Gravidez

Gravidez e celulite: quais as causas e como combatê-las?

Gravidez e celulite andam juntas, na maioria das vezes, não importando o peso da mulher. Com as mudanças sofridas no corpo e toda a ação de hormônios, é consequência esperada os tais furinhos. Todavia, mesmo que muitas gestantes saibam que isso é bem comum, pode haver um desconforto com relação ao próprio corpo.

Essa é uma questão individual e cada mulher lida de um jeito. Porém, existem maneiras tanto de prevenir a grande quantidade quanto de melhorar a aparência. Continue a leitura e entenda melhor suas causas e o que é possível fazer nessa fase!

Gravidez e celulite: motivos e como amenizar o aspecto

A celulite é uma alteração que ocorre embaixo da pele — pelo acúmulo de gordura, água e toxinas — tornando os tecidos inchados e endurecidos e deixando a região com ondulações e nódulos. Isso se manifesta, na camada externa da pele, por meio do aspecto casca de laranja. Apesar de ela por si só não causar condições médicas graves, a mulher pode sentir desconforto com relação à sua aparência.

Tais furinhos podem ser classificados em tipos como leve, moderado e grave. Características como número e profundidade das depressões, flacidez e aspecto da área é que influenciam na categorização. Essa diferenciação é feita para definir o melhor tipo de tratamento a cada pessoa.

Dica: Afinal, é possível ficar livre de estrias na gravidez?

Contudo, na gestação, os cuidados devem ser especiais, impedindo a mulher de se submeter a práticas que poderiam ser realizadas em uma situação de não-gravidez. Em primeiro lugar, vamos tentar entender as causas de celulite para, assim, sabermos o melhor método a ser feito.

Causas da celulite na gestação

Nesse período, o corpo da mulher passa por grandes transformações externas e internas. Veja!

Aumento do peso

Nosso corpo precisa se modificar para abrigar o bebê que cresce dentro dele. Ao longo da gestação, percebemos um maior alargamento dos quadris, o bumbum e os seios aumentam, a barriga se estica, as coxas também podem aumentar. Isso tudo acontece por causa da inteligência evolutiva: a mulher precisa ter estrutura física e força para carregar uma criança por dentro, como também tem que estar preparada para o parto e o encaixe do bebê na posição certa.

Pode acontecer ainda de a mulher passar a ter mais fome nessa fase, o que a faz ter uma ingestão calórica bem maior que teria se não estivesse gestante. Assim, a soma disso tudo leva ao aumento do peso e ao aparecimento de mais celulite.

Tenha uma gravidez mais saudável com nosso material. Clique no banner e confira!

Aumento dos hormônios

Além do aumento da barriga e do quadril, a grande elevação do nível hormonal influencia no aparecimento das celulites. O estrogênio, no começo da gestação, garante a fertilização do óvulo. Com o passar das semanas, ele ajuda na dilatação dos vasos sanguíneos, a fim de preparar o organismo para o aumento do volume de sangue. Outra função dele, não só na gestação, é distribuir células de gordura pelo organismo.

Entenda que o nosso corpo precisa de um nível dessa gordura para que os órgãos e demais hormônios funcionem da maneira esperada. Assim, o estrogênio só está fazendo o seu papel para nos manter em equilíbrio e saudáveis. Acontece que durante a gravidez ele chega a aumentar até 30 vezes de nível, o que acarreta maior acúmulo de adiposidade em determinadas áreas embaixo da pele.

Retenção hídrica

Sentida principalmente no terceiro trimestre, a retenção pode surgir também logo no início da gravidez, dependendo da predisposição da mulher. Pode ser influenciada pelos hormônios, que provocam o aumento de líquidos em circulação pelo corpo e exigem muito dos vasos sanguíneos.

O crescimento do útero também pode comprimir as veias dos membros inferiores, dificultando a circulação, o que causa o inchaço sentido no final do dia. Mulheres que já têm varizes ou maior dificuldade na circulação sanguínea podem ser as maiores vítimas dessa situação.

Dica: Precisamos conversar sobre o ganho de peso na gravidez

Condição anterior à gestação

O corpo e os cuidados com a saúde que a mulher tinha antes da gravidez também são determinantes para o maior aparecimento. Quem já tinha uma alimentação saudável e praticava exercícios físicos com regularidade provavelmente terá celulite em quantidade menor do que quem era sedentária e se alimentava de qualquer jeito.

Prevenção das celulites

O trio mais famoso para evitar a grande quantidade é: exercícios físicos, muita água e alimentação. Acompanhe!

Exercícios físicos

A atividade física auxilia no gasto energético e na circulação sanguínea. É claro que nessa fase você fará apenas o recomendado para sua condição, nada de exageros. Mas é muito importante manter-se em movimento. Boas atividades podem ser a hidroginástica, caminhada, pilates ou ioga.

Água e alimentação

A água ajuda a eliminar as toxinas pela urina e a aumentar a circulação do sangue. Médicos costumam recomendar por volta de 2 a 3 litros diários. Na alimentação é importante evitar muito sódio, açúcar e embutidos, priorizando comidas que tenham mais nutrientes para você e o bebê. Não exagere na quantidade, mas capriche na qualidade de vitaminas necessárias para essa fase.

Tenha uma gravidez mais saudável com nosso material. Clique no banner e confira!

Tratamento da celulite na gravidez

Na gestação, nem todos os tratamentos serão possíveis. Então, antes de qualquer coisa, sempre peça orientação a um profissional de confiança.

Massagens

Existem alguns tipos de massagens que podem ser feitas durante a gestação. Em geral, estão proibidas na região da barriga, mas outras partes como coxas e bumbum podem ser liberadas. Atente aos cosméticos que não são proibidos para você e avise o profissional sobre sua condição, para que ele proceda de maneira adequada.

Tratamentos estéticos

Possivelmente, o médico ainda não liberará procedimentos em aparelhos que emitem impulsos. Então, o jeito vai ser recorrer a formas mais naturais e menos invasivas. Existe uma acupuntura estética, que ajuda a diminuir a retenção de líquidos e aumentar a circulação. Porém, deve ser feita por alguém de confiança e, apenas, com o aval do obstetra.

Gravidez e celulite, como você percebeu, podem mesmo andar juntas. Porém, é sempre bom ressaltar a importância de cuidar da própria saúde e, com isso, do peso também. Esse fato é relevante não só para evitar o aumento dos furinhos, mas também para que você e o bebê continuem bem.

Siga-nos nas redes sociais — Facebook, Instagram, LinkedIn — e continue por dentro de mais informações para a sua gestação.

Categorias: Gravidez , Saúde na gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.