Gravidez

Gravidez semana a semana: tudo o que você precisa saber – Parte III

No terceiro trimestre seu bebê se dedica a crescer, ganhar peso e amadurecer os órgãos. Ele se prepara para chegar ao mundo. Todos os órgãos estão formados e prontos para funcionar fora da vida uterina. Os cinco sentidos estão desenvolvidos, a cor dos cabelos está definida, mesmo que mudem ao longo dos meses após o nascimento.

Os olhos em geral são azulados por falta de pigmentação. Mas a cor definitiva só será definida até três anos após o nascimento. Alguns bebês podem adiantar a data prevista para o parto e nascer na 37ª semana. Outros podem atrasar um pouco e chegarem até a 42ª semana.

Nesses últimos três meses sua nutrição é ainda mais compartilhada com o bebê. O cálcio do leite e derivados que você ingere vai fortificar os ossos do pequeno. O ferro que você ingere será uma reserva importante para o bebê e vai durar dos seis aos nove meses de idade dele.

A partir da 30ª semana os preparativos para o parto se tornam mais intensas. Seu médico pedirá novos exames laboratoriais para verificar seu estado geral de saúde e identificar o diabetes gestacional. É o momento para definir em qual maternidade quer ter o bebê e fazer, junto com seu médico, o plano de parto. Aproveite também para buscar informações de pediatras que possam acompanhar seu filho após o nascimento.

Da 31ª semana em seguinte você pode sentir mais falta de ar. O bebê está grande e o útero alto, comprimindo os pulmões e demais órgãos abdominais.

Dica: Confira os mitos e verdades sobre armazenamento de células-tronco

As atividades cerebrais mais complexas estão em pleno desenvolvimento, e mesmo dentro do útero o bebê já se comporta como um recém-nascido. Um terço do cérebro do bebê se desenvolve a partir da 35ª semana da gestação.

Por volta da 37ª ou 38ª semana o bebê desce para a pelve, já se preparando para o parto. Isso libera seus pulmões e o diafragma, melhorando sua respiração.

No terceiro trimestre é comum ter um ganho mais acentuado de peso, mas é preciso manter uma dieta saudável e equilibrada para evitar engordar demais e prejudicar sua saúde e a do bebê. Além disso, se ganhar peso em excesso ficará mais difícil voltar à forma física.

A barriga está bem grande e algumas atividades cotidianas são mais difíceis de serem feitas. Descanse sempre que possível. Você precisará de muita energia para o parto.

Decisões sobre o tipo de parto e maternidade

Ainda que você já tenha conversado com o médico sobre o tipo de parto que deseja — cesárea ou normal—, esse é o momento em que a decisão deve ter mais clareza, levando em consideração o seu desejo, a sua saúde e a saúde do bebê:

  • faça um plano de parto em conjunto com o seu obstetra;
  • decida se fará o parto com ele ou com o plantonista;
  • visite as maternidades onde gostaria de ter o seu bebê, para verificar estrutura e regras de funcionamento;
  • se desejar ter uma doula, esse é o momento de contratar uma ou verificar se há esse serviço no hospital onde pensa ter o bebê;
  • participe de encontros para gestantes, que são ótimos momentos para compartilhar experiências com outras grávidas e tirar dúvidas sobre o parto e o pós-parto.

Preparação para o nascimento

No terceiro trimestre, o bebê se prepara para o nascimento virando-se de cabeça para baixo e se encaixando na pelve materna, mas há bebês que apenas se encaixam nos últimos dias.

É preciso ficar atenta aos sinais de parto prematurosangramentos e perda de líquidos devem ser imediatamente comunicados ao obstetra, para que ele avalie se há algum risco.

O bebê pode nascer entre a 37ª e a 42ª semana de gestação, sendo que os bebês a termo são aqueles que nascem entre a 39ª e a 41ª semana.

A recomendação é que, em caso de cesárea programada, o nascimento aconteça a partir da 39ª semana, evitando a prematuridade e favorecendo o desenvolvimento do bebê.

Crianças que nascem antes da semana 39 têm mais riscos de desenvolver problemas respiratórios e dificuldades de aprendizado.

Confira o vídeo especial com o especialista em ginecologia e obstetrícia, Dr. Mauricio Grillo e saiba tudo sobre cada tipo de parto para que você possa escolher o parto ideal para você e para seu bebê.

Escolha do banco para armazenamento das células-tronco do cordão umbilical

Escolher o banco de armazenamento ideal pode parecer fácil, mas requer algumas orientações às quais vocês, pais, devem estar atentos.

Caso tenha uma opção em mente, busque informações sobre os padrões de qualidade da empresa (relacionados ao transporte, processamento e armazenamento do material). É importante verificar se o banco possui auditorias e certificações internacionais de órgãos renomados e independentes. Além disso, certifique-se em relação à sua estabilidade financeira e pesquise se a mesma possui certificação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Caso não tenha nenhuma opção de banco de armazenamento, busque indicações de pessoas confiáveis que já utilizaram esse serviço, como seu médico, amigos ou familiares.

