso. Algumas famílias têm mais tendência a desenvolver essas marcas.

Primeira gestação

Geralmente, a primeira gravidez tem mais possibilidade de causar estrias. Isso porque a pele nunca teve que se distender tanto. Já nas próximas, por a pele estar um pouco mais flácida, a tendência diminui.

Idade da mulher

As mais novas, por apresentarem maior rigidez na pele, podem desenvolver mais estrias do que as mais velhas, que já têm maior flacidez. Grávidas com mais idade, acima dos 30 ou 35 anos, têm menores chances.

Etnia da mulher

A etnia branca dispõe de maior probabilidade para ganhar essas marcas na gravidez.

Dica: Precisamos conversar sobre o ganho de peso na gravidez

Aumento do peso da mulher e do bebê

O tanto de peso que a gestante ganha e também o tanto que o bebê cresce são fatores relevantes para o surgimento das estrias. Quanto maior o neném, maior a barriga da mãe. Consequentemente, as fibras se rompem com maior facilidade. Quanto mais peso, o mesmo resultado: a pele precisará se esticar mais. Lá pela 25ª semana, a barriga aumenta bastante, favorecendo o surgimento das estrias nesse período também.

Estrias antes da gravidez

As mulheres que já tinham as marcas antes da gestação têm maior inclinação a obtê-las também nessa fase.

Quais são as formas de prevenção de estrias na gravidez?

Ingerir muita água

A água é ótima em qualquer momento da vida e na gravidez é indispensável. Além de ajudar a manter toda a homeostase do organismo, para que órgãos e hormônios trabalhem da melhor forma, ela mantém a hidratação interna do corpo.

Controlar o peso

É muito importante você se alimentar bem e de maneira saudável para que o bebê se desenvolva sadio. Essa não é a fase de fazer regimes restritos, contudo, exagerar também não é legal. Se você constantemente ingerir mais alimentos do que o necessário, ou pior, se eles não forem saudáveis, além de poder prejudicar o crescimento do bebê, você ganha quilos além do necessário.

Clique no banner e saiba quais hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura tanto para você quanto para o seu bebê.

Hidratar a pele

Já que as estrias aparecem pelo rompimento das fibras elásticas, deixar a pele mais hidratada pode preveni-las. Procure um bom hidratante, mas tome cuidado com os tipos de produtos que não são recomendados nessa fase.

Uma dica: fazer uma esfoliação corporal uma vez por semana ajuda o creme a penetrar melhor na pele.

Alimentar-se bem

Os alimentos ricos em vitaminas C e E são bons aliados. Quanto à vitamina C, os alimentos têm antioxidantes que estimulam o colágeno e combatem o envelhecimento, portanto, consuma frutas cítricas. Quanto à vitamina E, ela protege as células do organismo, assim, invista também em cereais integrais e castanhas.

Use roupas adequadas

As roupas justas prendem a circulação sanguínea e atrapalham a respiração da pele. Esses fatores aumentam a possibilidade do aparecimento das estrias.

Escolha a roupa íntima apropriada

Nesse período, usar aquelas roupas que ajudam a segurar a barriga e os seios costuma ser útil. As de algodão são melhores para ajudar na respiração da pele.

Faça massagens

Massagear as áreas que costumam ser mais afetadas, como barriga, seios, bumbum, coxas ajuda a ativar a circulação sanguínea e a aumentar a elasticidade da pele. As massagens podem ser feitas diariamente, com produtos especiais para gestantes. Caso contrate um profissional, sempre avise da sua gestação e só faça os procedimentos adequados.

E se as estrias aparecerem mesmo depois de todos os cuidados?

Devido às circunstâncias relatadas acima, algumas gestantes, mesmo quando tomam todos os cuidados, ainda desenvolvem as estrias. O que fazer nesse caso?

Há duas formas de você encarar a situação. Aceitar que essas marcas fazem parte do processo e representam um momento muito importante da sua vida: todo o amor e a força que uma mulher é capaz de ter ao gerar um filho. Nunca se diminua por características que não vão dizer quem você é de verdade por dentro.

Dica: 6 fatos sobre o aumento de peso na gravidez

Mas se você tiver dificuldades para aceitar, não se preocupe porque hoje já existem muitos tipos de tratamentos disponíveis no mercado e que garantem bons resultados para a mulher.

Só não faça tratamentos para estrias durante a gravidez e a lactação sem o consentimento de um médico, ok? Isso porque há alguns procedimentos que não são indicados ainda. Espere ele dizer quando é o momento ideal para você procurar esses caminhos.

Caso você tenha gostado de ler um pouco sobre estrias na gravidez, pode se interessar também por causas de varizes e seus tratamentos.

Categorias: Curiosidades da gravidez , Gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.