Gravidez

Varizes na gravidez: o que causa e como tratar?

Muitas gestantes se preocupam com as veias sobressaltadas que recobrem a perna, geralmente nos últimos três meses da gravidez.

Além das dores, inchaços, sensação de pernas pesadas e desconfortos, é comum que surjam dúvidas sobre os efeitos das varizes na gravidez.

Para tranquilizá-la, trazemos no nosso post de hoje todas as informações sobre o assunto. Vamos explicar o que são as varizes, por que elas aparecem na gestação, quais são os riscos para gestante e o bebê e como evitá-las e tratá-las. Confira!

O que são varizes?

Varizes são veias que se dilataram e se deformaram. Embora possam aparecer em qualquer parte do corpo, são mais comuns nas pernas e nos pés, devido à dificuldade no retorno venoso.

Dica: 4 dicas para lidar com as mudanças que a gravidez traz para o corpo da mulher

As veias das pernas são responsáveis por fazer o sangue retornar ao coração, após a irrigação dos membros inferiores. Para isso, elas têm válvulas que impulsionam o sangue para cima, impedindo que ele retorne aos pés, devido à força da gravidade.

Quando essas válvulas não funcionam corretamente, o sangue fica empoçado nas veias, provocando sua dilatação e deformação.

Quais são os sintomas de varizes?

As varizes podem ser visíveis, quando estão nas veias mais superficiais, ficando com aspecto azulado ou roxo, especialmente quando aparecem nos pés. Podem, ainda, não ficar aparentes na pele, quando acometem as veias mais profundas, sendo visualizadas por meio de um exame de ultrassonografia das pernas.

Elas podem ser indolores, mas também podem causar dor local, entre outros sintomas, como:

Clique no banner e confira alguns hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura para você e seu bebê!

Por que as varizes aparecem na gravidez?

As varizes acometem principalmente as mulheres, devido a fatores hormonais — por isso, é comum haver uma piora dos sintomas nos períodos menstruais e durante a gravidez. O problema está, ainda, relacionado a predisposição genética.

A gravidez reúne uma série de condições que favorecem o aparecimento de varizes, como:

  • mudanças hormonais;
  • aumento do peso corporal, sobrecarregando as pernas;
  • aumento do volume de sangue, exigindo mais do sistema circulatório;
  • pressão do útero sobre as veias que drenam o sangue das pernas — a compressão também é feita nas estruturas de órgãos e vasos vizinhos, aumentando a pressão nas veias das pernas.

Como prevenir as varizes na gravidez?

Não há um remédio para prevenir o surgimento das varizes na gravidez. As condições da gestação, como listamos acima, são fator de risco. Se a mulher tiver histórico de varizes na família, é muito provável que tenha que conviver com elas na gestação. Porém, é possível tomar algumas medidas para amenizar o problema e evitar complicações. Veja abaixo:

Evite o sobrepeso

O ganho excessivo de peso é um dos principais desencadeadores das varizes na gravidez, especialmente no terceiro trimestre, quando o organismo já está bastante sobrecarregado.

Dica: Precisamos conversar sobre o ganho de peso na gravidez

Não cruze as pernas quando estiver sentada

Essa posição pressiona ainda mais as veias e pode dificultar a circulação sanguínea, além de comprometer a postura e aumentar as dores nas costas.

Eleve as pernas

Manter as pernas elevadas ao final do dia e durante o sono ajuda no retorno venoso, reduzindo a ação da gravidade sobre as veias e facilitando a passagem do sangue.

Faça massagens nos pés e nas pernas

Além de ajudá-la a relaxar, massagear pés e pernas descomprime os vasos, favorecendo a circulação e reduzindo o inchaço.

Clique no banner e confira alguns hábitos e atitudes podem proporcionar uma experiência mais gostosa e segura para você e seu bebê!

Use um descanso para os pés

Se você trabalha sentada, é imprescindível ter um banquinho ou um apoio de elevação para os pés. Isso evita que você fique com as pernas penduradas, ajudando na circulação sanguínea.

Faça exercícios com os tornozelos

A cada 30 minutos que ficar sentada, gire os tornozelos em sentido horário e anti-horário, para ajudar o fluxo sanguíneo.

Levante-se a cada hora

A cada hora de trabalho sentada, levante-se e faça uma pequena caminhada até o banheiro ou para beber água. Isso é importante para estimular a circulação e alongar pernas e músculos da região lombar.

Dica: Cuidados no verão: o que uma grávida deve fazer durante essa temporada?

Pratique atividades físicas leves

Caminhadas, ioga, pilates e hidroginástica são algumas atividades recomendadas que ajudam a fortalecer as veias e o sistema cardiovascular, tão demandados na gravidez.

Use meias elásticas durante o dia

As meias de compressão devem ser prescritas pelo médico, pois há diferentes modelos e graus de compressão, e o uso errado pode piorar o problema, em vez de ajudar.

Deite-se do lado esquerdo do corpo

A veia cava inferior fica do lado direito do corpo. Quando você se deita do lado direito, o útero pressiona essa veia, aumentando a pressão nas veias das pernas.

Ao se deitar do lado esquerdo, coloque um travesseiro na extremidade dos pés para mantê-los mais elevados. Assim, você facilita ainda mais a circulação e também fica mais confortável nessa posição — especialmente porque, no terceiro trimestre, é muito difícil conseguir dormir com a barriga para cima, devido à compressão dos órgãos abdominais pelo útero aumentado e alto.

Como tratar as varizes na gravidez?

Os tratamentos convencionais para as varizes — cirurgias e aplicações — não podem ser feitos durante a gravidez, mas é possível reduzir os desconfortos com as medidas de prevenção listadas acima.

Você pode, ainda, tomar as seguintes medidas:

  • alternar água fria e quente sobre as pernas durante o banho;
  • fazer compressas de gelo sobre as veias dilatadas, para contraí-las e reduzir as dores.

A boa notícia é que as varizes desenvolvidas na gestação tendem a melhorar após três meses a um ano do nascimento do bebê. Ainda assim, as veias não voltam totalmente à sua espessura normal, especialmente a partir da segunda gestação, e pode ser necessário tratá-las após a gravidez.

Dica: 6 fatos sobre o aumento de peso na gravidez

As varizes na gravidez são perigosas para o bebê?

Não. As varizes não trazem nenhum risco para a saúde do bebê e interferem mais no bem-estar da mamãe, sendo raro ter alguma complicação.

Quais são os riscos das varizes para a gestante?

É importante que a gestante com varizes faça, além do pré-natal, um acompanhamento com o angiologista, para prevenir complicações.

Apesar de serem algo bastante simples, as varizes podem causar problemas mais sérios, quando não são devidamente acompanhadas, como:

  • tromboflebite superficial — a parede da veia se inflama, devido à formação de coágulo em seu interior, causando vermelhidão e dores intensas. Se a tromboflebite ocorre na veia safena, o coágulo pode se desprender e causar uma embolia pulmonar;
  • úlcera de estase — o sangue parado nas veias pode fragilizá-las e provocar feridas extensas na perna;
  • varicorragia — é o rompimento e sangramento das veias com varizes, mais comum nas veias superficiais com parede mais fina.

É importante dizer que essas complicações são raras e geralmente acometem as gestantes que já tinham esse problema. Com os devidos cuidados, as varizes na gravidez não são mais que um desconforto.

Quer receber mais artigos como este? Então, assine nossa newsletter e saiba tudo sobre gestação, parto, pós-parto e cuidados com o bebê!

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.