Dica: Tipos de partos: qual é o ideal para mim e meu bebê?

Nascimento do bebê

No dia do parto, o banco de armazenamento contratado deverá ser contatado pelo cliente, para que a equipe seja devidamente direcionada ao local do parto, onde será feita a coleta do material.

A coleta de células-tronco do cordão umbilical ocorre após o parto, seja ele normal ou cesariana. Normalmente, o procedimento leva menos de cinco minutos e é indolor e seguro, tanto para a mãe como para o bebê.

Logo após o cordão umbilical ser cortado e clampeado, a equipe especializada irá proceder com a coleta do sangue e do tecido do cordão umbilical. As amostras são acomodadas em uma bolsa apropriada para transporte de material biológico e os materiais chegam ao laboratório em até 48 horas.

No laboratório, a amostra é recebida e cadastrada. Posteriormente, o material biológico passará por uma série de procedimentos laboratoriais, que envolvem a testagem, processamento e armazenamento das células.

As amostras do sangue do cordão são submetidas a vários procedimentos para se obter o maior número de células-tronco possível.

Já para o isolamento de células do tecido do cordão umbilical, o processamento pode corresponder ao simples congelamento do tecido ou à extração e preparação das células-tronco mesenquimais, deixando-as prontas para o uso futuro.

Para o armazenamento, as células-tronco podem ser crio preservadas em bolsas criogênicas bipartidas (que conferem um armazenamento de alta funcionalidade e viabilidade, utilizado pelas melhores empresas mundiais), e crio preservadas em um tanque de nitrogênio líquido, responsável por manter a temperatura (-196º C) e, consequentemente, a integridade do material para uso futuro.

Uma vez armazenada, a amostra fica inviolável e protegida contra variação de temperatura e contaminação.

O banco de armazenamento enviará um relatório contendo todas as indicações sobre o processamento da amostra.

Encontre de forma clara, ética e transparente, todas as informações sobre o armazenamento de células-tronco. Confira no banner abaixo:

Os cuidados principais no pós-parto

Seu bebê chegou e a casa está em polvorosa com todas as atenções voltadas para o recém-nascido. Mas é preciso ficar atenta a alguns cuidados para que sua recuperação seja plena e sem complicações, independente do parto ter sido cesárea ou normal.

Cuidados com as mamas

Você e o bebê estão aprendendo e descobrindo as melhores posições para a amamentação. Esse início pode ser bastante difícil para algumas mulheres. As mamas podem ficar excessivamente sensíveis e surgirem feridas nos mamilos. Não desista da amamentação, pois à medida que o bebê mama esses problemas melhoram.

Corrija sempre a pega. O bebê deve abocanhar toda a auréola e não apenas o bico do peito. Com a pega correta não há dor e os riscos de feridas são reduzidos. Você pode utilizar pomadas indicadas pelo seu médico para ajudar a acelerar a cicatrização das mamas e tomar sol diretamente nas mamas também ajuda nesse processo.

Cuidados com os cortes

Se seu parto for por cesárea o tempo de recuperação será maior. Faça repouso e respeite o tempo de cicatrização, observando as orientações do seu médico. Lave o corte com água e sabão e o mantenha sempre limpo e seco. Essa recomendação vale também para as mulheres que fizeram o parto normal e precisaram de uma episiotomia — um corte entre a vagina e o ânus para facilitar a passagem do bebê.

Caso sinta qualquer dor ou desconforto mais intenso, fale com seu médico.

Cada gestação é única

As 40 semanas de gestação é um período intenso para as futuras mamães e também para seus bebês. Cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento. Assim, cada uma das etapas que apresentamos pode acontecer antes ou depois.

O mais importante é seguir sempre as orientações do seu médico e fazer o acompanhamento pré-natal desde a descoberta da gravidez. Cuidar da sua saúde é o primeiro passo para que seu filho chegue saudável a esse mundo que o aguarda.

A CordVida por ser a pioneira em oferecer um serviço completo de armazenamento de células-tronco incluindo sangue e tecido do cordão umbilical, trazendo para o Brasil técnicas consagradas no exterior em termos de segurança e qualidade no processamento, no isolamento e no armazenamento de células-tronco mesenquimais do tecido de cordão, pode te ajudar a garantir um futuro brilhante para sua família.

Então, se você quiser garantir mais opções de tratamentos futuros para sua família, tire suas dúvidas sobre o processo de armazenamento das células-tronco do cordão umbilical. Receba agora o material gratuito Tudo sobre células-tronco do cordão umbilical e converse com um especialista.

Conheça mais sobre nossos planos de coleta e armazenamento via WhatsApp!

Categorias: Gravidez , Terceiro trimestre de gravidez , Tipos de parto / Pós parto

Tags: ,

Mais de 100.000 mães acompanham nosso conteúdo!

    Caro Leitor,

    A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.