Gravidez

28 semanas de gravidez

As 28 semanas de gravidez marcam o início do terceiro trimestre e os 7 meses de gestação. Nessa reta final, provavelmente aqueles enjoos matinais já nem existem mais, o que a deixa mais disposta ao acordar. Por outro lado, a barriga maior passa a dificultar uma posição confortável para dormir.

Esse período também é marcado pelo aumento da ansiedade em ver logo o rostinho do bebê. Câimbras e inchaços nas pernas podem ficar mais frequentes devido a uma maior dificuldade de circulação sanguínea.

Quer descobrir o que mais acontece com você e o bebê na 28ª semana de gestação? Continue a leitura!

28 semanas de gravidez: o desenvolvimento do bebê

Nesse início do terceiro trimestre de gravidez, podemos perceber que o bebê já se desenvolveu bastante. Inclusive, ele se movimenta com intensidade dentro do útero.

Apesar de grandinho, seus pulmões e o cérebro ainda estão em desenvolvimento. Uma mudança comum nessa semana é o aumento de gordura debaixo da pele do bebê. Isso é importante para ajudar na regularização da temperatura corporal.

A visão está mais aguçada. As pálpebras já se fecham e abrem, a retina começa a se aprimorar e ele consegue distinguir claridade de escuridão. Caso você coloque uma lanterna direcionada à barriga, ele terá o reflexo de fechar os olhos.

Seu peso é de, aproximadamente, 1 kg e seu tamanho está por volta de 36 cm, o que equivale a um pé de alface. A agitação do bebê dentro da barriga se alterna com períodos de muito sono, em que ele chega a dormir quase 12 horas por dia.

Por volta das 28 semanas de gravidez, ele começa a aprender o movimento de sucção, que utilizará para mamar após o nascimento. No ultrassom, é possível flagrá-lo chupando o dedo.

Dica: Como amamentar de forma correta?

Sintomas da fase gestacional

Um dos sintomas mais persistentes agora é o cansaço. Não é para menos! Com todo o organismo trabalhando para nutrir e desenvolver o bebê, o gasto de energia é intenso. Sendo assim, evite esforços e aproveite o máximo para descansar sempre que sentir a fadiga aparecer.

A ansiedade também bate na porta. Parece uma eternidade pensar em quantos dias faltam para finalmente olhar o rostinho do filho pela primeira vez. Aproveite essa fase para verificar o que ainda falta no enxoval, programar o hospital do parto e planejar o período da licença-maternidade.

Como comentamos, câimbras e inchaços nas pernas são mais comuns agora devido a uma maior dificuldade de circulação sanguínea. Apesar do cansaço, tente fazer alguma atividade física como caminhada, diariamente. Mas, claro, sempre com a anuência do médico.

A barriga grande complica alguns movimentos e posições. Abaixar-se para pegar algo no chão, por exemplo, se torna cada dia mais difícil. Encontrar conforto para dormir também é mais desafiante.

Dores na articulação pélvica acontecem por causa das alterações hormonais. No entanto, caso sinta desconforto grande, sempre consulte um profissional de confiança.

Mudanças no corpo da mãe

Uma mudança comum nessa semana é o aparecimento do colostro dentro dos seios — um líquido amarelado, secretado pelas glândulas, que antecede a produção de leite.

Com o crescimento do bebê, o intestino e o estômago começam a se deslocar, para que ele tenha espaço. Isso faz com que o suco gástrico passe com mais facilidade para o esôfago. Por isso que a sensação de azia e queimação começa a ser maior. Outra consequência disso é uma menor tolerância para a quantidade de comida em cada refeição. Você passa a comer menos, mas em doses mais constantes.

A bexiga também começa a ficar mais pressionada, fazendo com que a vontade de urinar se torne mais frequente. Isso ficará ainda mais acentuado com o passar das semanas. Apesar disso, o recomendado é beber muita água. A dica para evitar embaraços é sempre ficar em locais que tenham banheiros próximos.

Confira as informações sobre armazenamento de células-tronco do cordão umbilical no banner abaixo:

Cuidados com a saúde

Para as mamães com sangue de fator Rh negativo cujo pai da criança seja Rh positivo, por volta dessa semana será necessário tomar uma vacina de imunoglobulina anti-D. Isso para não correr o risco de o organismo da gestante produzir anticorpos contra o fator Rh do filho.

Essa condição pode levar à anemia e à insuficiência cardíaca e hepática no bebê, e ainda, causar um aborto em casos graves. Normalmente, a segunda gravidez tem uma ameaça maior que a primeira. De qualquer forma, é importante fazer o exame solicitado e seguir as orientações do obstetra.

Caso você ainda não tenha realizado o exame de triagem de diabetes gestacional, já está na hora, pois ele costuma ser solicitado entre a 24ª e a 28ª semana de gestação. Por falar nisso, tente controlar a ingestão de açúcares e carboidratos de alto índice glicêmico, a fim de levar os próximos meses com mais saúde.

A ecocardiografia fetal será realizada a partir dessa fase. O exame tem o objetivo de avaliar o funcionamento do coração do bebê. Ele tem se tornado cada vez mais comum, sendo feito mesmo quando a gestante ou o bebê não aparentam ter alguma condição. No entanto, alguns obstetras costumam solicitá-lo apenas em casos específicos.

Já o perfil biofísico fetal é um exame de ultrassom solicitado quando há desconfiança de comprometimento do desenvolvimento. Ele avalia movimentos respiratórios e dos membros, frequência cardíaca, líquido amniótico e tônus muscular.

Dica: Exames de pré-natal: saiba quais são e quando fazer!

Dicas e curiosidades das 28 semanas de gravidez

O início do terceiro trimestre de gravidez é uma boa época para realizar o chá de fraldas ou o chá de bebê. A diferença é que, no primeiro, a mamãe ganha apenas fraldas. No segundo, há a possibilidade de roupas e outras peças do enxoval. A escolha entre um e outro é bem pessoal. Algumas mães preferem escolher todos os modelos e cores de roupinhas por conta própria. Nesse caso, elas podem optar pelo chá de fraldas.

De toda forma, qualquer uma das alternativas é uma boa oportunidade para reunir familiares e amigos e ainda economizar, já que os primeiros meses e anos da criança costumam ser de muitos gastos. Assim, prepare sua lista de convidados, sugira algumas marcas de fraldas ou diga quais itens do enxoval você gostaria de receber. Hoje em dia, já existem diversas lojas que colocam uma lista online, facilitando a compra para todos.

Com 28 semanas de gravidez, os hormônios, tão intensos antes, costumam dar uma estabilizada, o que promove uma sensação de bem-estar mais prolongada. Para finalizar nossas dicas, aumente a ingestão de cálcio. Ele ajuda a diminuir câimbras, fortalecer ossos e auxiliar na produção de leite.

Acompanhe cada estágio da sua gravidez com o aplicativo Semanas de Gestação. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

Gostou do conteúdo? Então, fique preparada para descobrir as mudanças para as 29 semanas de gravidez em nosso próximo post de uma série especial sobre cada uma delas. Até lá!

Categorias: Gravidez , Terceiro trimestre de gravidez

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
    Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
    Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
    Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.